ceteris paribus
Por: Tiago Reis

Ceteris Paribus: entenda essa ferramenta muito utilizada em economia

O Ceteris Paribus, ou Coeteris Paribus, da qual podemos traduzir como “todo o resto mais constante”, é um termo muito utilizado em economia para explicação de teorias e modelos.

A utilização do Ceteris Paribus é muito importante, pois simplifica os estudos que incluem uma infinidade bastante grande de variáveis.

O que é Ceteris Paribus?

Ceteris Paribus, ou Coeteris Paribus, traduzindo para o português “todo o resto constante”, é o termo utilizado na ciência econômica para explicar modelos e teorias que consideram como inalterados outros fatores que possam a influenciar.

Em outra palavras, podemos dizer que Ceteris Paribus é a suposição na economia da qual age como uma indicação abreviada do efeito de uma variável econômica em outra.

Na prática um economista pode alegar que elevando o salário mínimo, aumenta-se o desemprego; aumentando também a oferta monetária e criando inflação.  Temos outros exemplos de relações como a redução dos custos marginais aumenta os lucros das empresas.

Guia de Economia para Investidores

Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

Embora a maioria dos economistas confie nessa ferramenta para construir modelos econômicos, ela pode estar suscetível a apresentar falhas significativas nos modelos criados.

Um dos erros mais comuns é quando os argumentos são colocados em camadas umas sobre as outras. No entanto, essa é uma maneira muito útil de descrever tendências de mercado.

Compreendendo o Ceteris Paribus

ceteris paribus
Compreendendo o Ceteris Paribus

A utilização dessa ferramenta ajuda a transformar a economia de uma ciência social em uma ciência metodologicamente dura.

Com um sistema imaginário de regras e condições, podemos chegar a conclusões mais ou menos aproximadas para um determinado fim específico. Em outras palavras, ela ajuda o economista a contornar a natureza complexa das relações humanas e os problemas de conhecimento limitado.

Por exemplo, suponhamos que você quisesse explicar as variações do preço do leite. Primeiramente torna-se evidente que essa variável depende de inúmeros fatores, como disponibilidade de vacas, números de fornecedores, chuvas, etc.

Assim, um economista lançando mão do Ceteris Paribus, pode fazer com que todos os outros fatores permaneçam constantes e poderá tornar possível uma relação entre a redução da oferta de vacas e o aumento do preço do leite.

Outro exemplo prático é na lei da oferta e demanda para a formação de preços.

Utilizando-se dessa condição para a realização de um modelo de concorrência perfeita, podemos apenas considerar alterações simples do preço de mercado, tais como:

  • Se a oferta de um produto ou serviço diminui, o preço no mercado aumenta;
  • Se a procura por um produto ou serviço diminui, o preço praticado no mercado diminui;
  • Se a oferta de um produto ou serviço aumenta, o preço no mercado tende a se reduzir;

Desse modo, podemos perceber que se não isolássemos todos os outros fatores, provavelmente o modelo tornaria impossível de ser calculado.

Cuidado ao usar o Ceteris Paribus

ceteris paribus
Cuidado ao usar o Ceteris Paribus

Pelo que vimos ate aqui, sabemos que a aplicação desse conceito é muito utilizada pelos economistas modernos. No entanto, alguns críticos apontam que a utilização dessa ferramenta dá aos seus aplicadores muitas desculpas para contornar problemas reais da natureza humana.

Desse modo, é preciso entender que as suposições oriundas desses modelos podem ser altamente irrealistas.

O exemplo da oferta e demanda pode ser bastante instrutivo nesse aspecto. Pois nesse caso sabemos que os consumidores e os produtores determinam os preços muitas vezes subjetivamente, e não com base em resultados puramente quantitativos.

Portanto, devemos ter em mente que muitos outros fatores podem afetar um modelo utilizando o Ceteris Paribus, e essa idéia vem justamente do fato das necessidades humanas e a disponibilidade de recursos serem fatores altamente dinâmicos.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

3 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Jane Darckê 3 de junho de 2020

    Obrigada… me ajudou bastante. Faço graduação em Serviço Social, e (honestamente) não via lógica em estudar Fundamentos da Economia, quanto mais essas minúcias (coeteris paribus, lei da oferta e demanda, estudo das elasticidades, etc). Mas vejo que estava enganada, visto que a própria definição de “Economia” já é, em si, bastante esclarecedora: É o estudo da escassez.

    Responder
  • Victor Alves 13 de agosto de 2020

    Sempre que tenho alguma curiosidade ou dúvida, encontro as repostas nas publicações da Suno. Vocês são excelentes.

    Responder
    • Victor Alves 13 de agosto de 2020

      *respostas

      Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

56 artigos
FIIs
accounting (1)

Minicurso Gratuito

Contabilidade Para investidores

Aprenda os principais conceitos sobre contabilidade que todo investidor precisa saber!

Group 285

NÃO VÁ EMBORA AINDA..

O portal que vai te ajudar a começar
a investir.

Todos os conteúdos gratuitos 
da Suno em um só lugar!