P&L
Por: Tiago Reis

P&L: entenda como funciona esse demonstrativo dos resultados da empresa

Uma das ferramentas contábeis utilizadas na análise de empresas é o P&L. Ele é o Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE), porém alguns especialistas indicam diferenças entre estes termos.

P&L significa Profit & Loss, em português “Lucros e Perdas”. Ou seja, se trata de um documento fundamental para a gestão e análise de uma empresa, por apresentar dados específicos sobre os resultados da mesma.

O que é P&L?

P&L é a abreviação de Profit & Loss Statement, em português, Demonstrativo de Lucros e Perdas, e consiste em um relatório que mostra se a empresa está tendo lucro ou prejuízo.

Portanto, o P&L é basicamente um balancete que indica o resultado de uma atividade específica ou de toda a empresa. Logo, o P&L pode ser elaborado para avaliar uma organização ou determinado produto ou linha de produtos. Da mesma forma, o P&L também pode ser usado para averiguar a situação financeira de departamentos.

Contabilidade para Investidores

Para que serve o P&L?

Este relatório serve para a apresentar dados-chave de um negócio. Dessa forma, o P&L pode ajudar a:

  • Definir estratégias e ações;
  • Realizar a comparação da situação atual da empresa com a de épocas anteriores;
  • Avaliar disparidades relacionadas a receitas e gastos, faturamento e dificuldades de gestão.

Dessa forma, o P&L é um dos principais meios de gerir o desempenho de uma empresa. Geralmente, ele equivale ao Demonstrativo de Resultados do Exercício, o DRE. É indicado que todo plano de negócios inclua essa tabela com projeções da lucratividade e do retorno do que se investiu.

Como funciona o P&L?

Cada empresa ou negócio define individualmente os elementos que irão constar no seu P&L. Entretanto, o Demonstrativo de Lucros e Perdas, em geral, é composto pelos seguintes tópicos:

  1. Faturamento total;
  2. Volume de vendas;
  3. Custo de cada unidade;
  4. Custo para fabricar;
  5. Custos de administração;
  6. Lucro bruto;
  7. Lucro líquido.

Contudo, a elaboração desse relatório é uma questão que depende da administração de cada negócio. Logo, ele realizado semanalmente, até trimestral ou anualmente. Com isso, a periodicidade varia conforme a necessidade de acompanhamento de cada negócio.

Para entender melhor como analisar esses dados podem ajudar na análise de um investimento, baixe gratuitamente o nosso ebook Contabilidade para Investidores e saiba o que como avaliar os resultados de uma empresa antes de investir na mesma.

Como a P&L é estruturada?

A estrutura da planilha tem 3 fundamentos:

  • Venda;
  • Lucro;
  • Custo.

O P&L segue a ideia de que um negócio, produto ou departamento revela seu lucro baseado na venda descontada dos custos.

Por sua vez, para elevar os lucros, o método indica 2 possibilidades:

  1. Elevar as vendas;
  2. Reduzir os custos.

Inicialmente, a venda é uma receita obtida pelo negócio de forma direta, por meio de sua atividade econômica. Dessa forma, ela corresponde a quantias em dinheiro, e seu valor é conseguido multiplicando-se as unidades vendidas pelo preço de cada uma delas.

Por outro lado, custo envolve despesas para fabricar um produto na empresa. Eles se resumem aos custos que estão ligados à fabricação do produto, por exemplo mão de obra, eletricidade e matérias-primas. Entretando, não estão está incluídos aqui custos indiretos, como publicidade.

Aprenda como analisar uma ação

Já o lucro bruto ou a margem bruta, em inglês “Gross Margin”, é obtido descontando-se itens de despesa. Destina-se a quitar compromissos financeiros como salários, investimentos.

Na planilha P&L, após incluir os tópicos acima, devem ser acrescidos os custos que não têm relação com o fabricar. Ou seja, nesse momento entram custos como a publicidade, logística, vendedores, jurídico e outros. Dessa forma, uma vez que todas essas despesas foram descontadas do lucro bruto, o P&L está finalizado.

 

 

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

4 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Sueli 29 de agosto de 2019

    Se o meu relatório der um defícit, esse valor propriamente dito, deve ser o que tenho no meu contas a pagar????

    Responder
    • Hilber Souza Madeira 18 de fevereiro de 2020

      Não, case tenha um deficit indicará que o negócio não está gerando caixa para custear a operação e poderá ter problemas de liquidez ao longo dos anos, por este motivo é importante analisar os elementos do fluxo de caixa como DSO, DPO e DIO.

      Responder
    • Alberto 28 de abril de 2020

      “Déficit” é um termo usado em resultados de empresas do terceiro setor, sem fins lucrativos.

      No caso de empresas privadas que visam o lucro, o termo correto é “prejuízo”.

      Responder
  • Adriana 28 de janeiro de 2020

    ÓTIMAS INFORMAÇÕES

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

56 artigos
FIIs
Rectangle 315
Group 252

5 amostras para você conhecer melhor a Suno!

tablet 1
  • Suno Dividendos
  • Suno FIIs
  • Suno Insider Spy
  • Suno Radar FIIs
  • Suno Yellow Flag
bull

eBook Gratuito

Como analisar uma ação

Conheça o Passo A Passo para você analisar quais as melhores ações para investir!

Group 285

NÃO VÁ EMBORA AINDA..

O portal que vai te ajudar a começar
a investir.

Todos os conteúdos gratuitos 
da Suno em um só lugar!