Acesso Rápido

    Resumo da Semana: INVESTIMENTOS DA AZUL, NEGOCIAÇÃO DA ESTÁCIO, GUERRA COMERCIAL E BREXIT

    O índice Ibovespa encerrou a última semana registrando 104.728 pontos, o que representou, na última sexta-feira (18), uma variação negativa de -0,27%. Na semana, a valorização do principal índice das ações negociadas na bolsa de valores brasileira teve um aumento de +0,95%. Em 2019, o índice segue positivo, com alta relevante desde os primeiros meses do ano. Até o momento, o Ibovespa apresenta uma valorização de +19,16%.

    Já o Ifix – o índice de referência dos Fundos de Investimentos Imobiliários – segue ainda se provando como uma excelente alternativa de entrada no mercado de renda variável para os investidores iniciantes, dada a sua baixa volatilidade histórica. Na última sexta-feira, por exemplo, o índice encerrou o dia aos 2.726 pontos, o que representou uma alta de +0,32% no dia. No acumulado de 2019, a variação do índice segue em +15,93%.

    Azul anuncia acordo com companhias aéreas Avianca, United e Copa.

    A Azul informou neste segunda-feira (14) que está fechando uma parceria com a Avianca, United Airlines e a Copa Holdings. A parceria funcionaria para coordenador voos entres os EUA e a América Latina.

    • Em novembro do ano passado, as companhias aéreas citadas informaram o mercado que tinham uma estratégia criada para coordenar rotas;
    • A Azul segue investindo no mercado de segurança. O fundador e presidente da marca desembolsou R$ 120 milhões para aumentar sua participação na Segware, companhia especializada em tecnologia para empresas de monitoramento;
    • O mesmo disse que a companhia vai investir R$ 6 bilhões em 2020, uma vez que vê uma retomada no crescimento da economia brasileira. A Azul pretende abrir de seis a oito novas rotas;
    • Na última semana, foi divulgado que a demanda por assentos em voos da Azul aumentou 31% no mês de setembro em comparação ao mesmo período em 2018.

    Dona da Estácio negocia compra da Adtalem Brasil

    O grupo controlador da Estácio, Yduqs, está negociando a aquisição da Adtalem Brasil, do grupo norte-americano Adtalem, dono da IBMEC, Wyden e Damasio Educacional.

    • A operação é avaliada em R$ 2 bilhões, segundo a “Exame”;
    • O acordo está próximo de ser fechado. A norte-americana possui aproximadamente 110 mil alunos no Brasil e uma receita líquida de R$ 900 milhões;
    • O maior ativo da companhia é o Grupo IBMEC, comprado por R$ 700 milhões pela mesma em 2017.

    Trump planeja assinar acordo com a China em novembro

    Em mais uma fase da guerra comercial, o presidente norte-americano afirmou, nesta sexta-feira (18), que planeja que um acordo comercial seja assinado nos dias 16 e 17 de novembro, na Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec) no Chile.

    • Segundo Trump “Acho que será assinado com facilidade, espero que até a cúpula no Chile, em que estaremos o presidente Xi e eu”;
    • Além disso, também afirmou que “Estamos trabalhando com a China muito bem. Muitas coisas boas estão acontecendo”;
    • A economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Gita Gopinath, afirmou, na última terça, que a guerra comercial diminuirá o PIB global até 2020;
    • De acordo com a economista, a redução será de aproximadamente 0,8 percentual do PIB mundial;
    • Neste trimestre, o PIB da China subiu 6%, o pior resultado em quase 30 anos.

    Reino Unido e UE entram em acordo sobre o Brexit, diz Boris Johnson

    Nesta quinta-feira (17) foi alcançado um acordo entre representantes do Reino Unido e da União Europeia sobre o Brexit.

    • O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, escreveu em seu Twitter que o Brexit será “justo e equilibrado” e que “onde existe vontade, existe um acordo”;
    • Segundo o presidente, não há necessidade de prorrogar o prazo do Brexit e o acordo alcançado entre as partes é justo
    • Já o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou que o “acordo traz de volta o controle” e que, após concluído todo o processo, o Reino Unido poderá focar nas demais áreas de preocupação nacional.