Acesso Rápido

    Freemium: entenda como esse modelo de negócios funciona

    Freemium: entenda como esse modelo de negócios funciona

    Nos dias atuais, o uso do smartphone se tornou praticamente uma necessidade básica para todo mundo. Com isso, muitos aplicativos foram criados para atender as demandas dos usuários. Entre as principais modalidades de aplicativos e serviços existentes, estão os do tipo Freemium.

    O Freemium é um modelo de negócios muito utilizado para atrair potenciais clientes. E pode até mesmo se transformar em uma vantagem competitiva para a empresa que oferece esse serviço.

    O que é Freemium?

    Freemium é um modelo de negócio que oferece ao seu usuário a possibilidade de utilizar um serviço de forma gratuita (geralmente uma oferta digital como software, mídia ou serviços web), mas algum valor em dinheiro é cobrado de usuários premium, que podem usufruir de recursos adicionais, bens virtuais e demais funcionalidades.

    Ou seja, trata-se da junção da modalidade free com a premium. Esse tipo de serviço é muito oferecido por aplicativos para smartphones, sendo possível encontrar em várias categorias de aplicativos. É muito comum em app de jogos, por exemplo.

    Além disso, esse tipo de serviço é muito utilizado também por empresas que oferecem software gratuito, como as especializadas em antivírus.

    Como o modelo Freemium funciona?

    No Freemium, o usuário encontra um aplicativo ou software que atende suas demandas específicas. Logo em seguida baixa o programa em questão e faz o cadastro gratuito exigido pela maioria das empresas.

    A partir daí ele já pode executar uma série de serviços disponibilizados na plataforma gratuitamente.

    E, caso seja do interesse do usuário, ele pode solicitar o acesso a outros serviços exclusivos que são oferecidos de forma onerosa. Sendo que pode ser através de mensalidades ou um pagamento único, dependendo do tipo de serviço oferecido.

    Características do Freemium

    Dentre as principais características do modelo Freemium, estão as seguintes:

    • É um serviço simples e básico, mas que entrega valor e resultado ao usuário, ainda que na versão gratuita. Até porque se fosse diferente disso, a taxa de conversão para usuários pagantes seria irrisória;
    • O serviço oferecido deve ser de utilidade diária do usuário, para que seja acessado de forma recorrente. Isso estimulará o upgrade de plano;
    • Para o negócio ser rentável, ele deve ser dirigido a grandes públicos. Ou seja, se for oferecido a um setor muito específico, vai gerar uma conversão muito pequena para pagantes.
    • Deve ser um programa intuitivo para o usuário, ou seja, deve ser de fácil compreensão utilizar os recursos oferecidos.

    Exemplos de Freemium de sucesso

    Um exemplo desse modelo de negócios é o Spotify, o serviço de streaming de músicas, podcasts e vídeos mais usado do mundo. Seu serviço básico é oferecido gratuitamente, porém, para serviços mais avançados é necessário pagar uma assinatura.

    Outro serviço que segue o modelo Freemium é o DropBox, que oferece um serviço para armazenamento, sincronização e partilha de arquivos entre diferentes dispositivos. É fundamentado no conceito de “computação em nuvem”.

    A versão gratuita  desse modelo oferece uma capacidade de armazenamento de até 1 TB de espaço. Já na versão paga, é possível chegar ao espaço que o usuário precisar.

    O Freemium oferece ao usuário a opção de conhecer o produto antes de efetivamente gastar com ele. E se você se preocupa com seus gastos mensais, a Suno Research oferece uma planilha gratuita de controle de gastos para manter seu controle financeiro sempre em dia.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *