Acesso Rápido

    Radar do Mercado: Vale (VALE3) suspende operações de Viga e divulga política de contratação de auditores independentes

    Radar do Mercado: Vale (VALE3) suspende operações de Viga e divulga política de contratação de auditores independentes

    A Vale (VALE3) comunicou que suspendeu, na noite de 24 de setembro, a disposição de rejeitos resultantes das suas atividades de mineração, bem como a realização de obras na barragem B7, localizada no município de Jeceaba (MG).

    Além disso, suspendeu as operações da usina de concentração de Viga, localizada no município de Congonhas, também em Minas Gerais.

    O motivo das suspensões decorre de cumprimento de ordem judicial, determinada nos autos de uma ação civil pública ajuizada pelo próprio município de Jeceaba.

    Por consequência, a companhia calcula que o impacto da paralisação temporária das operações de Viga será de aproximadamente 11 mil toneladas de finos de minério de ferro por dia.

    Desde o acidente das barragens de Mariana e de Brumadinho, a Vale vem sofrendo vários revezes judiciais, que acabam determinando a suspensão de algumas de suas operações, principalmente aquelas ligadas à disposição de rejeitos em barragens.

    E-book: Comece a Investir na Bolsa

    Comece a investir! Saiba tudo que você precisa saber para dar os seus primeiros passos na Bolsa com o nosso Manual Gratuito do Investidor Iniciante!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Por esse motivo, a capacidade de produção de minério de ferro da companhia acaba reduzida até que as operações nas barragens interditadas sejam liberadas.

    Nesse contexto, a Vale afirmou que entende que a unidade operacional de Viga preenche todos os requisitos necessários para a expedição do alvará de funcionamento da barragem B7 – e que, por isso, adotará as medidas cabíveis para reverter a decisão judicial.

    Por fim, a companhia tornou públicas as novas diretrizes para a contratação de seus auditores independentes. O objetivo dessa iniciativa é adotar políticas de gestão de risco e anticorrupção, bem como um código de conduta, de modo que sua governança corporativa seja mais transparente e eficaz.

    Dessa maneira, os auditores independentes escolhidos serão responsáveis por auditar todas as demonstrações financeiras da companhia e de suas controladas. A escolha dos auditores será feita respeitando três premissas essenciais: capacidade técnica, independência e rotatividade do auditor independente.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *