Acesso Rápido

    Fundo de Arrendamento Residencial: o que é e como funciona

    Fundo de Arrendamento Residencial: o que é e como funciona

    O Fundo de Arrendamento Residencial é um fundo é associado a projetos habitacionais e financiamentos imobiliários. Assim, está ligado a inciativas que têm grande impacto nas finanças pessoais de muitos brasileiros.

    O Fundo de Arrendamento Residencial vincula-se principalmente ao Programa Minha Casa Minha vida.

    O que é Fundo de Arrendamento Residencial?

    O Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) é um fundo privado com prazo indeterminado de duração. Seu objetivo é promover recursos para o programa Minha Casa Minha Vida, o Programa de Arrendamento Residencial (PAR) e outros projetos habitacionais no Brasil.

    O FAR financia a habitação de milhares de brasileiros e promove segurança nessas operações. Por exemplo, para o Programa Minha Casa Minha Vida, garante que o financiamento imobiliário será pago se o titular falecer ou ficar inválido. Também assume despesas por danos aos imóveis ocasionadas por causas externas.

    Através do FAR, é que o financiamento habitacional é realizado. Porém, a responsabilidade do acordo de crédito é do titular. Isso inclui, por exemplo, quitar as prestações da moradia subsidiada pelo governo. Ele também tem o dever de zelar pela conservação do imóvel.

    Fundo de Arrendamento Residencial e Minha Casa Minha Vida

    Os recursos do FAR são, além de capital próprio, oriundos do Orçamento Geral da União (OGU). A União é a esfera de governo responsável por realizar a construção das moradias. O FAR recebe também recursos de operações de empréstimo junto ao FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e dos descontos deste aos beneficiários na aquisição de imóveis.

    A Caixa é a instituição responsável por administrar o Fundo de Arrendamento Residencial. A instituição financeira também tem o dever de manter o equilíbrio econômico-financeiro do fundo.

    No Minha Casa Minha Vida, os estados municípios brasileiros fazem a indicação de famílias para receberem os subsídios do programa. O público-alvo principal do programa são unidades familiares com rendimento bruto com até R$ 1.800 mensal.

    Quer controlar melhor os gastos da sua família? Baixe a planilha do orçamento familiar e tenha em mãos uma ferramenta útil.

    As obras são realizadas com construtoras parceiras da Caixa, que é a instituição encarregada de garantir a conclusão das obras e a entrega do imóvel.

    O planejamento da construção e o projeto é feito por construtoras contratadas pelo banco, apesar do imóvel contratado ser responsabilidade do FAR. O fundo é somente o encarregado pelo patrimônio líquido até a transferência final do bem as famílias.

    O processo do Minha Casa Minha Vida

    O programa Minha Casa Minha Vida tem benefícios de acordo com a faixa de renda bruta da família interessada. São elas:

    • Faixa 1: renda mensal de até R$ 1.800;
    • Faixa 1,5:  até R$ 2.600 por mês;
    • Faixa 2:  até R$ 4.000 por mês;
    • Faixa 3: até R$ 7.000 por mês;

    As famílias participantes com renda menor que R$ 1.800 mensal se inscrevem na prefeitura das cidades onde moram. Elas podem ser indicadas para adquirir habitações com subsídios de até 90% do valor do imóvel.

    ​As famílias das faixas 1,5 e 2 têm subsídio fixo e juros reduzidos, enquanto a faixa 3 tem somente juros reduzidos. Para entrar no programa, elas fazem uma proposta na Caixa ou em instituições parceiras. A Caixa é a responsável por analisar as ofertas de compra dos imóveis e terrenos e fazer a análise de viabilidade do empreendimento.

    Uma análise dos participantes é feita, para ver se eles atendem às condições do programa. Uma simulação do empreendimento para os interessados é realizada na hora da proposta. Assim, as famílias escolhem a sua nova moradia e acertam as taxas do financiamento.

    Para os candidatos indicados pela prefeitura e aprovados, a Caixa será a entidade responsabilizada por divulgar a data do sorteio e comunicá-lo às famílias. Os futuros moradores assinam o contrato de compra da habitação na instituição.

    Os projetos do Minha Casa Minha Vida são apresentados para cada unidade da federação. Quando aprovados, o FAR promoverá o orçamento para novas unidades habitacionais. Como existe uma meta desse setor em cada estado, o fundo atenderá à demanda habitacional de cada federação.

    Foi possível saber mais sobre o Fundo de Arrendamento Residencial? Escreva suas dúvidas nos comentários abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    7 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • João Carlos Barbosa 29 de fevereiro de 2020

      Sou Carlos e fiz um financiamento para trabalhar por conta e não consegui pegar o financiamento ..aí o banco passou minha dívida para esse Far e não conseguo contato nem telefone nada para pagar a dívida …o que que eu faço .. você pode me ajudar ??

      Responder
    • Alberto 18 de maio de 2020

      Qual o telefone para contato? Em Curitiba

      Responder
    • RICARDO 2 de junho de 2020

      onde vcs ficam em.curitiba ..preciso urgente a via do meu contrato …

      Responder
    • Carlos Alberto da Silva 22 de julho de 2020

      oque fazer quando a falha na renda e e corrigido junto a caixa economica e é preciso que a caixa mande um comunicado a prefeitura dando ok

      Responder
    • Camila 20 de setembro de 2020

      Oi como a far reprovou meu financiamento de baixa renda alegando que tenho renda acima de 1800 sendo que só meu esposo trabalha e temos a renda 1500 sera que esta somando com meu auxílio emergencial?

      Responder
    • Paula 9 de outubro de 2020

      Eu vou perder meu a partamento por nao conseguir pagar o condomonio eu pago 80do apartamento e 110 de condominio isso e um abisurdo eu pagar mais do que meu apartamento a gora meu boleto do comdominio ta vindo fundo de arendamento

      Responder
    • Maria silva 30 de novembro de 2020

      Muitas perguntas sem respostas.

      Responder