agente autônomo de investimentos

Normalmente, ao iniciar sua jornada no mundo dos investimentos, todo investidor conta com o suporte de um profissional da sua corretora, para orientá-lo sobre como investir e mostrar o funcionamento do mercado financeiro em geral. É o agente autônomo de investimentos.

Responsável por fazer boa parte do mercado financeiro “funcionar” de fato, o agente autônomo de investimentos é uma figura importantíssima no contato com os clientes – tanto para atrai-los quanto para auxiliá-los a aplicar seu dinheiro da melhor forma possível.

O que é um agente autônomo de investimentos?

O agente autônomo de investimentos, também conhecido pela sigla AAI, é o responsável por intermediar a distribuição de valores mobiliários entre os investidores e o mercado.

Também conhecido popularmente como corretor, o AAI é o profissional que a cuida da relação entre a parte ofertante (as corretoras de valores) e a parte demandante (clientes investidores). Sua atuação acontece, sobretudo, no atendimento e suporte de todas as operações que os clientes realizam.

O agente autônomo é um assessor de investimentos?

O agente autônomo de investimentos representa a principal ligação entre o público investidor e o mercado financeiro. Por isso, esse tipo de profissional fica responsável por quase tudo relacionado aos investimentos de seus clientes – sendo, muitas vezes uma espécie de “assessor de investimentos” de quem ele atende.

Dentre as funções que um agente autônomo de investimentos desempenha, as mais comuns são:

Onde trabalha um agente autônomo de investimentos?

Para poder atuar no mercado, o Agente Autônomo de Investimentos precisa ser credenciado junto a uma corretora de valores. Dessa forma, o agente trabalha representando uma corretora de valores. Por isso, o AAI “revenderá”, de certa, forma os produtos, serviços, e soluções da mesma para sua carteira de clientes.

O vínculo não é necessariamente empregatício – pois como o próprio nome diz, o AAI é um profissional autônomo.

Qual é o perfil necessário de um Agente Autônomo de Investimentos?

O trabalho dos agentes dependem, basicamente, da atração e atendimento aos clientes. Por isso, possuir habilidades comunicativas e uma boa rede de networking contam muito para o sucesso desse profissional.

Logo, além de um amplo conhecimento sobre o mercado financeiro, será um bom agente autônomo de investimentos aquele que tiver um perfil mais comercial e consultivo. Dessa forma, ele poderá construir bem sua carteira de clientes e atendê-los da melhor forma possível.

Quem pode atuar como Agente Autônomo de Investimentos?

A atividade de agente autônomo de investimento só pode ser exercida por pessoa física ou jurídica autorizada pela CVM. Para isso, o interessado precisa antes obter o certificado profissional da ANCORD (Associação Nacional das Corretoras de Valores, Câmbio e Mercadorias) para a função de AAI.

A certificação é feita após a aplicação de uma prova com temática sobre mercado financeiro. O candidato precisa acertar pelo menos 70% das 80 questões de múltipla escolha para ser aprovado. Ao contrário de outras certificações do mercado financeiro, não é exigida formação superior para obter a certificação da ANCORD.

Após isso, o agente autônomo de investimento precisa fechar um contrato com uma os mais instituições que distribuam valores mobiliários, para então começar a atuar no mercado.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.