Margem Ebit

A margem Ebit é um conceito bastante importante no que diz respeito ao operacional de uma companhia.

Mesmo assim, muitas pessoas, principalmente os investidores iniciantes , apresentam certa dificuldade em entender o que é a margem Ebit.

A margem Ebit é definida como sendo o percentual resultante da divisão entre o Ebit (abreviação de Earnings Before Interest and Taxes) e a receita líquida de uma companhia em um determinado período. Essa porcentagem é bastante útil para se comparar a lucratividade operacional de empresas do mesmo segmento, além de contribuir, também, para se avaliar o crescimento da eficiência produtiva de um negócio ao longo do tempo.

Por conta disso, essa proporção é considerada por muitos analistas como sendo uma aproximação da margem do lucro operacional de uma empresa.

Assim, para uma melhor compreensão, suponha-se que uma empresa consiga atravessar períodos econômicos desafiadores mantendo essa margem percentual constante (ou, melhor ainda, conseguindo aumentá-la).

Isso significa que esse business pode possuir vantagens competitivas interessantes frente a outros segmentos ou até mesmo entre seus concorrentes.

Cálculo da margem Ebit

Apesar de muito importante, muitos investidores possuem certa dificuldade em entender as nuances entorno desse conceito.

Por conta disso, apresentemos abaixo um exemplo real em que é possível se calcular a margem Ebit de um negócio.
Tome-se como exemplo o caso da Via Varejo (VVAR11), através dos seus resultados operacionais referentes ao segundo trimestre de 2018.

Margem Ebit da Via Varejo

Diante disso, acima é possível perceber que, no período, os valores dos critérios relevantes para o cálculo da margem Ebit da Via Varejo foram os seguintes:

  • Receita líquida no 2T18: R$ 6,4 bilhões;
  • Ebit no 2T18: R$ 244 milhões;

Dividindo-se um pelo outro, portanto, tem-se que a margem Ebit da Via Varejo no período foi de 3,8%.

Margem Ebit e Ebitda

Tomando-se como base a explicação acima, fica-se mais fluido entender que o racional para se calcular a margem Ebit e Ebitda é o mesmo.

Usando-se novamente o exemplo da Via Varejo, iremos encontrar os seguintes valores para o cálculo dessa segunda vertente:

  • Receita líquida no 2T18: R$ 6,4 bilhões;
  • Ebitda no 2T18: R$ 332 milhões;

Dividindo-se o segundo pelo primeiro, portanto, tem-se que a margem Ebitda da Via Varejo no segundo trimestre de 2018 foi de 5,1%.

Nessa altura, é interessante lembrar que Ebitda é a sigla para Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization.

Assim, traduzindo-se literalmente o termo acima para o português, teria-se algo como “Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização”, ou Lajida.

Considerações sobre a Margem Ebit

Conforme já destacado, o Ebit exclui os custos provenientes da dívida do empreendimento em questão.

Com isso, ao se utilizar Ebit em avaliações, é possível que ocorram alguns “pontos-cegos” em relação à sua margem.

Muitas vezes é por esse motivo que algumas empresas usam essa margem enganosamente como forma de aumentar a percepção de um ótimo desempenho de resultados.

Por exemplo, companhias altamente endividadas não devem ser mensuradas pelo desempenho do resultado dessa margem.

Dessa maneira, isso se explica pelo fato de que o pagamento de juros é excluído dessa métrica quando se olha o resultado puramente operacional de uma empresa.

Além disso, essa margem geralmente é maior do que a margem líquida, e as empresas com baixa lucratividade dependerão da margem operacional como uma medida para o seu sucesso no mercado financeiro.

Desse modo, é preciso bastante atenção para se analisar a margem Ebit de uma companhia de maneira isolada em detrimento dos demais indicadores do negócio em questão.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.