Acesso Rápido

    ROI (Return on Investment): saiba como analisar esse indicador

    ROI (Return on Investment): saiba como analisar esse indicador

    Saber escolher qual o melhor ativo para investir muitas vezes gera dúvidas e incertezas. Uma das formas de guiar o investidor na escolha das melhores opções de investimentos pode ser aplicar o ROI sobre o ativo pretendido.

    O ROI é uma ferramenta da análise fundamentalista que ajuda a examinar a viabilidade de projetos e investimentos. Ele dá informações importantes a respeito das opções disponíveis no mercado, auxiliando o investidor tomar decisões com mais segurança.

    O que é o ROI?

    O ROI é a abreviação de Return on Investment, ou Retorno Sobre o Investimento em português. Este índice calcula o rendimento, ou seja, a competência de uma empresa em gerar lucro com seus ativos disponíveis.

    Em outras palavras, ao se calcular o ROI é possível mensurar quais foram os ganhos ou as perdas obtidos com os recursos que foram injetados em um determinado investimento.

    Planilha de Controle de Investimentos

    Faça o controle completo das suas ações, FIIs e todos os seus investimentos com a nossa planilha gratuita de Controle de Investimentos!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Com base nesse conceito e pra ficar ainda mais claro, vamos ilustrar uma situação hipotética: Digamos que uma empresa pretende lançar um novo produto no mercado.

    Para isso, ela resolve investir um determinado valor em campanha de marketing. Esse investimento, sem dúvidas, gera custos que devem ser inferiores ao retorno da venda, caso contrário, a empresa não lança o produto.

    Como a empresa pode saber se os recursos investidos apresentaram o retorno esperado com as vendas?

    É nesse momento que entra o ROI, como indicador de performance, para mensurar se o investimento realizado obteve êxito.

    Então, o retorno sobre investimento é uma medida de desempenho muito empregada para avaliar a eficiência de um investimento. Bem como para comparar as diversas opções de investimentos entre si.

    Por esse motivo, ele é uma importante ferramenta para a tomada de decisão, tanto para o investidor como para a empresa.

    A propósito, o ROI pode ser usado por qualquer agente econômico das mais diversas formas, como:

    • Adquirir investimentos financeiros como: ações na Bolsa, fundos de investimentos, títulos de renda fixa, ETF;
    • Adquirir equipamentos para a indústria;
    • Promover a capacitação de profissionais;
    • Investir em campanhas de publicidade;
    • Observar o retorno sobre a aquisição de empresas;
    • Abertura de novas lojas;

    Então, é possível concluir que o ROI, além de um indicador muito importante no processo de tomada de decisões é também uma ferramenta muito versátil. Tendo em vista que se adapta às mais diferentes situações envolvendo retornos sobre os investimentos.

    Cabe lembrar, contudo, que esse indicador é medido com base em eventos passados, ou seja, em seu histórico de investimentos. Sendo assim, não é possível prever o ROI de eventos futuros.

    Desse modo, de forma bastante resumida, temos que o ROI mede a quantidade de retorno de um investimento em relação ao custo dessa aplicação. Ou, visto por outra perspectiva, ele mede o custo-benefício de investir em um ativo em detrimento do outro.

    Para quê serve o ROI?

    roi

    Como vimos, o ROI é um parâmetro bastante amplo, pois serve como métrica para analisar o retorno obtido sobre qualquer tipo de investimento.

    Então podemos resumir a importância desse indicador nos seguintes pontos:

    • Planejar objetivos e metas com base em resultados;
    • Viabilizar um processo mais racional na tomada de decisões;
    • Avaliar cada projeto da empresa bem como cada um contribui para os resultados da mesma;
    • Viabilizar um processo de aprendizagem mais objetivo, alicerçado em números;
    • Impulsionar um aumento nas vendas e nos lucros;
    • Mensurar a performance de uma empresa na aplicação dos recursos;

    Este indicador serve como um termômetro para a tomada de decisão do investidor ou da empresa. Pois, por meio dele é possível ir medindo quanto daquilo que foi investido está sendo retornado.

    No âmbito de uma empresa, por exemplo, nada impede de aplicar essa ferramenta nos mais diversos setores como: aquisição de equipamentos, contratação de novos funcionários, terceirização de serviços, campanhas de marketing.

    Por exemplo, imagine uma empresa adquira um novo equipamento no valor de R$ 50.000. Se este equipamento tiver uma vida útil de 15 anos e gerar uma margem anual de R$ 15.000,00, terá gerado em sua vida útil um valor de 225.000,00 para a empresa.

    Em termos de retorno do investimento, ou seja de ROI, isso corresponderia a 350%.

    Então, esse indicador de performance traz segurança para a empresa estabelecer estratégias que tragam o retorno pretendido.

    Ao mesmo tempo, a informação do retorno sobre o investimento também é valiosa para o investidor. Isso porque, de maneira geral, quanto maior o ROI mais atrativo é o investimento.

    Apesar de que essa não deve ser a única métrica usada pelo investidor, como veremos mais adiante.

    Como o ROI é uma métrica variável ao longo do tempo, ele deve ser aplicado e verificado constantemente. Porque, dessa forma, a tomada de decisão fica mais clara e assertiva.

    Além de permitir que a rota seja constantemente corrigida, já que os gargalos de investimento e pontos críticos são facilmente identificados. Neste contexto, é possível pensar em possibilidades mais eficientes e investigar onde é possível reduzir os custos.

    Como fazer o cálculo do ROI?

    Calcular o ROI (retorno sobre investimento) é um processo simples. Funciona da seguinte forma: deve-sesubtrair o ganho obtido a partir do investimento pelo próprio valor investido. Logo em seguida devemos dividir esse resultado pelo montante investido.

    Fórmula do ROI

    A fórmula do ROI (retorno sobre investimento) é a seguinte:

    • ROI = (Lucro obtido – Investimento) / Investimento

    Para obter o resultado no formato de porcentagem, multiplique esse valor por 100.

    Na parte superior da equação (Lucro obtido – Investimento) temos o resultado operacional da empresa. Ou seja, trata-se do lucro bruto do negócio antes de descontar os impostos e as taxas.

    Exemplo de cálculo de ROI

    Agora, que você já sabe a fórmula de cálculo do ROI, vamos ver na prática como isso funciona com um exemplo de como calcular o ROI de uma empresa:

    Por exemplo, digamos que uma determinada empresa apresente um ganho de R$ 100.000 sendo que o investimento total para iniciar as suas operações foi de R$ 80.000, então temos que:

    • ROI = (100.000 – 80.000)/ 80.000 = 0,25 ou 25%.

    Portanto essa empresa apresenta um retorno sobre investimento no valor de 25%.

    É importante salientar que o valor investido da fórmula deve incluir todo o recurso aplicado durante o processo de investimento.

    Se uma companhia quer ter a certeza de um indicador preciso, é necessária a inclusão de todas as despesas existentes no momento do investimento.

    Como analisar o ROI?

    roi

    Em primeiro lugar você precisa entender que o ROI não é uma ferramenta de análise absoluta e independente.

    Em outras palavras, o ROI precisa ser analisado em conjunto com outras variáveis para que você tenha um panorama mais claro sobre as melhores opções de investimento.

    Além disso, um ROI que supostamente parece alto muitas vezes pode enganar o investidor se não for comparado ao de outro ativo na mesma circunstância.

    Então, a análise do ROI é de certa forma subjetiva e precisa levar em conta variáveis como setor de atuação do ativo, período e outros indicadores.

    Setor de atuação

    Para ficar mais claro, imagine a seguinte situação: O investidor pretende adquirir ações do banco A, então, ao verificar o ROE da empresa encontrou um valor de 20%. Aparentemente é um valor bem significativo, podendo inclusive ser considerado alto.

    Porém, ao analisar o ROE do banco B, o investidor descobriu um ROE de 35%. Ou seja, um valor muito superior ao do banco A.

    Por isso é tão importante comparar os ativos. Mas cabe lembrar que a comparação deve ser feita entre ativos do mesmo setor.

    Ou seja, a comparação deve ser feita de “maçãs para maçãs” entre investimentos concorrentes. Ou para ficar mais claro ainda, supondo o exemplo acima, a comparação foi feita de banco para banco no mercado de ações.

    Período

    Mas só comparar os ativos de um mesmo setor não é suficiente. É preciso levar em consideração também o tempo do investimento. Já que prazos diferentes podem resultar em interpretações diferentes.

    Ou seja, pegando o exemplo acima, imagine que os 20% de retorno do banco A fossem obtidos ao longo de um ano. Já os 35% de ROI do banco B fossem obtidos ao longo de 2 anos.

    A conclusão a que é possível chegar é que apesar do banco A aparentemente oferecer um ROI menor, ele oferece um retorno muito superior ao do banco B, que oferece em média 17,5% de retorno ao ano..

