nyse

No mundo dos investimentos, é impossível falar em bolsa de valores e não se lembrar de um icônico símbolo: a NYSE.

Por toda sua grandeza histórica e econômica, a NYSE é considerada um dos centros financeiros mais importantes do mundo. Sua fama é reconhecida até mesmo por quem não entende nada do assunto.

O que é a NYSE?

A New York Stock Exchange, também conhecida pela sigla NYSE, é a lendária bolsa de valores de Nova York. Ela está localizada no coração da ilha de Manhattan, no famoso centro financeiro de Wall Street.

É na NYSE onde as ações das maiores empresas americanas são negociadas diariamente – além de inúmeros outros ativos de alcance global.

Considerada uma das bolsas mais relevantes de todo o mercado, a Bolsa de Nova York é de longe a maior bolsa de valores do mundo em capitalização. As empresas listadas no seu pregão totalizam 21 trilhões de dólares em valor de mercado.

Já no volume diário de negociações, a New York Stock Exchange é a segunda maior bolsa de valores dos Estados Unidos – perdendo apenas para a NASDAQ.

Uma breve história da NYSE

Fundada em 1792, a New York Stock Exchange a partir da necessidade de organizar a negociação de valores mobiliários de Nova York em um mesmo lugar. Entre os demais benefícios da centralização, a principal seria instituir uma taxa única sobre a negociação com títulos valores mobiliários.

Com isso, principais corretores de títulos da cidade se reuniram no número 68 de Wall Street para assinar o “Acordo de Buttonwood”, instituindo aquilo que viria a se tornar a bolsa de valores de Nova York posteriormente.

A New York Stock Exchange apresentou períodos grande crescimento entre os anos de 1896 e 1901, onde o volume de papeis negociados aumentou em mais 600%.

Isso gerou a necessidade de um espaço maior para abrigar aquela que viria a se tornar uma das bolsas de valores mais importantes de todo o mundo. O projeto vencedor foi o do arquiteto George Post – com um construção em estilo neoclássico que funciona como sede da NYSE até hoje.

fachada nyse

Fachada do prédio da NYSE, a bolsa de valores de Nova York

A New York Stock Exchange também passou por grandes momentos históricos, que definiram e moldaram o mercado financeiro como conhecemos hoje. Um dos mais famosos foi a “Quinta Feira Negra” de 24 de outubro de 1929.

Nesse dia, a forte queda (crash) das ações da Bolsa de Nova York gerou uma grande onda pânico nos mercados, desencadeando a famosa Crise de 1929 – também conhecida como A Grande Depressão.

NYSE em números

  • Número de empresas listadas: 2.783 empresas;
  • Quantidade média de ações negociadas por dia: 1.46 Bilhões de ações;
  • Volume médio diário de negociações: 169 bilhões de dólares;
  • Valor Total de Capitalização de Mercado: 21 trilhões de dólares.

Índices do Mercado de Ações da NYSE

Tradicionalmente, os investidores utilizam o índice Dow Jones Industrial Average (NYSE:DJI) e o índice S&P 500 (SPI:SP500) como referência do desempenho das ações americanas no mercado financeiro.

Mas apesar desses índices se basearem, em grande parte, nas ações negociadas na Bolsa de Nova York, ambos também utilizam ações listadas em outras bolsas. Logo, não se tratam de indicadores exclusivos da NYSE.

Para refletir o valor de mercado de todas as ações negociadas no principal mercado de ações americano, a New York Stock Exchange apresenta o índice NYSE Composite Index (NGI:NYA).

Assim como ele, a bolsa de Nova York também apresenta diversos outros índices específicos, que mostram a performance das suas ações em vários segmentos da economia, como o:

  • NYSE TMT Index;
  • NYSE U.S. 100 Index;
  • NYSE Energy Index;
  • NYSE International 100 Index;
  • NYSE Financial Index;
  • NYSE World Leaders Index;
  • NYSE Health Care Index.

Fusão com a Euronext

Desde 2007, a New York Stock Exchange faz parte do conglomerado europeu de bolsas de valores Euronext, formando a NYSE Euronext – o primeiro mercado de capitais pan-atlântico do mundo. Essa união modernizou a bolsa de Nova York e permitiu uma maior interligação entre os mercados americano e europeu.

Com isso, a NYSE ampliou ainda mais sua influência na economia global. Qualquer evento que cause algum efeito na bolsa de Nova York passa a gerar mais desdobramentos nas demais bolsas ao redor do mundo, influenciando assim todo o mercado financeiro.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.