ConhecimentoInvestimentos

Opções de venda: características e estratégias deste tipo de contrato

By 19 de novembro de 2017 No Comments
Opções de venda são ferramentas financeiras

Opções são instrumentos derivativos que, como o próprio nome já diz, dão o direito do negociador exercer ou não, as opções de compra (call) ou as opções de venda (put) de um determinado ativo a um determinado preço pré-estabelecido, dentro de um período de tempo até o seu vencimento final. As opções, assim como qualquer derivativo, têm preços derivados de outros ativos subjacentes.

Nesse artigo falaremos mais sobre as opções de venda bem como suas características e estratégias inerentes a esse tipo de contrato.

Definição

Opções de venda são ferramentas que permitem o investidor vender um ativo a um preço fixado anteriormente no contrato, independente da queda que o ativo poderá ter no futuro.

Geralmente essa estratégia é utilizada como uma forma de proteção contra quedas no mercado, garantindo que o investidor não sofra com possíveis prejuízos com a desvalorização dos seus ativos.

De forma simplificada, estes tipos de operações são contratos financeiros fixados entre o comprador e o vendedor, em que o vendedor confere ao comprador dessas opções, o direito de vender-lhe ações ao preço previamente definido, aquando da aquisição dessas opções de venda.

Nessa negociação, os vendedores das opções de venda, estão na expectativa que as ações das quais negociou seu contrato terão seus preços estáveis, e dessa forma, vendendo essas opções, obterão algum rendimento pago pelos compradores de dessas posições.

Do outro lado da negociação, temos o comprador destes ativos financeiros, dos quais acreditam que as opções que estão negociando irão ter seus preços desvalorizados e, para isso, eles estão dispostos a pagar um prêmio pela negociação aos vendedores desses contratos.

Observações

O mercado de opções não se trata de um jogo de tudo ou nada.

Quem compra uma opção não precisa carrega-la até o dia do contrato.

As opções são negociadas o tempo todo e apresentam alta volatilidade.

Dessa forma, o comprador pode vender a opção no momento que quiser, inclusive no mesmo dia, realizando, assim, uma operação bastante utilizada no mercado pelos especuladores, chamada de day trade.

Da mesma forma, um vendedor pode recomprar a opção e se eximir da obrigação que havia assumido.

É muito comum, nesse sentido, analistas verificarem a relação entre as opções de venda e as opções de compra em um mercado, como um indicador de como está o “humor” do mercado naquele momento.

Por exemplo, um maior volume de negociações dessa natureza sobre o as opções de compra indicam que o mercado se encontra negativo quanto as suas perspectivas.

A grande vantagem implícita nas compras dessas operações é que o investidor pode se beneficiar com as repentinas quedas do mercado, sem ter que assumir riscos de ter que vender opções de compra.

Para que o investidor ganhe lucros nesse processo, é necessário que os ativos tenham desvalorizações rápidas e intensas, de forma a compensar o valor do tempo, que fará com que a opção perda valor.

Geralmente essas formas de transações passam a valer mais quando o ativo cai e de forma contrária acontece quando as ações se valorizam.

Conclusão

Perante toda essa conjuntura, lidar com opções de venda, assim como qualquer derivativo, não é uma tarefa simples, e exigirá um conhecimento bastante específico sobre o conteúdo, pois o investidor deverá estar disposto a correr o risco de perder todo o valor do prêmio do qual pagou para ter o direito de negociar esse contrato.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.