Liquidez corrente
Por: Rodrigo Wainberg

Liquidez corrente: Descubra o valor mínimo ideal para suas ações

Você já ouviu falar do indicador chamado liquidez corrente, ou índice de liquidez? É uma importante métrica se você quiser escolher ações que paguem dividendos recorrentes.

Então, a liquidez corrente ajuda a medir a saúde financeira das companhias. Especificamente, mede a capacidade da empresa de pagar os seus compromissos de curto prazo somente com os seus ativos com maior liquidez.

Mas e qual a fórmula desse indicador? Bem, é simples.

Você simplesmente divide o ativo circulante pelo passivo circulante.

Por exemplo, se o ativo circulante for R$ 100 milhões e o  passivo circulante for R$80 milhões, então a liquidez corrente é de 100/80 = 1,25.

Calculando a liquidez corrente – Grendene

Liquidez corrente da Grendene

Liquidez corrente da Grendene

Talvez você não saiba muito bem o que são os ativos e passivos, e nem mesmo o que significa circulante e não circulante.

Se esse for o seu caso, sugiro que leia este artigoCombinado?

Então vamos continuar.

Conforme você vê no gráfico acima, tanto o ativo circulante quanto o passivo circulante já aparecem discriminados no balanço patrimonial.

Assim, basta pegar os valores e colocar na fórmula do indicador.

Ou seja, para o 4T17, o indicador deu 2.815.556/320.602 = 8,78

Se você quiser, existem fontes gratuitas que já calculam o indicador automaticamente.

Valor mínimo da liquidez corrente – O investidor inteligente

Índice de liquidez – O investidor inteligente

Agora que você já aprendeu como calcular o indicador, você deve estar se perguntando qual deve ser o mínimo ideal. De fato, é uma excelente pergunta.Por um lado, um indicador maior que 1 nos diz que a empresa está com um colchão bom de liquidez.

Na verdade, o pai do Value Investing, Benjamin Graham, escreveu a respeito desse indicador no livro “O investidor Inteligente”.

De acordo com ele, o investidor deveria buscar um índice de liquidez mínimo de 1,5 ou 2.

Portanto, a Grendene passaria neste teste.

Mas e o que acontece se o indicador for menor do que 1, será que a empresa não conseguirá pagar o seus compromissos? Não necessariamente. Vamos ver o exemplo da Ambev para entender os motivos disso.

 

Entendendo o fluxo de caixa – O caso Ambev

Indicador de liquidez baixo - Ambev

Indicador de liquidez baixo – Ambev

De acordo com os dados da Ambev, o indicador de liquidez da empresa no 4T17 era de 0,86.

A princípio, é inferior a 1 o que denotaria fragilidade na empresa.

Contudo, a Ambev é uma companhia muito lucrativa. Possui um histórico comprovado de resultados e poucas dívidas.  Possui uma disciplina de controle de custos exemplar e é referência em gestão de pessoas e performance. Como explicar então essa divergência?

Então, o que o investidor mais atento deve prestar atenção é que o balanço patrimonial é apenas uma fotografia da empresa em um dado instante.

Na verdade, o que importa é que a empresa tenha dinheiro suficiente para honrar suas obrigações na data de vencimento, e não na data do balanço.

Por exemplo, se o ativo circulante for de R$100, mas o passivo circulante for de R$ 105, quer dizer que a empresa não terá dinheiro suficiente para pagar suas obrigações?

Não, pois se os R$ 100 forem recebidos em 1 mês , mas os R$ 105 das obrigações só precisarem ser pagos em 11 meses, a companhia poderá investir os R$ 100 por 10 meses.

Assim, na data do vencimento, a companhia pode pagar sua obrigação de R$ 105 e ainda sobrar algum troco.

De fato, essa é uma característica de empresas que trabalham com um fluxo de caixa rígido.

Afinal, as empresas não querem que fique sobrando mais caixa do que o necessário para pagar as obrigações. Pois muito caixa parado com a Selic em 6,5% significa um custo de oportunidade alto.

Algumas versões mais estritas do indicador de liquidez são

  • liquidez seca
  • liquidez imediata,

Esses indicadores eliminam alguns itens do ativo circulante. A liquidez seca elimina o estoque e a liquidez imediata elimina o estoque e também o contas a receber.

 

Conclusão sobre a liquidez corrente

Liquidez - conclusão

Liquidez – conclusão

A liquidez corrente é uma excelente ferramenta. Mas como qualquer indicador, não deve ser utilizado sozinho. O seu uso para avaliar a saúde financeira e liquidez de uma empresa deve ser acompanhado por outras métricas e uma visão mais dinâmica do negócio.

 

Rodrigo Wainberg

Profissional aprovado no Level III da certificação CFA, investidor em ações há 6 anos. Possui registro de Analista e Consultor de Valores Mobiliários e é Bacharel em Física pela UFRGS.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

194 artigos
Ações

FIIs

49 artigos
FIIs

Minicurso Gratuito

Contabilidade Para investidores

Os principais conceitos sobre contabilidade que todo investidor precisa saber!

Suno Black

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Aproveite os últimos dias para se tornar Suno Black e ter acesso a todas as nossas assinaturas em 1 único plano!

Suno Black

tudo.

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Aproveite os últimos dias para garantir a sua assinatura Suno Black e ter acesso a todo o conteúdo exclusivo Suno, com somente 1 assinatura!