crise asiática
Por: Tiago Reis

Crise asiática de 1997: entenda como aconteceu a crise dos Tigres Asiáticos

No final dos anos 90, uma grande crise se abateu sobre as principais economias emergentes da Ásia. Foi a chamada crise asiática de 1997.

Inicialmente restrita aos conjunto de países conhecidos como tigres asiáticos, a crise asiática rapidamente se espalhou para outros países, afetando economias e mercados do mundo inteiro. Por isso, muitos afiram que essa foi a primeira crise da era da economia globalizada.

O que foi a crise asiática?

A crise asiática foi um período de recessão econômica que atingiu grande parte dos países da Ásia em 1997 — em especial os chamados tigres asiáticos, o conjunto de países emergentes do Sudeste Asiático que, no momento, se destacavam por um grande crescimento e desenvolvimento econômico.

Também conhecida como crise financeira asiática ou Contágio Asiático, esse evento rapidamente ganhou uma escala global, afetando indiretamente países e economias do mundo inteiro.

A crise dos tigres asiáticos ficou conhecida como a primeira grande crise dos mercados globalizados disso, os impactos puderam ser sentidos por diversas nações, isso porque o mercado já era globalizado.

Países como a Tailândia, Malásia e a Coreia tiveram uma diminuição de 10% no Produto Interno Bruto. Além disso, a Indonésia foi a mais afetada, teve uma redução de 15%.

Como começou a crise asiática de 1997?

Muitos afirmam que a principal causa da crise asiática foram as políticas monetárias iniciadas por esses países. Por isso, essa crise também é chamada por economistas e especialistas no tema de crise monetária do sudeste asiático.

A crise começou na Tailândia. Na época, houve uma desvalorização da moeda local quando o país decidiu tornar o câmbio flutuante. Três meses depois, os impactos já começaram a afetar a Bolsa de Valores de Hong Kong. E as consequências fizeram desta uma das maiores crises financeira da década de 90.

Não muito tempo depois, países como Taiwan, Indonésia e Coreia do Sul já recorriam ao Fundo Monetário Internacional para obterem empréstimos. A Indonésia teve uma desvalorização de 30% da sua moeda.

Além disso, a Coreia do Sul, precisou pegar  emprestado 57 bilhões de dólares do FMI para arrumar as contas. Isso representa o maior empréstimo já concedido pelo fundo.

Quais foram as consequências da crise asiática?

crise asiáticaUma das consequências da crise asiática foi o aumento dos problemas sociais. Isso porque houve um grande aumento nas taxas de desemprego. O que levou os mercados na Ásia começarem a ser saqueados pela população. E fez os Estados Unidos mandaram só pra Indonésia 70 milhões em comida e remédios.

No final de 1997 na Tailândia, o número de desempregados passou de 850 mil, para 1,5 milhões em 1998. Já na Coreia do Sul, pelo menos 10 mil trabalhadores foram afastados por dia do trabalho, de acordo com o governo sul-coreano.

Em 1998, a crise asiática já fazia muitas indústrias e empresas adotarem medidas drásticas. Isso para diminuir o número de demissões, a Coreia do Sul precisou fazer um acordo para legalizar o “lay-off’’ no país.

A crise também teve um grande efeito sobre os mercados financeiros desses países. O maior banco da Ásia, Peregrine Investments, por exemplo, chegou a pedir liquidação financeira. Essas e outras medidas forçaram ainda mais a saída de capital estrangeiro desses países, o que agravou os efeitos da crise.

Efeitos da crise asiática na economia global

A crise asiática também teve reflexos nas principais potências econômicas mundiais. Diversas ações internacionais caíram em 60%. Além disso, ela afetou países da União Europeia, Estados Unidos e a Rússia.

As consequências da crise asiática também fizeram a economia mundial ficar contida nos anos de 1998 e 1999. Além disso, o impacto também afetou a economia dos países asiáticos que enfrentaram diversas falências.

A crise financeira na Ásia afetou também as finanças da Rússia. O presidente do país na época, Boris Yeltsin chegou a demitir todo o governo. Não muito tempo depois, o rublo russo também entrou em colapso — e logo depois, a Bolsa Russa também entrou em recessão, iniciando a também conhecida crise russa.

Impactos da crise asiática no Brasil

Os impactos da crise asiática também afetaram o Brasil. Logo após uma queda de 10,4% na Bolsa de Hong Kong, os papéis da bolsa brasileira desvalorizaram 8,15% no mesmo dia. O que fez Brasil pedir ajuda ao FMI devido a crise. No total, 41,5 bilhões de dólares foram emprestados.

Para entender melhor como eventos como a crise asiática podem influenciar os seus investimentos, assine agora mesmo a Lista de Whatsapp da Suno e receba, gratuitamente no seu celular, as principais notícias econômicas e financeiras do Brasil e do mundo.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

209 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs
revenue

eBook Gratuito

Manual do Investidor

Tudo o que você precisa para dar os primeiros passos na Bolsa de Valores

Frame

NÃO VÁ EMBORA AINDA...

Inscreva-se e receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!