Por: Tiago Reis

Radar do mercado: CVC (CVCB3) divulga resultados do 1T19

A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. divulgou, na última sexta-feira, 10 de maio de 2019, um relatório da administração com seus resultados referentes ao primeiro trimestre do exercício de 2019.

A companhia destacou em sua apresentação que a CVC Corp é a única empresa na América Latina que atua em todos os segmentos do turismo. Além disso, ressaltou que está introduzindo novas tecnologias e plataformas que potencializarão a experiência de seus consumidores.

 

Sua expansão para a América Latina se deu pela Argentina, terceiro maior mercado da América Latina, e país com maior fluxo de passageiros inbound e outbound. A empresa disse ainda que passará a reportar os resultados separadamente aos do Brasil.

Devido à recuperação judicial da Avianca, iniciada em dezembro de 2018, resultando em consequentes cancelamentos de voos, a CVC incorreu até o momento em reembolsos e custos com reacomodações de R$ 10,2 milhões. O montante já reflete nas demonstrações financeiras do 1T19 como uma despesa extraordinária.

Nos resultados do Brasil, as reservas totais aumentaram em 16,8% com relação ao 1T18, gerando uma receita líquida de R$ 440,3 milhões, 14,4% superior à do 1T18. A margem foi de 11,75%, sendo 0,25 p.p. inferior à do mesmo período do ano passado.

A companhia registrou aumento nas despesas operacionais no Brasil principalmente devido a consultorias estratégicas e despesas com M&As (fusões e aquisições), PDD (provisão para devedores duvidosos), despesas com cartão de crédito em RexturAdvance e Submarino Viagens, e gastos com Marketing.

O EBITDA na operação do Brasil apresentou aumento de 13,8% em relação ao 1T18. Porém, quando se normaliza a conta, excluindo efeitos extraordinários, houve crescimento de 15,1%, como pode ser conferido na tabela abaixo:

Já o lucro líquido ajustado, apresentou um incremento de 17,5%, chegando a R$ 108,2 milhões.

Na Argentina, apesar da queda de 22,1% nas receitas líquidas, houve ganho de market share, bem como melhoria no EBITDA, que se encontra positivo mesmo em fase inicial de implementação de sinergias.

Apesar da queda nas vendas, o prejuízo apresentou leve melhora.

No resultado da CVC Corp, pode ser observado a partir da tabela abaixo:

Além disso, os investimentos da CVC Corp foram de R$ 37,3 milhões, um aumento de 83,0% em relação ao 1T18. A companhia ressalta que foram concentrados no seu desenvolvimento tecnológico.

No 1T19, a CVC Corp gerou Lucro Líquido Caixa de R$ 149 milhões, 10% acima do 1T18. Historicamente, o primeiro trimestre apresenta consumo de caixa, devido à sazonalidade do capital de giro, pois há pagamento da alta temporada aos parceiros. Ainda assim, o consumo de caixa operacional foi melhor que o do 1T18 em R$ 88 milhões.

No que diz respeito ao endividamento, incluindo as dívidas de aquisições, a dívida líquida da CVC Corp foi de R$ 1.410,9 milhões ao final do 1T19, representando uma dívida líquida/EBITDA de 1,86x.

Levando em consideração os recebíveis antecipados, a dívida líquida foi de R$ 1.691,8 milhões no 1T19, de modo que a dívida líquida/EBITDA foi de 2,23x.

Gostamos da CVC e acreditamos que a empresa possui uma boa gestão, capaz de atravessar períodos turbulentos permanecendo saudável. No entanto, preferimos aguardar de fora um momento de queda em seu preço, para que se tenha uma margem de segurança satisfatória no investimento.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

205 artigos
Ações

FIIs

52 artigos
FIIs
navigation

Conteúdo Gratuito

Radar do
Mercado

Os principais fatos relevantes do mercado, comentados no seu e-mail diariamente