Por: Tiago Reis

Taxa de anuidade: entenda como funciona essa taxa do cartão de crédito

O uso do cartão de crédito se encontra cada vez mais disseminado entre a população. Entretanto, é preciso tomar cuidado com diversos tipos de cobranças que podem ser feitas ao utilizar esse produto, como a taxa de anuidade.

Como não é proibido cobrar taxa de anuidade no Brasil, o cliente tem o direito de escolha e pode procurar cartões de crédito mais eficientes e que não cobrem essa famosa taxa.

O que é taxa de anuidade?

A taxa de anuidade é uma cobrança do banco ou instituição financeira responsável, pelo uso do seu cartão de crédito. Geralmente, a taxa é cobrada automaticamente e vem discriminada na fatura do cartão.

Segundo o Banco Central do Brasil, a cobrança dessa tarifa é de responsabilidade das instituições financeiras. O valor da taxa sempre estará disponível no site do seu banco, na seção cartão.

Orçamento familiar

Essa taxa não é proibida e seu pagamento pode ser mensal, divido em parcelas ou anual, na forma à vista.

Assim como existem vários modelos de cartão, é possível ver discriminado nas fotos do  site qual é seu cartão e as informações sobre ele no plano. Também podemos encontrar cartão de crédito sem anuidade, que se moldam a alguns clientes perfeitamente.

Quando a taxa de anuidade é cobrada?

Depende do banco, pois a cobrança pode ser desde o primeiro ano de utilização do cartão. Ocorrendo assim no primeiro mês de uso.

Mas o ideal é consultar no banco emissor através do serviço de atendimento, e buscar as informações sobre como virá essa cobrança (parcelada ou à vista).

Como negociar o valor da anuidade?

É importante consultar o banco que emitirá o cartão e visualizar o contrato. Pois os bancos podem cobrar a taxa automaticamente, sendo na forma à vista ou mensal.

A taxa sempre pode ser negociada com a administradora do cartão. Ou seja, você ligar no seu banco poderá negociar a taxa. Logo, como ela muda todos os anos, é interessante conseguir um desconto maior para o próximo ano. Afim de buscar uma taxa menor.

Sendo assim, o valor da anuidade para quem paga regularmente e usa o cartão com frequência pode ser zerada. Entretanto, dependendo do banco, nem é preciso pagar o valor da anuidade. Clientes com pontualidade no cartão e que gastam com frequência conseguem se livrar da anuidade.

WhatsApp da Suno!

Cartão de credito sem anuidade

Atualmente, é plenamente possível ter um cartão de crédito sem anuidade, já existem bancos que desconsideram a taxa de anuidade, como falamos. Por isso o fator crédito, deve moldar o cliente, com base no seu histórico positivo a eliminação da anuidade é permitida. Contudo, ela é desconsiderada totalmente por fintechs, empresas que prestam serviços financeiros baseados em tecnologia.

Os serviços das fintechs são inovadores, pois não são somente um banco digital, mas sim uma centralizadora de pagamentos em muitos casos.

No aplicativo o cliente pode acessar os dados do cartão através do celular, esse que funciona como um gestor de gastos e ainda consegue cobrar os menores juros rotativos do mercado. Sendo uma das melhores opções de cartão no momento, se compararmos as tarifas.

Como fazer um cartão de crédito?

Para solicitar um cartão de crédito é preciso de uma aprovação da instituição financeira ou banco. Para isso o cliente precisa enviar, cópia de:

  • Documentos pessoais (RG e CPF);
  • Comprovante de renda dos últimos 3 meses;
  • Comprovante de residência atualizado.

Enfim, agora que você aprendeu que a taxa de anuidade é uma cobrança administrativa pelo uso do cartão e que em muitos é desconsiderada. Continue apreendendo sobre finanças com nossa planilha gratuita sobre “Controle de gastos“.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Felipe 28 de maio de 2019

    Bom Dia Tiago. Vi recentemente um artigo sobre o spread cobrado pela Selic para vendas antecipadas. Entretanto, não entendi muito bem. O spread atual é de 0,01%. Como ele incide nos meus investimentos? No curtíssimo prazo: caso tenha de sacar uma LFT em uma semana como ficaria? Devo levar para o futuro o capital aplicado, a taxa de juros contratada, de acordo com o número de dias úteis e depois descontar ao spread?

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

181 artigos
Ações

FIIs

48 artigos
FIIs

Planilha Gratuito

Controle
SUAS
FINANçAS

Uma planilha 100% Gratuita para ajudar você a organizar as suas finanças!

%d blogueiros gostam disto: