fluxo circular de renda
Por: Tiago Reis

Fluxo circular de renda: entenda o que diz esse modelo de economia

Para gerir finanças de forma eficaz é importante saber como se dá o fluxo da economia. Especialmente no caso da gestão empresarial, em que não há apenas aspectos internos, mas também o mercado e o contexto nos quais a organização está inserida. Esse macroambiente da economia é descrito no fluxo circular de renda.

O fluxo circular de renda é um modelo utilizado para explicar a economia. Mostra o fluxo da atividade econômica em formato de diagrama, o qual comporta um fluxo financeiro.

O que é fluxo circular de renda?

Fluxo circular de renda, também conhecido como fluxo circular de riqueza, é um mecanismo para descrever a situação econômica. O fluxo circular de riqueza considera que existem os seguintes mercados econômicos:

  1. Mercado de bens, os quais são tangíveis, e de serviços, os quais são intangíveis;
  2. Mercado de fatores de produção, envolvendo capital, trabalho e terra.

E os seguintes atores fazem com que os componentes destes mercados circulem:

  1. Famílias;
  2. Empresas.

François Quesnay discorreu sobre circulação de riqueza pela primeira vez, no século XVIII, na França. Entretanto, os fundamentos do sistema econômico praticamente não foram alterados com a globalização.

Guia de Economia para Investidores

Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

Como funciona o fluxo circular?

O fluxo circular de renda é, como diz o nome, representa o fluxo de riquezas pela economia.

Portanto, este fluxo de renda admite:

  • Fluxo real: bens e serviços são ofertados no mercado por organizações. Esses itens são necessários às famílias, que oferecem ao mercado fatores de produção, necessários às empresas para gerar serviços e bens;
  • Fluxo monetário: as empresas têm receitas por meio da comercialização de serviços e bens no mercado. Essas vendas são custos para as famílias consumidores. Elas, assim, conseguem sua renda ao oferecer ao mercado fatores de produção. Esses fatores de produção são quitados pelas empresas, com o objetivo de produzir serviços e bens.

Hipóteses do fluxo circular de renda

Resumindo, as hipóteses do fluxo circular de renda são as seguintes:

  1. Economia fechada e sem governo. Atores: famílias e empresas;
  2. A totalidade da renda é utilizada para consumo, portanto não existe poupança;
  3. Na economia, há os mercados de bens e serviços e de fatores de produção. O mercado, em forma abstrata, é a união dos fluxos de oferta e demanda;
  4. Empresas geram bens e serviços através de fatores de produção, que vêm das famílias, por meio de receita de vendas de bens e serviços a elas;
  5. As famílias são consumidoras dos bens e serviços das empresas, pagando tais itens com a renda que as empresas conseguem ao adquirir insumos das famílias.

5 amostras gratuitas para você conhecer a Suno!

Sendo assim, as hipóteses do fluxo circular de renda mostram os principais atores do gráfico do fluxo circular de renda. Nele, apresentam-se os fluxos real e monetário indo em sentidos opostos. Através desse gráfico, é possível compreender o fluxo de oferta e demanda que “gira” a economia.

Representação gráfica do fluxo circular

No gráfico do fluxo circular de renda, os dois pontos centrais ao redor dos quais a economia se move são o mercado de bens e serviços, que corresponde à empresas que vendem e famílias que compram; e o mercado de fatores de produção, que equivale a famílias que vendem e empresas que compram.

Assim, o fluxo da moeda e o fluxo de bens e serviços fluem em forma de receitas, despesas, renda e salário, lucros e aluguéis.

Desta forma, na prática o indivíduo oferece sua força para trabalhar em troca do salário, ao passo que as empresas vendem bens e serviços em troca de receita para manter suas atividades e gerar mais produtos para o mercado.

Portanto, conclui-se que o entendimento do fluxo circular de renda é essencial para a gestão de uma empresa. Permite averiguar o quanto o negócio impacta em seu local de atuação e até no mundo inteiro. Esse impacto é proveniente da importância das empresas no fluxo da atividade econômica.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

209 artigos
Ações

FIIs

53 artigos
FIIs

Minicurso Gratuito

Contabilidade Para investidores

Aprenda os principais conceitos sobre contabilidade que todo investidor precisa saber!

CORONAVÍRUS, PETRÓLEO, ECONOMIA E INVESTIMENTOS. VOCÊ JÁ SABE O QUE FAZER?​