Stan Lee foi o visionário por trás da Marvel e de tantos personagens e heróis que trouxeram experiências incríveis e marcaram a vida de seus fãs.

Esta semana, dia 12/11/2018, Stan Lee faleceu.

Apesar de não estar mais entre nós, sua história não será esquecida, e seu legado continuará sendo admirado por uma legião de pessoas, pois seus personagens viverão para sempre.

Como as ideias de um único indivíduo podem ser responsáveis por décadas de sucesso e criação de valor para uma marca?

Lee foi um inovador desde a década de 60.

Criou personagens diferenciados, que além de serem heróis com superpoderes, possuíam personalidades e problemas cotidianos assim como os espectadores. E a partir disso, construiu tramas envolventes.

Isso fez com que, acima de tudo, surgisse uma identificação e empatia entre os fãs e as criações de Stan Lee.

A importância de habilidades criativas frequentemente não é ressaltada na indústria moderna, e corporações acabam negligenciando a contratação de pessoas que pensam criativamente e “fora da caixa”.

No entanto, atrair talentos com esse diferencial para dentro de uma empresa, pode ser determinante para o sucesso de longo prazo.

Isso faz com que os produtos da companhia se relacionem de maneira profunda com os indivíduos, e criem uma imagem intangível da marca na mente do consumidor.

Uma empresa pode ser eficiente do ponto de vista operacional, mas dependendo de seu segmento, se não for inovadora, não será perene.

Isso porque uma barreira competitiva de longo prazo é uma marca forte estabelecida na mente dos clientes.

Os personagens que Stan Lee inventou dentro da Marvel, culminaram na criação de bilhões de dólares aos acionistas, desde que a Marvel era uma empresa de capital fechado, até hoje.

No século 20 as revistas em quadrinhos, com personagens como Hulk e Homem-Aranha, foram um sucesso.

Trazer um monstro que no interior é uma pessoa justa e estudiosa, e um adolescente com problemas familiares que repentinamente ganha poderes aracnídeos, foram histórias imortalizadas.

No século 21 suas criações dominaram as bilheterias de cinemas, desde o lançamento do Iron Man em 2008.

A Disney comprou a Marvel por US$ 4 bilhões em 2009. A aquisição adicionou mais de 5.000 personagens ao portfólio já extenso da Disney, construindo um exército de conteúdo junto do Mickey Mouse.

A adaptação cinematográfica feita pela companhia de “Pantera Negra”, que foi lançada no início deste ano, gerou mais de US$ 1 bilhão nas bilheterias ao redor do mundo e é o terceiro filme de maior bilheteria da história dos EUA.

Atualmente a Disney detém 6 dos 10 filmes com maior receita de bilheteria global, sendo que 3 deles (Os Vingadores) dependeram de Stan Lee.

Para 2019 a Disney pretende lançar seu próprio serviço de streaming de vídeo, para fazer concorrência à Netflix.

O conteúdo massivo criado por Stan Lee estará presente na plataforma da Disney, chamada Disney Play, e será assistido por milhões de espectadores, por anos a fio.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.