Por: Tiago Reis

Radar do mercado: Klabin (KLBN11) apresenta resultados referentes ao segundo semestre de 2019

Na data de ontem (05), a Klabin S.A. apresentou, ao mercado e aos seus acionistas, os resultados apurados para o segundo trimestre de 2019.

A companhia destacou o EBITDA ajustado no valor de R$ 957 milhões no 2T19, crescimento de 8% em relação ao 2T18, e total de R$ 1,962 bilhão no semestre, 19% acima do primeiro semestre do ano anterior.

 

A Klabin também apresentou o volume de vendas e os preços do 2T19 em comparação ao 2T18, conforme tabela abaixo.

Outros destaques apresentados foram o aumento no volume de vendas, o aumento da receita líquida e o aumento nos investimentos, de acordo com a tabela abaixo.

A respeito do desempenho operacional e financeiro, o volume de vendas no 2T19, excluindo madeira, atingiu 818 mil toneladas, representando um aumento de 15% em relação ao 2T18, e 4% em relação ao primeiro trimestre deste ano.

A empresa informou que o aumento, em 26% e 19% do volume de vendas, nos segmentos de papel e celulose, respectivamente, reflete a consolidação operacional da unidade Puma e a versatilidade da Klabin em mercados como os de papéis e embalagens.

Por outro lado, a receita líquida da empresa foi impulsionada pela flexibilidade em mercados e produtos, e um câmbio médio mais alto do que o registrado no ano passado, alcançando R$ 2,6 bilhões no 2T19, representando um aumento de 16% em relação ao 2T18.

O custo caixa unitário total foi de R$ 2.009 por tonelada, representando um incremento de 6% em relação ao 2T18. O aumento de custo foi impactado, principalmente, por maiores gastos com compra de energia e parada para manutenção. Cabe ressaltar que o custo caixa, no segundo trimestre, é sazonalmente afetado pela parada anual programada para manutenção da fábrica de Monte Alegre (PR).

Aprenda como analisar uma ação

Já o custo dos produtos vendidos, no 2T19, foi de R$ 1,342 bilhões, representando R$ 1.641 por tonelada e um aumento de 11% em relação ao 2T18.

Já a geração operacional de caixa (EBITDA), apesar de condições adversas no trimestre, tanto no mercado interno quanto no mercado internacional de commodities, totalizou R$ 957 milhões, aumento de 8% em relação ao 2T18, com margem EBITDA ajustada de 37%.

No semestre, o EBITDA ajustado foi de R$ 1,96 bilhão, crescimento de 19% em comparação ao mesmo período do ano passado.

O endividamento líquido da companhia terminou o 2T19 em R$ 13,144 bilhões, aumento de R$ 390 milhões em relação ao 1T19, explicado pelo início dos desembolsos para o Projeto Puma 2, além de saída pontual de caixa pelo pré-pagamento do REFIS.

Já o caixa e as aplicações financeiras totalizaram R$ 11,5 bilhões no 2T19, aumento de R$ 4 bilhões em relação ao 1T19, explicado pela contratação das operações para rolagem da dívida da Klabin.

As despesas financeiras foram de R$ 725 milhões no 2T19, aumento de 122% em relação ao 2T18, impactadas pelas variações negativas da marcação a mercado de swaps de juros de R$ 199 milhões, atreladas a financiamentos contratados em reais, mas com efeito similar a um passivo em dólar e por custos de alongamento de dívidas.

Por último, cabe destacar os investimentos realizados pela Klabin no 2T19, que totalizaram R$ 581 milhões, aumento de 201% em relação ao 2T18. Deste montante total, R$ 92 milhões tiveram como destino as operações florestais, R$ 144 milhões foram destinados à continuidade operacional das fábricas e R$ 57 milhões foram aplicados em projetos especiais e expansões, especialmente em projetos de alto retorno, ilustrados na tabela abaixo.

A Klabin é uma das maiores produtoras integradas, exportadora e recicladora de papéis para embalagens do Brasil, com capacidade nominal de produção de 3,5 milhões de toneladas anuais de produtos.

A companhia definiu como enfoque estratégico a atuação nos seguintes negócios: papéis e cartões revestidos para embalagens, celulose de fibra curta e fibra longa, caixas de papelão ondulado, sacos industriais e madeira em toras.

Com 120 anos de atuação, 18 unidades industriais e 19 mil colaboradores, o capital social da Klabin é tal como mostrado abaixo.

Acreditamos que os resultados apresentados pela Klabin mostram o seu potencial no mercado, apresentando uma boa capacidade de gerar valor para seus acionistas.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

56 artigos
FIIs
navigation

Conteúdo Gratuito

Radar do
Mercado

Os principais fatos relevantes do mercado, comentados no seu e-mail diariamente

Group 285

NÃO VÁ EMBORA AINDA..

O portal que vai te ajudar a começar
a investir.

Todos os conteúdos gratuitos 
da Suno em um só lugar!