    Então, como você já viu a fórmula é simples, mas sua análise exige conhecimento e uma certa dose de interpretação.

    E-book: Aprenda como analisar uma ação

    Baixe gratuitamente o nosso ebook e conheça os principais critérios para se analisar uma ação antes de investir!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Outros indicadores de análises de investimentos

    Payback

    O ROI quando analisado em conjunto com outros indicadores de performance, fornece ao investir ou a empresa dados muito mais confiáveis.

    Um desses indicadores usados em conjunto com o ROI é o Payback, ele nada mais é do que uma métrica mensurada em função do tempo.

    Ou seja, ele expressa quanto tempo demora para que o lucro ou economia obtido com um investimento se iguale ao valor desse investimento.

    Sendo assim, o Payback expressa claramente se um investimento é de curto, médio ou longo prazo.

    Assim como o ROE, o payback é muito simples de ser calculado, conforme a fórmula abaixo:

    • Payback = Investimento inicial / Economia obtida

    Para ilustrar como o payback é aplicado na prática, considere a seguinte situação:

    Uma empresa tem uma conta de luz  cuja fatura representa um gasto de R$ 5.000,00 ao mês. A empresa, no intuito de reduzir o custo da fatura, investe R$ 18.000,00 em sistema de iluminação natural.

    Com essa medida, a empresa identificou uma redução de R$ 2.000,00 nos custos com a conta de luz. A dúvida que surge a partir disso é: Valeu a pena o investimento? Em quanto tempo a empresa terá o retorno do valor investido?

    Essa resposta pode ser encontrada aplicando a fórmula do payback. No exemplo acima o payback será o seguinte:

    • Payback= 18.000/2.000 = 9

    Ou seja, o payback para esse investimento é de 9 meses.

    Taxa Interna de Retorno

    Outro indicador que pode ser tranquilamente conciliado com o ROI é a Taxa Interna de Retorno (TIR). Ela corresponde à taxa que iguala o fluxo de caixa antecipado ao valor do investimento.

    Dessa forma, ela é usada para avaliar se um projeto ou investimento é atrativo ou não.

    A TIR é muito usada em cenários empresariais para determinar se uma empresa  deve ou não investir.

    Vantagens e desvantagens do ROI

    roi

    A utilização deste conceito de análise de investimento tem lá suas vantagens e desvantagens:

    Vantagens do ROI

    Existem algumas vantagens bastante claras em usar esse indicador no momento de avaliar a rentabilidade de um negócio. São elas:

    • Permite comparar diferentes tipos de investimentos ou opções de negócios, analisando sempre sobre a ótica racional da rentabilidade;
    • Facilidade no cálculo dessa métrica. O ROI é totalmente baseado em dados contábeis que são facilmente encontrados nos demonstrativos de resultados da empresa;
    • O ROI pode ser facilmente interpretado em sua ampla gama de aplicações. Ou seja, se o resultado de um investimento for positivo, provavelmente vale a pena. Mas se o investidor encontrar outras oportunidades com ROIs mais alto, poderá decidir qual a melhor estratégia.
    • O ROI também é uma medida universal e padronizada de lucratividade, que tem a mesma definição em qualquer lugar do mundo. Ou seja, dizer que um investimento tem um ROI de 10% tem a mesma definição no Brasil ou no Canadá.
    • Outra vantagem desse indicador é que ele consegue mensurar quanto tempo demora para que um investimento traga o retorno esperado.

    E-book: Comece a Investir na Bolsa

    Comece a investir! Saiba tudo que você precisa saber para dar os seus primeiros passos na Bolsa com o nosso Manual Gratuito do Investidor Iniciante!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Desvantagens do ROI

    Mesmo sendo um indicador bastante utilizado, o ROI também possui uma série de limitações. Entre as desvantagens do ROI, estão os seguintes pontos:

    • Uma grande desvantagem ocorre no momento de analisar os investimentos de longo prazo de uma empresa. Acontece que o ROI considera apenas receitas e gastos do período corrente e não avalia que investimentos do presente podem gerar maiores ou menores retornos no futuro.
    • Por ser uma métrica simples, o ROI não dispensa, de forma alguma, a utilização de outros indicadores, além de uma extensa leitura e entendimento da atual situação de uma companhia. Sendo assim, é muito importante saber o retorno sobre investimento porém, o investidor não deve se apegar exclusivamente nesse indicador.
    • O ROI não está alinhado ao risco. Como sabemos, existe uma relação diretamente proporcional entre risco e retorno de um investimento (quanto maior o retorno potencial, maior a exposição ao risco).

    Então suponha um investidor que deseja retorno sobre o investimento de 12%. Para que isso fosse possível, ele teria que assumir um grau de risco mais alto do que um investidor que deseja um retorno de 4%.

    O que você precisa entender é que focar somente no número do ROI, sem avaliar o risco ao qual se está exposto pode trazer muito problema ao investidor.

    • Os valores do ROI podem ser distorcidos se todos os custos não forem incluídos no cálculo. Por exemplo, na avaliação do ROI de um imóvel, as despesas relacionadas a IPTU, seguros e custos de manutenção, devem ser consideradas.

    A não inclusão de todos os custos no cálculo do ROI pode resultar em um valor de retorno maior do que efetivamente é.

    • Ao comparar o retorno sobre o investimento de dois ativos, o período analisado precisa ser o mesmo. Por exemplo, suponha que o investimento A gere um ROI de 30% enquanto o investimento B produz um ROI de 10%. Não se pode supor que A seja melhor do que B, a menos que o prazo de retorno do investimento seja o mesmo.

    Indicadores semelhantes ao ROI

    Além do ROI, existe ainda outros indicadores financeiros utilizados para análise de viabilidade e investimentos.

    Cada um dos indicadores apresentados abaixo oferecem uma perspectiva diferente de análise. Porém, nada impede que eles possam ser utilizados de forma conjunta.

    Na verdade, o recomendado é que o ROI nem seja analisado individualmente. Caso contrário, as conclusões a que se chegará poderão ser distorcidas ou incompletas.

    Então, alguns indicadores semelhantes ao ROI são:

    ROIC

    O ROIC (Retorno sobre o Capital Investido) é uma métrica de análise de investimentos muito semelhante ao ROE. Porém, enquanto o ROE mede o retorno sobre o investimento, o ROIC mede o retorno sobre o capital total.

    Sendo assim o ROIC considera na sua análise não só o capital próprio mas também o capital de terceiros.

    Por esse motivo, o ROIC é muito utilizado para avaliar o desempenho de uma empresa. Já que oferece um panorama amplo da performance financeira da empresa.

    A fórmula do ROIC de uma empresa é a seguinte:

    • ROIC = NOPLAT / Capital Total Investido

    O NOPLAT significa “Net Operating Profit Less Adjusted Taxes”, que traduzido fica: Lucro Operacional Menos Taxas Ajustadas, em outras palavras quer dizer lucro operacional (EBIT) menos os impostos.

    Já o capital total investido é soma do dinheiro dos acionistas (Patrimônio Líquido) mais Capital de Terceiros (incluindo obrigações, financiamentos ou empréstimos que a empresa usa para financiar os ativos)

    Então, é interessante comparar o ROE com o ROIC para ver se a empresa é rentável de fato ou se está apenas se alavancando financeiramente.

    ROE

    O ROE (Return On Equity) é um indicador financeiro que significa retorno sobre o patrimônio líquido.

    Trata-se de uma métrica que expressa a relação entre lucro líquido e patrimônio líquido, como é possível observar na fórmula do ROE:

    • ROE = Lucro Liquido/ Patrimônio Liquido

    Sendo que quanto maior o valor do ROE, melhor a rentabilidade dos recursos aplicados.

    E-book: 10 livros que todo investidor deveria ler

    Conheça os 10 livros de investimentos e finanças mais importantes e amplie seus conhecimentos como investidor!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    ROCE

    O ROCE (Return on Capital Employed) ou, em português, Retorno Sobre Capital Empregado é um indicador pouco utilizado no Brasil. A principal finalidade do ROCE é determinar o nível de eficiência de uma companhia na aplicação do capital nela investido.

    O cálculo do ROCE também é bem simples, assim como os que você já viu acima. A fórmula do ROCE é:

    • ROCE = EBIT / Capital Empregado

    Sendo que quanto maior o percentual deste indicador, mais a companhia está usando o seu capital de maneira mais eficiente.

    Esse indicador é muito útil para comparar a lucratividade entre empresas com base na quantidade de capital que elas usam.

    Sendo assim, o ideal é que esta métrica se mantenha estável ou apresente crescimento ao longo dos anos.

