Análise marginal
Por: Tiago Reis

Análise marginal: saiba como funciona essa ferramenta das finanças em uma empresa

Se você tem certo conhecimento na área de Administração de Empresas, provavelmente já ouviu falar em análise marginal.

Mesmo tendo origem econômica, a análise marginal é uma importante ferramenta para auxiliar o planejamento estratégico de uma empresa, comparando custos e benefícios para melhorar a eficiência da mesma como um todo.

O que é análise marginal?

Basicamente, a análise marginal permite que uma empresa compare os custos incorridos aos benefícios obtidos por estratégias financeiras. A lógica dessa análise é comparar os custos de aplicação de várias medidas com os seus respectivos resultados, visando a aumentar a lucratividade.

Por isso, a análise marginal é considerada uma ferramenta de grande importância dentro do processo de tomada de decisão em um ambiente empresarial.

Aplicações da análise marginal

Resumidamente, a análise marginal serve para:

  1. É utilizada para auxiliar a tomada de decisões em uma empresa;
  2. Permite a avaliação de custos e benefícios;
  3. Tem o objetivo de maximizar a lucratividade.

Para exemplificar, suponha as seguintes situações. Em um financiamento, por exemplo, uma empresa deve escolher em qual unidade vai parar a produção. Da mesma forma,  um investidor que tem X ações do estoque de uma empresa precisa decidir quão valiosa é mais uma participação no negócio. Em ambos os casos, os agentes envolvidos precisam fazer uma análise marginal de todos os fatores e escolher aquele que fornece o melhor retorno.

Origem econômica da análise marginal

Análise marginal

A análise marginal tem como base o Princípio 3 do livro “Principles of Economics” do economista Gregory Mankiw. Originalmente, esse princípio é chamado de “Rational People Think at the Margin” (algo como “Pessoas racionais pensam na margem”).

Segundo Mankiw, “as pessoas racionais sistemática e propositadamente fazem o melhor que podem para alcançar seus objetivos, dadas as oportunidades disponíveis”.

Logo, o economista considera que “um tomador de decisões racional toma uma ação se e somente se o benefício marginal da ação exceder o custo marginal”. Dessa série de princípios surgiu o marginalismo, uma teoria econômica em que o indivíduo avalia as decisões na margem.

Por exemplo, ao comprar ou investir em um produto, considera sua importância e utilidade, e, para que uma mudança marginal seja adotada, os benefícios adquiridos precisam superar os custos.

Portanto, em resumo, a análise marginal econômica pode ser designada como uma técnica de análise de custo-benefício.

Utilização da análise marginal dentro da gestão financeira

Em Economia, o termo “análise marginal” é mais frequente. Entretanto, na área de Gestão Financeira, a expressão mais utilizada é “análise de custo-benefício”. Ou seja,a análise marginal e a análise de custo-benefício são similares, sendo o primeiro termo mais empregado em Gestão Empresarial e o segundo em Economia.

A relação entre análise marginal e análise de custo-benefício

Mesmo com as semelhanças, existem significativas diferenças entre a análise marginal e a análise de custo-benefício.

A análise marginal é feita a partir de dois conceitos:

Mas no caso da análise de custo-benefício, o requisito básico é uma unidade de medida comum. Essa unidade comum dá a possibilidade de que os efeitos das decisões negociais sejam comparados a uma linha de fundo: o gerente identifica benefícios e custos futuros previstos, e a linha define as ações para maximizar os benefícios líquidos.

Por exemplo: uma loja de varejo eleva o preço de um produto em 20% (o benefício), estimando que serão vendidos 10% a menos de tal produto (o custo).

Caso a gerência da loja tiver previsto corretamente, ocorrerá um benefício líquido positivo devido a uma maior receita futura, a despeito da redução do número de vendas.

A análise marginal pode ser uma ferramenta muito útil para avaliar o valor de empresa. Quer saber mais sobre esse tema? A Suno é especialista em análises financeiras e de investimento e está aqui para ajudar você. Para aprender a estudar empresas e descobrir quanto elas realmente vale, inscreva-se em nosso minicurso “Valuation e precificação de ativos”. Conteúdo de alto valor e 100% gratuito.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

194 artigos
Ações

FIIs

49 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Invista Como
Warren Bufeett

Aprenda a usar a estratégia do Value Investing, usada pelo maior investidor do mundo!

Suno Black

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Aproveite os últimos dias para se tornar Suno Black e ter acesso a todas as nossas assinaturas em 1 único plano!

Suno Black

tudo.

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Aproveite os últimos dias para garantir a sua assinatura Suno Black e ter acesso a todo o conteúdo exclusivo Suno, com somente 1 assinatura!