Acesso Rápido

    Oferta de ações: saiba o que é e conheça os principais tipos

    Oferta de ações: saiba o que é e conheça os principais tipos

    Quando uma companhia realiza IPO , os investidores comuns podem se tornar sócios da empresa a partir de investimentos em bolsa.

    No entanto, existem diferentes tipos de oferta de ações na bolsa de valores, que dependem das circunstâncias e objetivos buscados pela companhia.

    O que é a oferta de ações?

    A oferta de ações é o processo de colocação de títulos de valores mobiliários para venda no mercado financeiro ao público.

    Esse processo é mais formalmente conhecido como oferta pública de ações, que pode ser, na maioria das vezes, primária ou secundária.

    Portanto, é interessante entender a diferença entre os tipos de ofertas de ações, tanto na perspectiva do investidor como da companhia ofertadora.

    Minicurso: Valuation e Precificação de Ativos

    Inscreva-se no nosso minicurso gratuito de Valuation e aprenda os principais conceitos sobre como avaliar ativos e empresas do jeito certo!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Tipos de oferta de ações

    Existem 2 principais tipos de ofertas públicas de ações: as ofertas primárias e secundárias.

    No entanto, apesar de menos frequente, também existe a oferta restrita, conhecida formalmente como oferta pública com esforços restritos.

    Assim, é importante entender a fundo o que é e como funciona cada uma dessas formas de oferta pública de valores mobiliários.

    1. Primária;
    2. Secundária;
    3. Oferta pública com esforços restritos.

    Conhecer as formas de oferta pública de ações é importante para quem quer investir na bolsa de valores. Quer se aprofundar mais nos investimentos em ações? Então baixe o Ebook Como Analisar Uma Ação da Suno Research.

    1. Oferta pública primária

    A oferta pública de distribuição primária é o processo de emissão de novas ações ou cotas, onde os recursos obtidos a partir da emissão serão ingressados no próprio emissor.

    Neste caso, a companhia emissora, por exemplo, disponibiliza ações para negociar uma determinada parte do negócio, e assim capta recursos para financiar suas próprias atividades.

    IPO (Initial Public Offering)

    O IPO, sigla para a expressão em inglês “Initial Public Offering”, que significa oferta pública inicial, e também termo muito utilizado no mercado financeiro, é uma forma de oferta pública primária.

    Neste caso, é o processo onde uma companhia decide abrir capital, ou seja, negociar pequenas partes do negócio (ações) diretamente com o público.

    Esse processo é muito utilizado por empresas que desejam captar recursos para fomentar suas atividades. Após a primeira oferta (IPO), as novas ofertas de ações feitas por parte da companhia podem ser conhecidas como follow on.

    2. Oferta pública secundária

    Na oferta pública de distribuição secundária, a venda não é feita institucionalmente pela companhia, mas sim por outras pessoas.

    Portanto, nesse caso, as ações que são vendidas já são existentes no mercado, por isso a oferta recebe o nome de secundária.

    Como a venda é feita por sócios e acionistas, os recursos obtidos com a venda não vão para o emissor, mas sim pelo novo ofertador das ações.

    3. Oferta pública com esforços restritos

    As ofertas públicas com esforços restritos são ofertas de ações que não são disponibilizadas para todos investidores comuns, mas apenas para investidores qualificados.

    É importante dizer que esta forma de oferta pública não é antagônica em relação a oferta primária ou secundária.

    Na verdade, é apenas uma condição especial que pode ser enquadrada em alguma das duas formas de oferta pública, a depender das necessidades de quem busca captar recursos.

    Esse artigo te ajudou a entender melhor o que é oferta de ações? Deixe dúvidas e comentários no espaço abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *