Acesso Rápido

    Radar do Mercado: Lupatech (LUPA3) comunica aumento de capital social

    Radar do Mercado: Lupatech (LUPA3) comunica aumento de capital social
    Compreendendo mais sobre o capital social

    Nesta sexta-feira, 10 de janeiro, a Lupatech (LUPA3), que está em recuperação judicial, informou a aprovação da proposta de aumento de capital social por deliberação do Conselho de Administração. Com a operação, a empresa arrecadará cerca de R$ 3 milhões.

    A operação ocorrerá por meio da emissão de aproximadamente 2 milhões de ações ao preço de R$ 1,47. Com isso, o capital social passa de cerca de R$ 1,885 bilhão dividido em 22,5 milhões de ações para aproximadamente R$ 1,888 bilhão dividido em cerca de 24,6 milhões de ações. Segundo noticiado, o potencial de diluição da base acionária é de cerca de 8,47%.

    O objetivo da emissão é o cumprimento das obrigações perante os outorgados do Plano 2019. Tal plano foi aprovado em maio de 2019, em Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária, como Plano de Outorga de Opções de Compra de Ações.

    E-book: Aprenda como analisar uma ação

    Baixe gratuitamente o nosso ebook e conheça os principais critérios para se analisar uma ação antes de investir!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    As operações da empresa tiveram início em 1980, com a criação da Microinox, quando ainda fabricava componentes fundidos para válvulas industriais. Em 2006, ingressou no segmento Novo Mercado concluindo a primeira oferta pública primária e secundária de ações.

    Nos últimos anos, a empresa tem atuado como fabricante de peças para a indústria de petróleo e gás, assim como de biodiesel e etanol. Por outro lado, também atua como prestadora de serviços em campos e poços de petróleo.

    Em maio de 2015, afetada pelos baixos preços do petróleo e pelas turbulências envolvendo a sua principal cliente, a Petrobras, a empresa entrou com o pedido de recuperação judicial. No entanto, apenas em novembro de 2016, após revisões do plano de recuperação, a companhia obteve aprovação do documento por parte de seus credores.

    No terceiro trimestre de 2019, a empresa teve prejuízo líquido de cerca de R$ 25,5 milhões ante um lucro líquido de R$ 19,2 milhões no mesmo período de 2018. Mas, por outro lado, seu EBTIDA ajustado para o terceiro trimestre de 2019 ficou em R$ 4,3 milhões negativos, enquanto, para o mesmo período de 2018, o valor era de R$ 6,9 milhões negativos, uma melhoria de aproximadamente 38,7%.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *