financiamento imobiliário
Por: Tiago Reis

Financiamento imobiliário é mesmo uma boa ideia?

Antes mesmo de se descobrir quais são as melhores opções de investimento, a conquista da casa própria é um sonho que leva muitas pessoas a entrarem em um financiamento imobiliário.

Mas, por mais que a ideia de pagar aluguel não seja atraente, vale à pena optar por um financiamento imobiliário?

Financiamento imobiliário é um tipo de empréstimo voltado à aquisição de um imóvel (seja casa, apartamento ou sala comercial) na qual o financiador paga uma parte do imóvel desejado pelo cliente e cobra este valor posteriormente de forma parcelada e com o acréscimo de taxas e juros.

Como funciona um financiamento imobiliário

financiamento imobiliário

Os financiamentos imobiliários no Brasil costumam cobrir até 80% do valor do imóvel pretendido.

Isso quer dizer que os demais 20% deverão ser pagos pelo cliente diretamente ao proprietário deste bem.

Esta entrada, como é chamado este primeiro pagamento, muitas vezes é parcelada pela construtora, caso seja um imóvel novo.

No entanto, neste caso, o valor também sofrerá acréscimo de juros.

Também é possível utilizar o dinheiro do FGTS (mesmo sem que haja demissão) para pagar parte do valor do imóvel.

O percentual financiado pelos bancos também irá variar de acordo com o tipo de imóvel: residencial, comercial, novo, na planta ou antigo.

Nem sempre á fácil conseguir este financiamento.

O banco irá avaliar se o solicitante realmente teria condições de arcar com as parcelas do imóvel e se o seu histórico é de um bom pagador.

Uma dica: quanto melhor for o relacionamento do cliente com o banco, mais fácil será obter este “empréstimo”.

Então pagar seu cartão antecipadamente, movimentar sua conta e ainda ter outros produtos desta empresa.

Isso inclui seguros, cartões e investimentos, que podem te tornar mais atraente aos olhos do futuro credor.

Financiamento imobiliário e seu custo

financiamento imobiliário

A ideia de que pagar uma prestação é investir em algo que será seu enquanto pagar um aluguel é desperdiçar dinheiro ainda permeia a mente de muitas pessoas.

Entretanto, antes de abraçar esta emoção, é importante fazer as contas e perceber se esta ideia é de fato verídica.

Lembrando que o financiamento traz consigo juros e taxas, que encarecem – e muito – o financiamento de imóveis.

Digamos que um morador da cidade de São Paulo deseje financiar um imóvel residencial pela Caixa, banco com o qual já tem relacionamento.

Este imóvel é novo e custa R$ 400 mil e o parcelamento será em até 420 meses, ou seja, 35 anos.

O banco se propõe a financiar até 80% do imóvel. O financiamento terá o acréscimo de juros nominais de 9.3396% ao ano e da taxa referencial (TR).

Se 80% de R$ 400 mil são R$ 320 mil (e considerando que a TR está 0%), logo no primeiro ano, os juros sobre o financiamento serão de quase R$ 30 mil.

Este valor irá diminuir conforme a dívida for sendo quitada. Ainda assim não parece ser algo vantajoso.

Agora considere investir o dinheiro da entrada do imóvel (R$ 80 mil) e ainda fazer o aporte mensal deste mesmo valor em algum investimento.

Não precisamos nem considerar os de maior rendimento no longo prazo, como as ações. Podemos considerar um que renda apenas a taxa básica de juros, como o Tesouro Selic.

O este dinheiro aplicado, somado ao seu rendimento, possibilitaria a compra deste mesmo imóvel à vista dentro de alguns anos. Em um tempo muito menor do que o que levaria para quitar este financiamento.

Vendo isso, é possível concluir que o financiamento de imóveis pode não ser o melhor “investimento” a se fazer.

Logo, é fundamental pensar bem antes de assumir uma dívida como um financiamento imobiliário. Porque ele, em vez de te aproximar, pode te afastar ainda mais do sonho da casa própria.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Marcelo 10 de setembro de 2019

    Quando esse dinheiro da entrada esta no FGTS e alem disso vc paga um aluguel do mesmo valor do que seria a prestacao do credito.. ae seria a mesma coisa? essa ideia de investir o dinheiro e alugar casa e so privilegiar o presente…. minha opiniao…

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

205 artigos
Ações

FIIs

52 artigos
FIIs

CHEGOU A

ACESSE E DESCUBRA AS OFERTAS IMPERDÍVEIS QUE PREPARAMOS PARA VOCÊ!

não perca tempo! As ofertas terminam em:

DIAS
 HOR
 MIN
 SEG

CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO PARA DESCOBRIR:

%d blogueiros gostam disto: