Acesso Rápido

    União Monetária: saiba mais sobre esse tipo de acordo econômico

    União Monetária: saiba mais sobre esse tipo de acordo econômico

    A economia de grupo de países pode ser fortalecida através da adoção de uma moeda única entre eles. Dentro da economia internacional, esse evento pode ser caracterizado como uma união monetária.

    Sendo assim, a união monetária permite aos países que o adotarem, uma moeda forte economicamente para negociar.

    O que é União Monetária?

    A União Monetária consiste no acordo realizado entre dois ou mais países para a criação de uma moeda única entre eles. Logo, com a adoção de uma mesma moeda, será criada uma política monetária única bem como um único Banco Central responsável pela regulação de todo o sistema monetário.

    Entretanto, cabe lembrar que é possível existir uma união monetária sem haver união econômica. Ou seja, a adoção de uma moeda única não necessariamente implicará em um sistema econômico único.

    Benefícios da União Monetária

    Entre as vantagens da união monetária, podemos citar:

    • A necessidade de se constituir reservas em divisas é reduzida, visto que a maior parte do comércio passa a ser de caráter interno.
    • Reduz os custos das transações financeiras.
    • Facilita o deslocamento entre os indivíduos pertencentes aos países envolvidos, incentivando o turismo nessas regiões e por consequência, desenvolvendo a economia.
    • Elimina os custos relacionados à conversibilidade das moedas.
    • Amplia as relações comerciais, podendo inclusive promover uma melhora nas relações político-econômicas dos países envolvidos.

    Desvantagens da União Monetária

    Já entre os pontos negativos, é possível destacar:

    União monetária é diferente de bloco econômico?

    Apesar de serem altamente relacionados, cabe destacar que um bloco econômico não constitui necessariamente uma união de moedas. Inclusive, na própria União Europeia existem países que não aderiram a zona do euro, permanecendo então com suas moedas correntes.

    Dessa forma, temos que, em uma união econômica pode-se observar a presença de liberdade de circulação de bens, serviços, capitais e pessoas. Além disso, também existem políticas comuns de ajustamento estrutural e desenvolvimento regional.

    Por outro lado, em uma União Monetária apenas as políticas monetárias e cambiais se comunicam, sem necessariamente haver circulação de bens e serviços. Neste caso trata-se de uma integração menos complexa.

    Exemplos de adoção de moeda única

    A Zona do Euro é o caso mais conhecido de união monetária, correspondendo a todos os países da União Europeia que adotaram o euro como moeda.

    Ela foi criada em 1999 juntamente com o Banco Central Europeu, sediado na Alemanha. Ela engloba ao todo 19 países que adotaram o Euro como moeda oficial.

    Já no continente africano, foi criado em 1945 o franco CFA para proteger a economia dos países de colonização francesa. O objetivo era conter a forte desvalorização da moeda local decorrente do fim da Segunda Guerra Mundial.

    Os países dessa zona monetária são: Camarões, Costa do Marfim, Burkina Faso, Gabão, Benim, Congo, Mali, República Centro-Africana, Togo, Níger, Chade,Senegal, além de Guiné-Bissau e Guiné Equatorial.

    Como podemos concluir, a união monetária é um assunto recorrente cenário econômico. Então para se manter sempre atualizado sobre notícias econômicas basta se inscrever gratuitamente no WhatsApp da Suno e receber informações e conteúdos exclusivos.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *