A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens comunicou ontem (04) aos seus acionistas e aos demais participantes do mercado os seus principais indicadores operacionais (não auditados) referentes ao 3T18 e, de acordo com a companhia, as Reservas Confirmadas da CVC Corp totalizaram R$ 3.480,6milhões no período O crescimento de 10,8% versus o 3T17 confirmou a expectativa da companhia de que os impactos gerados pela greve dos caminhoneiros, pela desvalorização cambial e efeitos da Copa do Mundo eram temporários e não representavam mudança de tendência. No 9M18 o crescimento das reservas confirmadas foi de 9,7%, totalizando R$ 9.721,5 milhões.

Paralelamente, as Reservas Confirmadas do lazer cresceram 10,8% no 3T18 quando comparado ao 3T17. As vendas nas mesmas lojas apresentaram crescimento de 5,3% no 3T18 e 6,0% nos primeiros nove meses de 2018, número maior do que a inflação observada no período.

Ainda, o canal online apresentou crescimento de 36,4% no 2T18, impulsionado pelo bom desempenho da Submarino Viagens e retomada do crescimento da CVC.com no trimestre. O canal online vem apresentando crescimento consistente nos últimos 4 trimestres.

Por fim, no corporativo, as reservas confirmadas cresceram 3,4% no 3T18 versus o 3T17 Pro Forma, perdendo um pouco o fôlego do início do ano em função das incertezas políticas e econômicas que via de regra afetam o setor de viagens a negócio.

 

Tudo leva ao entendimento de que a CVC é uma companhia que soube se sobressair de maneira bastante profissional e positiva diante do cenário econômico desafiador que o Brasil vem atravessando nos últimos anos.

Gostamos muito da empresa e de seu time comercial, o qual consideramos ser bem forte e eficiente e, caso ocorra uma queda mais representativa no preço de suas ações CVCB3 – cotadas no fechamento de ontem a R$ 45,80 – existe a possibilidade de podermos indicar a associação com a companhia, que demonstrou ter um modelo de negócios sustentável e que soube se sobressair num cenário de crise bastante turbulento.

Cabe ressaltar, ainda, que ao longo do 3º trimestre, a CVC Corp anunciou a aquisição de 3 empresas para fortalecimento do portfólio da companhia e contribuem para a consolidação da posição de liderança no setor de viagens.

As duas operações da Argentina, combinadas, ocuparão a posição de 3º maior grupo de turismo do país, muito próximo ao segundo colocado. São elas:

– Esferatur: tem 26 anos de atuação na intermediação de passagens áreas para agências de viagens e possui 14 unidades que atendem diferentes regiões do Brasil com reservas confirmadas anuais de R$ 1,8 bilhão em 2017. A conclusão da operação está pendente de aprovação pelo CADE.

– Grupo Bibam: Biblos e a Avantrip fazem parte do Grupo Bibam, que foi fundado em 1979 e está entre os maiores e-commerce em volume de transações na Argentina. Conta com mais de 400 colaboradores e atua no setor online por meio de plataformas que oferecem produtos e serviços de viagem, além de programa de benefícios e fidelidade (Avantrip.com, Alliances, Avantrip Pymes e Quieroviajes), e representam 70% das reservas. No setor off-line atua por meio de agências de viagens (Biblos e FCM Travel Solution) focadas no mercado de luxo, corporativo e eventos e representa 30% das reservas. As reservas anuais confirmadas em 2017 foram de aproximadamente US$ 200milhões. A operação foi concluída em 4 de setembro de 2018, e os dados operacionais referente ao 3T18 serão apresentados em novembro.

– Ola Transatlántica Turismo: A Ola Transatlántica Turismo tem mais de 40 anos de atuação no setor de turismo e conta com mais de 320 colaboradores na área. A Ola Transatlántica Turismo atua no setor de turismo e viagens por meio de três principais unidades de negócio: a Ola Mayorista de Turismo, Quinceãneras e Transatlántica Viajes y Turismo (negócio Minorista, ou varejo), com reservas anuais confirmadas em 2017 de USD285 milhões. A Ola Transatlántica Turismo está baseada em Rosario e oferece produtos e serviços para todo o território argentino por meio de agências multimarcas.

Por conta disso tudo, seguiremos esperando um momento de queda no preço de suas ações para, assim, podermos indicar o ativo com uma margem de segurança satisfatória a nossos assinantes.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.