aceleradoras

No atual cenário econômico, muito se fala sobre investidores tradicionais que possuem interesse em inovações e novos modelos de negócios, e nesse ecossistema empreendedor, as aceleradoras também se fazem presente de maneira bastante representativa.

Mesmo assim, muitas pessoas ainda não conhecem o que são aceleradoras de negóciosesuas funções no que diz respeito à tecnologia no mercado atual e, por isso, uma referência a essa definição se faz necessária.

As aceleradoras são, normalmente, entidades privadas que possuem a capacidade de investir em projetos inovadores através de capital próprio, agregando ao redor de si empreendedores, investidores, pesquisadores, empresários, mentores de negócio e fundos de investimento (seed money, angel, venture capitalists).

Normalmente, essas instituições se interessam por empresas ainda jovens e com produtos ou serviços inovadores e que apresentem um modelo de negócios que seja escalável e repetível.

Essas são as características que se vê com frequência nas hoje tão falar startups.

Neste cenário, as aceleradoras oferecem, naturalmente, programas de aceleração, compostos de uma série de serviços orientados ao desenvolvimento dessas pequenas empresas, como infraestrutura física (normalmente espaços de co-working), mentorias, assessoria jurídica e contábil, consultorias e acesso a mercado, por meio de seu networking.

Vale destacar, ainda, que normalmente as aceleradoras, em seu processo de seleção, abrem um edital através do qual as Startups podem se cadastrar e se tornarem candidatas para alvos do processo de aceleração por essas entidades.

Dessa maneira, cada aceleradora, normalmente, abre o seu processo de seleção em uma data específica, disponibilizando todas as informações cabíveis do processo na Internet.

Vale mencionar que existem, também, entidades dessa natureza que são ligadas a grandes corporações, no intuito de encontrar empresas com sinergias operacionais com o negócio em questão.

Em contrapartida, existem também aquelas que são independentes, ou seja, são “livres” para selecionarem startups de diversos segmentos de atuação, de acordo com seus interesses e visões de mercado.

  1. Minimum viable product
  2. Considerações sobre aceleradoras
  3. Aceleradoras brasileiras
  4. Conclusão

Aceleradoras: Minimum Viable Product

Nesse contexto de seleção, normalmente as aceleradoras exigem das candidatas o chamado MVP (Minimum Viable Product).

Que em português significa mínimo produto viável.

O mínimo produto viávelnada mais é do que uma versão mais simples de um produto que pode ser lançada no mercado com uma quantidade mínima de esforço e desenvolvimento, como uma forma de se “testar” o produto/serviço da empresa em questão.

Aprovado o MVP, e concluindo-se o processo de seleção, a duração de um programa de aceleração dura, em média, de 3 a 6 meses, podendo chegar até a um ano, em alguns casos.

A existência de um minimum viable product é muito importante para testar se realmente existe um mercado consumidor para o produto em questão.

Bem como para testar o processo de execução das empresas. Afinal, para startups obterem sucesso não basta uma boa ideia, mas também que haja um mercado consumidor muito bem definido e uma boa execução de estratégia comercial.

Considerações sobre aceleradoras

inovação nas aceleradorasEsses tipos de instituições podem investir na empresa em questão, como já mencionado, para impulsionar o seu crescimento e assim desenvolver o seu negócio.

Normalmente, os aportes para esses incentivos podem ser feitos na forma de subsídios e/ou debêntures conversíveis em ações.

Debêntures são instrumentos utilizados por empresas para emitir dívida.

Elas são emitidas com uma determinada taxa a remunerar o investidor que adquire estes títulos e assume o risco do não pagamento.

Para a empresa o benefício está em obter o capital necessário para realizar as suas operações.

Já para quem adquire a debênture o benefício está em ganhar os juros provenientes dos títulos.

Quando as debêntures podem ser convertidas em ações isto significa que, no vencimento, o detentor do título tem a opção de receber o valor que lhe é devido em dinheiro ou em participação na empresa.

Isto é um mecanismo interessante pois permite ao detentor do título se tornar um sócio do empreendimento.

Dessa maneira, essas entidades investem em uma empresa promissora que poderá crescer e se valorizar.

Neste cenário, a startup em questão, caso obtenha sucesso em sua operação, pode ter um comprador estratégico ou receber um investimento de um fundo, retornando, com isso, o aporta da aceleradora com o seu devido lucro proveniente da operação de investimento em questão.

