Por: Tiago Reis

After-market: uma ótima solução criada para os pequenos investidores

Se sua carga de trabalho é extensa o bastante para impedir que você negocie ações durante o horário normal do pregão, então para solucionar esse problema foi criado o chamado After-Market pela antiga BM&FBovespa.

Segundo a definição da própria bolsa de valores brasileira o After -Market é o período de negociação que ocorre fora do horário regular de pregão.

Após o fechamento do mercado, que ocorre às 17 horas, o After-Market começa a entrar em ação das 17h25 até às 17h30, que é onde ocorre a fase de pré-abertura e posteriormente das 17h30 às 18 horas, que é o seu horário de pleno funcionamento.

Esse serviço oferecido pela bolsa de valores foi especialmente criado para ajudar o acesso de pequenos e médios investidores à renda variável.

A transação por meio desse serviço é feito normalmente através de um home broker, ou por uma mesa de operações de uma corretora.

É importante destacar que possível negociar ativos por meio de ordens de compra ou venda normalmente, no entanto essa possibilidade está sujeita a algumas restrições, das quais veremos mais a frente.

Regras e restrições do After-Market

Regras e restrições do After-Market

Esse beneficio aos investidores não vem sem algumas regras específicas e restrições um pouco diferentes daquelas observadas em um horário normal de pregão.

A seguir listaremos algumas restrições desse serviço oferecido pela bolsa:

  • Não é permitido operar com opções;
  • Somente as ações negociadas no horário normal do pregão poderão ser negociadas no After-Market;
  • Somente serão negociados ativos à vista.
  • As ações negociadas devem fazer parte da carteira teórica do índice Ibovespa.
  • Existe um limite máximo de negociação por CPF, da qual não pode ultrapassar os R$ 900 mil.
  • Os preços negociados não podem sofrer volatilidade superior a 2% em relação ao fechamento do pregão normal.

Ao vermos essas regras podemos concluir que para o investidor médio que não negocia com derivativos é plenamente viável o investimento feito através do After-Market.

Isso acontece porque a grande preocupação da bolsa é com relação a volatilidade das ações nesses horários de negociação.

Desse modo, qualquer variação brusca pode desequilibrar o mercado financeiro num horário inviável para muitos investidores, analistas e funcionários de corretoras.

Conclusões sobre o After-Market

Conclusões sobre o After-Market

O advento dessa ferramenta sem dúvidas foi de grande valia para aqueles investidores que não conseguem acompanhar o desempenho de um pregão convencional.

Além disso, ela abre oportunidade para que esses mesmos investidores consigam fazer, convenientemente, os seus ajustes de portfólio dos quais não foram possíveis de realizar em tempo hábil.

Desse modo, por ter um tempo limitado de negociação, a praticidade desse pregão é praticamente igual a o que observamos em um horário convencional.

Dessa forma, durante o momento em que ele estiver aberto, basta somente escolher o ativo que desejamos comprar ou vender e depois é só aguardar a realização da devida operação.

Por fim, também é importante mencionarmos que as ordens efetuadas ao longo do dia têm a possibilidade de serem executadas durante o After-Market.

Assim, caso um investidor tente comprar um ativo durante o final do horário normal de pregão, sua ordem pode muito bem ser concluída durante o período do After-Market.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Lambert 12 de setembro de 2019

    muito boa informação.

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Invista Como
Warren Bufeett

Aprenda a usar a estratégia do Value Investing, usada pelo maior investidor do mundo!

%d blogueiros gostam disto: