Acesso Rápido

    Composição do Endividamento: como interpretar esse indicador?

    Composição do Endividamento: como interpretar esse indicador?
    composição-de-endividamento

    Antes de investir em uma ação, o investidor deve estar atendo aos diversos indicadores financeiros das companhias. Um desses indicadores é o indicador de Composição do Endividamento (CE).

    É através da Composição do Endividamento, por exemplo, que um analista consegue saber qual é a proporção das dívidas que devem ser pagas em um futuro próximo, em relação ao total da dívida de uma empresa.

    O que é a Composição do Endividamento?

    A Composição do Endividamento, também conhecida por composição de exigibilidades, é um indicador que mostra a relação entre a dívida de curto prazo e a dívida total de uma companhia.

    Ele deve ser usado por gestores como ferramenta para definição de estratégias de gerenciamento da dívida. Entretanto, sua utilização também é feita frequentemente por investidores, como dado para tomada de decisão de investimento em determinada companhia.

    E-book: Aprenda como analisar uma ação

    Baixe gratuitamente o nosso ebook e conheça os principais critérios para se analisar uma ação antes de investir!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Como calcular a Composição do Endividamento?

    Para calcular a composição do endividamento é preciso dividir a soma dos passivos de curto prazo pelo total do passivo exigível da empresa (curto e longo prazo). Ao final, multiplica-se o resultado por 100 para encontrar o valor percentual da CE.

    Sendo assim, a fórmula da CE é a seguinte:

    • CE = (Passivo Circulante / Passivo Exigível Total) x 100

    Para esclarecer como é feito cálculo da Composição do Endividamento, confira o exemplo abaixo:

    composição do endividamento

    Nesse exemplo de composição de endividamento, a empresa possuía $3.000.000 em passivos de curto prazo, e o total do passivo exigível era de $3.000.000 + $1.000.000.

    Lembrando que não se deve considerar o patrimônio líquido para calcular o passivo exigível, pois ele é uma dívida da empresa com os sócios, e não precisa ser pago.

    Portanto, a CE do exemplo é calculada da seguinte maneira:

    • Passivo de curto prazo (circulante): 3.000.000
    • Passivo exigível total (circulante + não circulante): 3.000.000 + 1.000.000
    • CE = (3.000.000 / (1.000.000 + 3.000.000)) x 100 = 75%

    Nesse caso, podemos observar que a empresa possui um CE bastante alto. Além disso, ela não possui disponibilidades em caixa ou em aplicações financeiras suficientes para honrar o pagamento das dívidas de curto prazo.

    Como a CE é usada?

    De modo geral, quanto menor a CE, melhor para a empresa. Isso ocorre porque ela  deverá desembolsar menos capital no curto prazo para o pagamento de dívidas.

    Por isso, a CE deve ser utilizada por gestores financeiros para entender quais estratégias devem ser traçadas. Isso pode evitar, por exemplo, que a empresa tenha uma falta de liquidez para o pagamento das dívidas. Também é usada por investidores para analisar um investimento.

    Utilização por gestores

    Caso a composição de endividamento da companhia esteja alta – demandando muito capital a curto prazo –, talvez o gestor terá que renegociar os prazos de amortização da dívida ou que captar mais recursos de terceiros.

    Dessa forma, a empresa poderá efetuar o pagamento das obrigações de curto prazo e reduzir sua CE.

    Utilização por investidores

    Por outro lado, investidores devem utilizar esse indicador de composição do endividamento para identificar se determinada empresa terá condições de honrar com suas obrigações de curto prazo.

    Além disso, o indicador também serve para entender se os gestores financeiros estão administrando bem o endividamento da companhia.

    Essa análise é importante para conhecer a qualidade da gestão financeira da empresa. Tal aspecto é fundamental para realizar um bom investimento.

    O que saber além da Composição de Endividamento?

    Sem dúvida, a composição do endividamento de uma empresa é importante para se analisar determinada companhia. Contudo, existem diversos outros aspectos da análise fundamentalista que devem ser considerados para a tomada de decisão de um investimento.

    Entender o setor que a empresa está, as vantagens competitivas que ela possui, bem como analisar os diversos outros indicadores financeiros são alguns dos pontos de extrema importância para filtrar as ações que terão o melhor desempenho em um investimento de longo prazo.

    Por isso, preparamos um eBook gratuito onde explicamos os principais passos e cuidados na hora de avaliar o investimento em uma ação.

    Nesse eBook, você verá como utilizar as várias estratégias da análise fundamentalista, que, junto com a Composição do Endividamento, irão auxiliá-lo no processo de tomada de decisão de investimento.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    15 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Carlos Henrique 21 de junho de 2019

      Bom dia, ótimo conteúdo!!!
      Linguagem simples e de qualidade!

      Responder
    • Leandro 25 de junho de 2019

      Acho esses materiais excelentes, no entano, acho que deveriam considerar corrigir a fórmula apresentada para CE = (3.000.000 / (1.000.000 + 3.000.000)) x 100 = 75%

      Responder
    • Ranalfo 29 de junho de 2019

      Excelente e oportuno a artigo!

      Responder
    • Moisés 6 de julho de 2019

      Tiago, li teu conteúdo, concordo em parte, tendo em vista que deveria ter um exemplo mais detalhado quanto ao período, que poderia ser de dois anos (pelo menos) e que seja por trimestre, assim teria melhores informações considerando o ciclo trimestral de cada período. Além destas observações seria necessário analise do DRE do mesmo período, acrescentando ainda a perspectiva futura frente ao mercado e seus concorrentes.Moises

      Responder
    • Gillian 7 de julho de 2019

      Ótimo. Muito obrigado

      Responder
    • Carmem 13 de julho de 2019

      Obrigada

      Responder
    • Anderson 25 de agosto de 2019

      Olá gostaria de agradecer,por estas informações.E pedir por gentileza que se vocês puder nos ajudar como declarar traders de forma simples ficarei agradecido.

      Responder
    • Domingos Pascoal 26 de abril de 2020

      Matéria super interessante

      Responder
    • Paula 29 de abril de 2020

      Explicação excelente!!
      Melhor do meu livro, parabéns

      Responder
      • Suno Research 1 de maio de 2020

        Obrigado pelo feedback, Paula!
        Abraços

        Responder
    • Rogério 16 de junho de 2020

      Boa noite Tiago, gostaria de saber qual o minimo aceitável na composição de endividamento obrigado.

      Responder
      • Suno Research 26 de junho de 2020

        Boa tarde
        O índice de endividamento mede o quanto uma empresa possuí de dívidas sobre o ativo total, logo um baixo nível de endividamento pode vir a indicar saúde nas finanças da empresa.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Pedro Lopes 6 de julho de 2020

      Um maior indicador de endividamento significa obrigatoriamente um maior indicador de estrutura de endividamento?

      Responder
      • Suno Research 7 de julho de 2020

        Boa tarde
        Não necessariamente.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Maria Aparecida 12 de agosto de 2020

      Bom dia, gostaria de entende melhor sobre o que NPL2 composição de dívida. Uma pessoa física pode ter essa dívida?

      Responder