A Porto Seguro comunicou ontem (03) aos seus acionistas e ao mercado em geral que firmou, no último dia 1º (segunda-feira), um compromisso de cooperação com a TIM Celular para migração de clientes de voz e dados da Porto Seguro Conecta, além de serviços de comunicação máquina a máquina (M2M). No mesmo comunicado, a companhia esclareceu ainda que encerrará as suas atividades nesse segmento.

No entanto, a Porto Seguro frisou que a operação será finalizada somente depois de avaliada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

 

No âmbito do comunicado acima, vale acrescentar que, lançada em agosto de 2013, a Porto Seguro Conecta foi a primeira operadora de telefonia móvel virtual (MVNO) a atuar no Brasil. Possui linhas de voz e dados, e M2M (comunicação entre máquinas).

Ainda em relação ao informativo, a companhia destacou que “a operação está alinhada com o direcionamento estratégico da Porto Seguro, que visa concentrar esforços em negócios que alcancem diferenciais competitivos, o que reforça o compromisso da companhia com seus acionistas, segurados e colaboradores”.

Adicionalmente, a TIM proporcionará aos clientes migrados ofertas de voz e dados equivalentes ou melhores e manutenção dos benefícios, bem como dos serviços de atendimento atuais.

Em nossa avaliação, tal comunicado não possui a robustez de impactar de maneira direta o operacional da companhia no longo prazo e, por conta disso, nosso racional em torno do case segue o mesmo.

Cabe lembrar, diante disso, que a Porto Seguro é uma corporação composta de empresas de seguros, financeiras e serviços e que vem apresentando resultados consistentes e sólidos ao longo do tempo.

Dessa forma, com o cenário otimista de perspectiva da retomada do crescimento econômico, que poderá contribuir tanto para que o setor de seguros continue crescendo acima do PIB nos próximos anos, quanto para a expansão dos demais negócios em que atua a Porto Seguro, entendemos que a companhia pode continuar apresentando resultados consistentes no médio prazo.

Entretanto, preferimos outras empresas do segmento, e um dos fatores que reforça esse posicionamento diz respeito ao fato de a companhia seguir apresentando um histórico de dividendos que avaliamos que poderia ser mais atrativo, apesar do aumento no Payout e no seu Dividend Yield no ano de 2017.

Por conta disso, preferimos seguir de fora da companhia, ao passo que sugerimos aos nossos assinantes associação às companhias do mesmo segmento presente em nossas carteiras Suno Dividendos e Suno Valor.

Cabe destacar aqui, ainda, que uma boa alternativa para aqueles investidores que possuem interesse em se associar à Porto Seguro seria fazê-lo por meio de Itaúsa, visto que esta segunda detém a seguradora dentro dela por meio do banco Itaú, além de apresentar uma operação mais rentável.

Sugerimos, contudo, a atenção à margem de segurança sempre que se decida de fato efetivar um investimento com viés de longo prazo.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.