recessão técnica
Por: Tiago Reis

Recessão técnica: entenda mais esse conceito econômico

Entre os muitos termos econômicos com os quais nos deparamos nos jornais e veículos de mídia está a recessão técnica. Porém, nem sempre o público alvo da informação sabe de fato do que se trata o tema.

E entender o funcionamento da Economia e do PIB é fundamental, uma vez que os cidadãos podem ser afetados por uma recessão técnica, direta ou indiretamente.

O que é recessão técnica?

Recessão técnica ocorre quando um país sofre com reduções em seu PIB por dois trimestres consecutivos, ou seja, seis meses. Esta conta é feita tomando como base no semestre anterior. Apesar de ser preocupante, este resultado não costuma gerar grandes impactos na economia local.

O termo é utilizado por não ser fácil definir, no momento em que os dados são gerados, o que é uma queda pontual do PIB e o que é de fato uma recessão econômica.

Guia de Economia para Investidores

Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

Diferenças entre recessão técnica e econômica

É preciso compreender o significado de recesso dentro do viés econômico. A palavra, que em outros contextos remete à ideia de férias e suspensão temporária de um trabalho, dentro da Economia ganha um sentido de retração e diminuição.

Por isso o termo recessão é utilizado para denominar uma queda no avanço econômico de um país, algo muitas vezes atrelado a um aumento nos índices de desemprego, falências e uma queda no poder de compra médio da população.

É comum que países que passaram por um grande surto de crescimento registrem uma recessão técnica antes de, de fato, chegarem a uma recessão econômica.

Isso porque é difícil que países que tiveram um grande aumento no seu PIB consigam sustentá-lo de forma indeterminada.

A população em geral costuma sentir os impactos de uma recessão na oferta de postos de trabalho, que tende a diminuir, com o número de pessoas desempregadas crescendo.

Geralmente, isto leva a uma redução salarial para novos contratados, uma vez que a oferta de mão de obra se torna muito maior do que a demanda de trabalho. E, quanto maior a oferta, menor tende a ser o preço pago pela execução de um serviço.

10 livros que todo investidor deveria ler

O Brasil e a recessão técnica

No Brasil é frequente o número de recessões. Em 2014 foi registrada uma recessão técnica no Brasil. Este quadro se agravou, evoluindo para uma crise econômica, baseada em fatores políticos. Tecnicamente, o problema teria sido estancado em 2017.

Mas, desde então, a economia luta para se reaquecer, mas sem grande sucesso, uma vez que o número de trabalhadores desempregados continua alto.

Tanto que, em 2019, especulou-se que uma nova recessão técnica estivesse acontecendo, com uma redução da produção interna do país em meses consecutivos.

Porém, estudos comprovaram que, apesar de ter flertado com a recessão técnica, o Brasil não registrou uma de fato, entrando então em um período de estagnação.

Foi possível saber mais sobre recessão técnica? Deixe suas dúvidas no campo de comentários embaixo.

Telegram Suno
Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

208 artigos
Ações

FIIs

58 artigos
FIIs
accounting (1)

Minicurso Gratuito

Contabilidade Para investidores

Aprenda os principais conceitos sobre contabilidade que todo investidor precisa saber!

Group 285

NÃO VÁ EMBORA AINDA..

O portal que vai te ajudar a começar
a investir.

Todos os conteúdos gratuitos 
da Suno em um só lugar!