Acesso Rápido

    FTSE 100: o índice das maiores ações da bolsa de Londres

    FTSE 100: o índice das maiores ações da bolsa de Londres

    Os índices de ações mostram o comportamento de uma determinada cesta de ações representando algum mercado específico. Alguns são muito famosos por representarem grandes bolsas de valores, como é o caso da FTSE 100.

    A bolsa brasileira, por exemplo, é representada pelo Ibovespa. A bolsa de Nova York, por sua vez, tem como seu principal índice o S&P 500. Já o FTSE 100 é o principal índice de ações da bolsa de Londres.

    O FTSE 100, também conhecido como Footsie,  é o índice que acompanha as 100 maiores empresas em valor de mercado listadas na London Stock Exchange (LSE). Sejam elas britânicas ou não. Por isso é conhecido como o índice de blue chips da bolsa. Ele representa cerca de 80% do valor de mercado da LSE, a quarta maior bolsa de valores do mundo. Por isso, é considerado um dos índices de ações mais importantes do mercado financeiro.

    O índice é constantemente analisado para avaliar como anda a economia europeia. Visto que além de possuir grandes empresas britânicas em seu portfólio, também representa diversas multinacionais e grandes grupos europeus.

    Isso porque, até então antes dos efeitos do Brexit, a bolsa londrina possui uma movimentação de capital muito maior que as demais bolsas europeias. Como a alemã ou francesa, por exemplo.

    Dessa forma, grandes empresas preferem serem listadas na London Stock Exchange para se beneficiar de maior liquidez e possibilidade de capitalização.

    As 100 ações que representam o índice são revistas trimestralmente pela London Stock Exchange e podem ser conferidas por completo em seu site.

    Dentre algumas das mais famosas estão:

    • Barclays
    • BP
    • BHP Billiton
    • Coca-cola
    • HSBC
    • Marks & Spencer
    • Prudential
    • Rio Tinto Group
    • Rolls-Royce Group
    • Unilever
    • Vodafone

    História da FTSE 100 e outros índices

    O FTSE 100 index foi lançado em três de janeiro de 1984 com o valor inicial de mercado de 1,000 pontos. Já em 2017, seu valor ficou em torno de 7,000 pontos.

    Seu nome é um acrônimo para o Financial Times e a LSE, suas empresas originais. Hoje o índice é gerido pelo FTSE Group, que pertence apenas a London Stock Exchange. A empresa é britânica e provedora de índices e dados para o mercado financeiro.

    O índice originou o FTSE 250, que é composto pelas 250 maiores empresas listadas na London Stock Exchange depois das 100 maiores. Ou seja, da 101° a 350°.

    Esse índice é mais utilizado para medir o desempenho da economia britânica do que o FTSE 100. Isso poque ele tem uma representatividade melhor da região do que o FTSE 100, que possui companhias mais globais.

    Por sua vez, o FTSE 350 representa a união dos dois índices (FTSE 100 e FTSE 250). E assim, possui em seu portfólio as 350 maiores empresas listadas na bolsa londrina.

    No entanto o mais antigo índice do grupo é o FTSE All-Share Index, criado em 1962. Ele é o que mais abrangente dos índices representando todas as ações que estão listadas no Main Market da LSE, o que hoje é cerca de 600 companhias.

    O FTSE All-Share representa 98% do valor de mercado da bolsa de Londres. Por isso, é considerado a melhor medida de desempenho do mercado britânico e de sua bolsa.

    No entanto, pelas maiores companhias britânicas e europeias estarem no FTSE 100, ele é considerado um dos principais do mercado mundial.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *