Acesso Rápido

    Taxa Básica Financeira (TBF): entenda como essa importante taxa funciona

    Taxa Básica Financeira (TBF): entenda como essa importante taxa funciona

    Você provavelmente já deve ter ouvido falar sobre a Taxa Referencial, também conhecida pela sigla TR. Assim como a Taxa Básica Financeira, essa taxa possui um importante papel na economia brasileira. Ela é usada para corrigir valores e aplicações como o FGTS e caderneta de poupança, por exemplo.

    Porém, poucos sabem é qual é a origem da TR, e principalmente como ela é calculada. Para entender isso, precisamos falar de um outra taxa tão importante quanto: a Taxa Básica Financeira (TBF).

    O que é a Taxa Básica Financeira (TBF)?

    A Taxa Básica Financeira (TBF) é um indexador utilizado no sistema financeiro do país – ou seja, uma taxa utilizada para reajustar o valor de algumas aplicações financeiras. A TBF é aplicada como base para o cálculo da Taxa Referencial, influenciando o FGTS, os títulos públicos, a poupança, entre outras aplicações.

    Criada em 1995 pelo Conselho Monetário Nacional, a TBF tem uma natureza diferente dos outros indexadores utilizados na economia brasileira – como o IPCA e o IGPM, por exemplo.

    Enquanto estes representam a variação nos preços de produtos, serviços e outros fatores ligados a inflação, a TBF é baseada no custo médio das operações financeiras realizadas no mercado.

    Como a TBF é calculada?

    A Taxa Básica Financeira é definida e divulgada diariamente pelo Banco Central.

    Antes de 2018, a taxa era calculada seguindo os  CDBs e RDBs pré-fixados que os bancos emitiram nos últimos 30 dias. A partir de fevereiro de 2018, ela será baseada nos títulos pré-fixados do tesouro nacional (LTNs).

    A Taxa Básica Financeira é justamente a média ponderada da taxa de juros dos títulos pré-fixados do governo. Logo, quando os juros do mercado caem, a TBF também caí. Da mesma forma, quando os juros sobem, a TBF acompanha o movimento e aumenta junto.

    Apenas os títulos das 30 maiores instituições financeiras do país são considerados para definir a TBF. Desse grupo, o banco com maior e com menor taxa média são desprezados do cálculo.

    Onde a TBF é aplicada?

    A principal função da Taxa Básica Financeira é servir como base para a Taxa Referencial. A TBF é uma das variáveis utilizadas no cálculo da TR – logo, podemos dizer que a Taxa Referencial é atrelada à Taxa Básica Financeira.

    Por isso, a TBF é a taxa que corrige “indiretamente” as aplicações indexadas pela TR, como:

    Como a TBF é utilizada no cálculo da Taxa Referencial?

    Para entender melhor a relação das duas taxas, é necessário conhecer como é feito o cálculo da TR. Ele se divide em duas partes:

    1. Cálculo do Redutor (R)

    Inicialmente, é calculado o Redutor da Taxa Referencial. A fórmula é a seguinte:

    R = a+b

    Onde:

    • R: Fator redutor da TR
    • a: 1,005 (valor definido na criação da TR)
    • b: valor tabelado pelo Banco Central de acordo com a TBF atual, podendo variar entre 0,23 e 0,48. Quanto maior a TBF, maior o b.

    2. Cálculo da Taxa Referencial

    Encontrado o valor do redutor, seguimos para o cálculo da TR, através da seguinte fórmula:

    TR = 100 x [(1 + TBF/R) – 1]

    Observação: Quando a TBF estiver em um valor muito baixo, é possível que a fórmula retorne um resultado menor que zero.

    Como não é possível existir uma Taxa Referencial negativa, ela será apenas igual a zero.

    Conclusão

    A Taxa Básica Financeira (TBF) é um instrumento que transfere a variação dos juros do mercado para a TR – que por sua vez corrige a poupança, o FGTS, e diversos outros contratos financeiros.

    Sempre que a Taxa Básica Financeira caí, a Taxa Referencial caí junto. Se a TBF aumenta, a TR também aumenta.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    4 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Marcos Louzada 17 de maio de 2019

      O cálculo da TBF mudou. Verificar RESOLUÇÃO Nº 4.624, DE 18 DE JANEIRO DE 2018, do Banco Central. Agora é calculada a partis das LTN’s.

      Responder
    • cristiane 14 de agosto de 2019

      A TBF é calculada pela média das operações em LTN desde fevereiro de 2018.

      Responder
    • Adriano 6 de outubro de 2020

      Gostei muito da Explicação Tiago Reis. Parabéns e muito obrigado! Qual a relação da TBF e LTN? Quem gera quem?

      Responder
      • Daniel 15 de outubro de 2020

        A TBF é gerada a partir dos juros negociados das LTN’s no mercado secundário. Esse cálculo é realizado e seu resultado são divulgados pelo Banco Central.

        Responder