Acesso Rápido

    BPC: o que é e como receber o Benefício de Prestação Continuada?

    BPC: o que é e como receber o Benefício de Prestação Continuada?

    Devido à realidade econômica do país, muitas pessoas ainda vivem em situação de pobreza. Entretanto, para atenuar essa condição presente na vida de muitos brasileiros, o governo oferece diversos programas de assistência social, como o BPC.

    Porém, a obtenção do BPC tem mudado com o passar dos anos — e é importante estar atento à elas para que não impactem o seu planejamento financeiro.

    O que é BPC?

    BPC é o Benefício de Prestação Continuada, uma espécie de pensão paga pelo governo a pessoas com deficiência de longa duração também idosos. A ideia é proporcionar uma forma de subsistência para quem não pode trabalhar para obter seu próprio sustento.

    O valor integral do benefício é de um salário mínimo. Entretanto, quem for aposentado por invalidez e precisar de assistência permanente tem direito a um adicional de 25%.

    Planilha de Controle de Gastos

    Não perca o controle das suas finanças! Baixe nossa planilha gratuita de controle de gastos e organize melhor toda a sua vida financeira!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Qual a diferença entre o BPC e o Loas?

    O BPC também é conhecido como Loas, sigla para Lei Orgânica da Assistência Social. Mas há algumas diferenças essenciais entre a Loas e as pensões E aposentadorias convencionais.

    A primeira delas é que o beneficiário não precisa ter contribuído ao INSS para ter direito ao BPC. Justamente por ele ser um benefício assistencial. Em contrapartida, o beneficiário não receberá décimo-terceiro salário. Além disso, em caso de óbito o benefício irá cessar. Com isso, não será convertido em pensão por morte.

    Como funciona o BPC?

    O BPC foi criado para atender pessoas de baixa renda que não têm como se sustentar por meio do trabalho. Nesta hora, cabe ao Estado garantir que o indivíduo consiga viver com dignidade e condições fundamentais para a manutenção da sua saúde. Mas este benefício social se aplica apenas a um grupo de pessoas.

    Requisitos para receber o BPC

    Para o BPC/Loas, a lei entende como deficientes as pessoas com doenças de longa duração — ou seja, mais de dois anos. E esta deficiência pode ser tanto física quanto mental, sensorial e intelectual.

    Também existe um limite de renda familiar para receber o BPC. Só estão aptas a receber esta pensão as pessoas abaixo da linha da pobreza. Por isso, é analisada a renda do grupo familiar em que esta pessoa está inserida.

    Se for demonstrado que a família teria como manter o indivíduo, ainda que com uma renda baixa, o benefício será negado. A Lei determina que o benefício será devido quando a renda for inferior a um quarto de salário mínimo por pessoa. O que, com o salário mínimo de R$ 998, representa R$ 249,50 para cada um.

    Como receber o BPC?

    Quem deseja receber o BPC precisa seguir alguns passos. O primeiro deles é se cadastrar e à sua família no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal, o CadÚnico.

    A solicitação do benefício deve ser feita pelo Meu INSS, ligado ao site da Previdência Social ou aplicativo disponível para aparelhos Android e IOS. Nele, o usuário deverá selecionar a opção requerimento/agendamento INSS.

    O candidato ao benefício precisará preencher ainda um formulário de Requerimento do Benefício de Prestação Continuada da Assistência SocialBPC e Composição do Grupo Familiar.

    Documentos exigidos na solicitação do BPC

    Podem ser solicitados alguns documentos na fase de cadastro, como:

    • Procuração ou termo de representação legal, caso a solicitação seja feita por terceiros;
    • Documento de identificação com foto;
    • CPF do procurador ou representante, se houver;
    • Documentos para atualização de cadastro ou atividade;
    • Documentos que comprovem a deficiência (atestados médicos e exames, por exemplo).

    Foi possível saber mais sobre o BPC? Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo.

    Gabriela Mosmann
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Simone 30 de outubro de 2020

      Caso a pessoa não tenha nem uma d3ficiencia e se apenas for idoso e não poder mais se systentar. Como proceder nestes casos?

      Responder