back office

Uma empresa possui diversos setores que precisam trabalhar juntos para garantir melhor eficiência. Nesse sentido é importante o diálogo entre o front Office e back Office de uma companhia.

Back Office é uma palavra em inglês que pode ser traduzida para o português como retaguarda de uma empresa.

O Back Office é o conjunto de departamentos dentro de uma empresa que não atuam diretamente com o público. Ou seja: são, em geral, departamentos da área administrativa da empresa.

São exemplos de back Office os departamentos de:

  • recursos humanos
  • informática
  • logística
  • financeiro
  • jurídico

Ou seja, são áreas de serviços em geral indiretos dentro de uma companhia. Porém, nem por isso, de menor importância.

Dessa forma, o back Office se contrapõe ao front Office, que é composto pelas áreas que estão na “linha de frente” do negócio. Ou seja, que estão no core business e atuam diretamente com os clientes.

O tipo de trabalho que será realizado no back Office depende do setor de atuação da empresa. Mas, usemos como exemplo uma varejista para entender como a área pode funcionar e qual a sua importância.

O departamento de vendas seria o front Office da empresa, enquanto os departamentos de logística,  de crédito e financiamento fariam parte do back Office.

Isso não significa que essas áreas sejam menos importantes dentro do negócio. Pelo contrário, as áreas de logística e financiamento são de extrema importância para o comércio varejista.

O consumidor irá escolher a empresa que tiver melhores condições de pagamento e entrega. Logo, a qualidade do serviço de retaguarda é fundamental para a venda. E assim, para o sucesso da empresa.

O back Office como protagonista

Back office

Por não estarem sob a visão direta dos clientes, muitas empresas acabam negligenciando a gestão das áreas de back Office. Mas isso se mostra um grande erro.

Dificuldades nesse setor atrapalham o andamento de toda a empresa. O back Office é o suporte para todo o negócio.

Aliás, sem ele não há um produto ou serviço final para o cliente. E, quanto mais eficiente, menor será o custo para a empresa em ter um bom produto ou serviço.

Pode-se dizer que a retaguarda de uma empresa pode até não ser a geradora de dinheiro. Porém, se for mal gerida, pode diminuir o lucro da empresa.

E em alguns casos o back Office é de fato o gerador de recursos dentro de uma companhia. É o caso, por exemplo, do e-commerce, em que não há ninguém junto ao cliente no momento da compra.

Nesse caso, o que irá gerar a compra do cliente são funções do back Office, como:

  • o preço
  • as condições de entrega

Assim, o setor é o protagonista da empresa e ter ou não uma boa gestão será decisivo para o sucesso.

Por fim, concluímos que o back Office é composto pelas áreas dentro da empresa que não possuem contato direto com o cliente. Mas a sua boa gestão representa uma diminuição de custos para o negócio e, assim, gera mais competitividade; o que pode ser decisivo para o sucesso.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.