Acesso Rápido

    Ondas de Elliott: entenda como funciona essa análise

    Ondas de Elliott: entenda como funciona essa análise

    As ondas de Elliott são parte de uma teoria empregada na análise técnica do preço de ativos. Esse tipo de estratégia de investimento é voltada para o curto prazo e é muito usada por especuladores, por exemplo.

    Teorias de análise gráfica como as ondas de Elliott buscam identificar padrões matemáticos nas formações de preços. São diferentes dos princípios da análise fundamentalista, técnica que busca entender o quê de fato afeta o negócio de uma empresa e é voltada para o longo prazo.

    O que são ondas de Elliott?

    As ondas de Elliott são uma técnica de análise criada na década de 1930 pelo contador americano Ralph Nelson Elliott. Após observação de décadas de dados de ações no mercado financeiro, ele concluiu que os preços dos papéis seguem padrões gráficos. Esses padrões geométricos das ondas seriam gerados pelo sentimento da massa do mercado.

    Os princípios da teoria de Elliott incluem:

    • Emoção antes da ação: Esta é a primícia da teoria e especifica que os registros gráficos apresentados são as variações do humor da massa (compradores/vendedores). Ou seja, o volume maior precificará o ativo. Isso está presentado, por exemplo, nas tendências de alta e tendências de baixa.
    • Atitude manada: É quando os investidores seguem o fluxo, perante a incerteza e ignorância da condições do mercado.

    Segundo a teoria, o caráter psicológico das movimentações é reflexo de atitudes motivadas por:

    1. Emoções
    2. Impulsão
    3. Subjetividade

    Portanto, as oscilações dos preços dos ativos refletem a psicologia humana. Por causa desse fator e por ser baseada na catalogação de padrões gráficos, as ondas de Elliott explicariam, em tese, a evolução do preço de qualquer ativo.

    Quer começar a investir na Bolsa de Valores? Baixe o e-book que é o manual do investidor e saia na frente.

    Quais os padrões da ondas Elliott?

    De forma resumida, as ondas de Elliott se apresentam em ciclos de cinco ondas de tendência e três de correção (no sentido contrário à tendência). A proporção matemática para os padrões gráficos é o chamado número de ouro, que é de aproximadamente 1,1618.

    Esta proporção é a mesma usada na teoria de Leonardo Fibonacci. Por isso, as duas teorias se encaixam e funcionam juntas na análise gráfica.

    Os padrões criados são chamados de:

    • Diagonal de finalização
    • Expansão horizontal
    • Correções de zigue-zague
    • Triângulos

    O ciclo das ondas podem ser empregados para identificar tendências, reversões (como pullback) e correções. O indicador de Elliott é aplicado em:  índices, ações, opções, derivativos, pares de moedas e commodities.

    O conceito das ondas é similar ao conceito matemático de fractal, com padrão subjacente que permanecerá constante. Serão 5 ondas e mais 3 que faram parte do ciclo completo. Ainda existem outros níveis de ondas que podem ser interpretadas por ferramentas em plataformas de investimento, permitindo explorar, por exemplo outros, 15 níveis.

    ondas de elliottComo identificar as ondas Elliott?

    As ondas 1 3 e 5 são caracterizadas como ondas de impulso

    As ondas 2 e 4 são ondas corretivas

    E as ondas A, B e C serão os 3 movimentos finais do ciclo. Sendo C o último movimento.

    Observação: As ondas menores do mercado também podem ser classificados dentro de ondas maiores do mercado. Exemplo:

    ondas de elliottUm dos pontos fracos da teoria de Elliott é que os erros de previsão são comumente atribuídos a erros de leitura das informações nos gráficos. Dessa forma, possíveis deficiências e limitações dessa teoria acabam não vindo à tona. Isso porque pode-se prolongar indefinidamente a duração considerada para o ciclo, de modo a adequar a realidade a uma leitura específica.

    Conseguiu entender mais sobre as ondas de Elliott? Escreva nos comentários caso tenham restado dúvidas sobre o artigo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    3 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • aldo 9 de dezembro de 2019

      Simples e elucidativo. Parabéns, Tiago e muito obrigado por compartilhar.

      Responder
      • Suno Research 9 de dezembro de 2019

        Feliz que gostou, forte abraço!

        Responder
    • Cláudio Carvalho 24 de janeiro de 2020

      Muito bom, especialmente nessa época em que uma possível onda 5 pode tá se formando…

      Responder