    ROAE

    O ROAE (Return on Average Equity) significa retorno sobre o patrimônio líquido médio. Esse indicador mede o desempenho de uma empresa com base no patrimônio líquido médio em circulação. De acordo com a fórmula temos que:

    • ROAE = Lucro Líquido / Patrimônio Líquido Médio

    Sendo que podemos entender o patrimônio líquido médio como a soma do valor do patrimônio no início e no final do ano, dividido por 2.

    Como é possível perceber o ROAE é muito semelhante ao ROE, porém este último não reflete com precisão o retorno real de uma empresa em um certo período.

    Já o ROAE consegue fornecer uma descrição mais precisa da rentabilidade de uma empresa. Principalmente se o valor do patrimônio líquido mudar muito durante um exercício fiscal.

    Dito de outra forma, podemos concluir que o ROAE é uma versão ajustada do ROE.

    ROA

    O cálculo do ROA (Retorno sobre o Ativo) é muito semelhante ao do ROI. Porém, enquanto no ROI o lucro é dividido pelo investimento realizado, no ROA o lucro é dividido pelo ativo total da empresa.

    O ROA é uma métrica usada para verificar o retorno sobre o capital aplicado em ativos. A fórmula do ROA é dada por:

    • ROA = (Lucro Líquido / Ativo Total) x 100

    A maior diferença entre o ROA e o ROI é que o primeiro mede a capacidade que a empresa tem para gerar renda através dos seus ativos. Em contrapartida, o ROI determina a rentabilidade em função do investimento realizado

    Além disso, o ROA é muito útil para comparar empresas semelhantes e também para comparar o desempenho de uma empresa ao longo do tempo.

    Como o ROI pode ser utilizado?

    roi

    Conforme visto anteriormente, uma das principais características do ROI é sua versatilidade. Ou seja, ele pode ser utilizado nas mais diversas situações e pelos mais diversos tipos de agentes econômicos.

    Esse indicador é comumente usado quando os seus administradores desejam viabilizar um projeto de melhoria para a empresa.

    Como consequência disso, investidores e potenciais parceiros costumam usar esse índice para analisar a qualidade e a liderança da companhia em questão. Além de separar as estratégias que estão dando certo daquelas que não trazem os resultados esperados.

    Ainda,a análise do retorno sobre ativos é importante pois com ele é possível verificar se a empresa gerencia de forma eficaz o uso dos seus ativos para gerar lucros. Ao mesmo tempo em que demonstra qual será o ganho do investimento dos ativos.

    Cabe destacar que este indicador fundamentalista costuma variar entre as empresas e depende muito do setor em que atuam.Por esse motivo é recomendável utilizar esse índice para comparar o ROI atual com o passado ou comparar com empresas do mesmo setor.

    Há de se destacar, ainda, que esse índice também é muito utilizado por investidores individuais. Principalmente para aqueles que seguem a filosofia do Value Investing, cujo propósito é analisar os fundamentos da empresa para colher os melhores resultados de investimentos após certo tempo.

    Warren Buffett, o maior investidor de todos os tempos, por exemplo, possui um histórico de 20% de média ao ano na rentabilidade sobre os seus investimentos.

    Isso significa que ele acumulou a sua fortuna bilionária perante uma taxa de crescimento que, para muitas pessoas – principalmente as mais inexperientes – são consideradas baixas.

    Dessa forma, é preciso compreender que, se o maior nome no universo dos investimentos no planeta atingiu um ROI médio de “apenas” 20% ao ano, esperar algo acima disso, ainda mais em intervalos de tempo menores, demonstra que pode existir algum ponto fora da curva que não se encaixa na equação.

    Perguntas Frequentes
    O cálculo do ROI é feito pela seguinte fórmula: ROI = (Retorno do Investimento – Custo do Investimento) / Custo do Investimento. Para expressar o valor em percentual, o resultado pode ser multiplicado por 100.
    ROI é uma métrica que apresenta a relação entre o valor que foi ganho ou não com um investimento, e o montante de dinheiro investido.
    É a métrica que o segmento usa para descobrir quais estratégias de marketing oferecem o melhor custo-benefício em um determinado período.
    Na contabilidade o ROI estabelece a relação entre o lucro operacional com o investimento da empresa. O retorno sobre o investimento mostra então, a taxa de retorno obtida pela empresa para seus financiadores.
    O ROI expressa a relação entre o lucro e o valor do investimento. Já o Payback expressa a quanto tempo o lucro (ou economia) obtido com um investimento demora para igualar ao valor do investimento.
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *