Hoje eu gostaria de repassar o texto feito pelo nosso Vice-Presidente de pesquisa em Renda Variável, Felipe Tadewald, quando perguntado no Suno Respostas a respeito sobre o início dos investimentos para uma pessoa de 50 anos ou mais.

Se você ainda não conhece o Suno Respostas, eu te convido para fazer o seu cadastro e participar de maneira gratuita clicando aqui.

“Tenho 51 anos de idade. Gostaria de saber se investindo 5.000,00 por mês consigo ter um bom dividendo 15 anos depois?”

“Primeiramente lhe parabenizo pela decisão de começar a investir, eu não tenho dúvidas de que essa decisão sua lhe trará grandes recompensas no futuro.

Muitos dizem que começar a investir depois dos 40 ou 50 não vale a pena, porém eu discordo totalmente dessa visão, e eu entendo que sempre é tempo de começar, não importa a idade.

Conheço um Sr., apaixonado por fundos imobiliários, que começou a investir regularmente aos 50 anos, e mantendo a disciplina, paciência e foco, aos 68 atingiu sua independência financeira plena, algo que parecia inimaginável para ele no início, e a partir daí passou a ter a vida que queria, com muito mais liberdade e tranquilidade.

Hoje, aos 78 anos, ele tem uma vida bastante confortável, possui um belo carro, faz viagens, e vive do jeito que sempre sonhou, sendo que a sua renda dos fundos imobiliários é simplesmente muito maior que sua renda de aposentadoria pública.

Eu considero esse Sr. simplesmente um exemplo, e um modelo que deveria ser seguido por muita gente que deixou para investir mais tarde.

Se mais pessoas tivessem essa disposição de começar a investir, independentemente da idade ou do momento da vida, teríamos muito menos pessoas dependendo do frágil sistema de previdência pública, e tendo muito mais conforto na terceira idade, idade essa onde mais se necessita de conforto.

Por mais que para a maioria não seja possível ser um “Barsi”, ou seja, ter uma aposentadoria milionária, pelo menos obter uma renda passiva atrativa, bem superior àquela paga pelo INSS, e que seja capaz de garantir conforto e segurança, está ao alcance de todos, e eu sempre digo para todos começarem a construir sua carteira previdenciária o quanto antes.

No seu caso em particular, os R$ 5.000,00 mensais são valores bastante atrativos e muito acima da média da capacidade de poupança do brasileiro, o que naturalmente deve lhe possibilitar um resultado acima da média, e lhe permitirá criar uma resiliente e consolidada carteira previdenciária de longo prazo.

Para ser mais específico, pelas minhas estimativas, a tendência é que você obtenha uma renda passiva em torno de R$ 10.000,00 a valores de hoje, ou seja, já ajustado pela inflação, e, portanto, uma renda que representa basicamente quase 8 vezes a média de aposentadorias do brasileiro, e praticamente o dobro do teto do INSS.

Investindo todos os meses, dividindo os valores entre ações e fundos imobiliários, você verá seu fluxo de dividendos aumentar mês a mês, e conforme você vá reinvestindo-os, esse fluxo aumenta, junto do patrimônio, de modo que, quando você menos esperar, você terá uma carteira previdenciária gerando ótimos dividendos e uma renda passiva bastante atrativa.

Além disso, é importante ter em mente que por trás de todos esses dividendos que você estará recebendo, haverá um patrimônio considerável, de participações através de ações e fundos imobiliários, que também poderá servir como um belo respaldo financeiro para seus filhos, netos e familiares, ao contrário de uma mera aposentadoria, que não é repassada para seus herdeiros.”

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.