As empresas da nova economia mundial

As aceleradoras buscam investir em companhias com característica de empresas de sucesso da nova economia mundial.

Mas quais são estão características?

Pode-se citar como os traços mais marcantes das grandes empresas mundiais os seguintes aspectos:

  • Modelo asset light
  • Forte geração de caixa
  • Recorrência de receita

Modelo asset light

O modelo asset light significa que a empresa não precisa de muitos ativos para operar.

Pense nas maiores empresas do mundo atualmente, tais como:

  • Apple
  • Google
  • Facebook
  • Amazon
  • Uber

Estas são todas empresas que possuem poucos ativos quando comparados à magnitude de suas receitas.

A Apple, por exemplo, não possui nenhuma fábrica, sendo esta operação terceirizada.

O Google com um investimento pequeno em servidores consegue gerar receitas bilionários.

O Uber oferece uma das maiores frotas de transporte do mundo sendo dono de apenas um software.

Este modelo de asset light ficam mais claros quando comparadas as empresas citadas acima com as antigas grandes empresas da economia mundial, tais como:

  • Ford
  • Exxon Mobil
  • Wall Mart
  • GE

A Ford, por exemplo, precisava investir uma quantia absurdamente alta para produzir os seus carros.

Eram necessários investimentos muito altos para a construção de fábricas, insumos, contratação de milhares de trabalhadores.

Ou ainda a Exxon Mobil, já imaginou o quanto a empresa precisa investir para furar poços de petróleo?

Essas grandes empresas da década 70 precisam investir enormes quantias para obter um retorno sobre o seu patrimônio.

Enquanto as empresas atuais conseguem com um pequeno investimento obter um retorno extremamente significativo.

Esta comparação fica clara quando comparados os grandes negócios de varejo das duas épocas.

O Wall Mart possui um ativo gigantesco, distribuído em milhares de lojas e estoques.

Já a Amazon, que hoje é o maior player de varejo global, possui um balanço muito mais enxuto.

Como as aceleradoras, embora fornecem capital às empresas, não o faça em grandes quantidades, é necessário que as startups apresentem um modelo asset-light.

O aporte inicial nas aceleradoras comumente varia entre R$ 10 mil e R$ 50 mil.

Portanto, as startups devem com esta relativamente pequena quantia serem capazes de ao menos iniciar as suas operações.

Forte geração de caixa

As aceleradoras dão uma atenção muito grande para empresas com um potencial de forte geração de caixa.

Esta, inclusive, é uma característica comum entre as grandes empresas da nova economia e as grandes empresas das décadas passadas.

Todas elas oferecem produtos e serviços com boa aceitação pelo público e que forneçam margens de lucro satisfatórias para as empresas.

As startups apresentadas às aceleradoras, portanto, necessitam apresentar um potencial de forte geração de caixa.

Para isso o produto deve se diferenciar dos atuais fornecidos pelo mercado.

A startup deve oferecer uma solução para um problema que esteja atualmente afetando o mercado.

Receita recorrente

Além do modelo asset light e da forte geração de caixa as aceleradoras buscam nas empresas um potencial de receita recorrente.

A receita recorrente é também uma característica das empresas da nova economia.

Pense, por exemplo, no modelo de negócios do Netflix.

Esta empresa funciona através de uma assinatura mensal que inclui todo o catálogo disponível.

O fato de esta assinatura ser mensal garante uma recorrência de receita muito estável para a empresa.

A recorrência aliada ao grande índice de renovação de clientes garante para a empresa um cenário confortável para prosseguir com os seus investimentos e melhorar cada vez mais o serviço.

A Amazon é outro exemplo de empresa que garante uma grande recorrência de receita através do seu serviço Amazon Prime.

Ao contratar o Amazon Prime e pagar uma mensalidade o cliente conta com alguns benefícios como entrega mais barata e mais rápida.

Até mesmo a Apple que é uma empresa que vende bastante hardware tem conquistado no software uma recorrência de receita bastante previsível.

Primeiro através das assinaturas disponíveis na App Store e posteriormente através do iCloud.

Portanto, companhias que buscam acesso às aceleradoras devem ser capazes de prover uma recorrência de receita muito forte, de preferencia através de algum serviço de assinatura.

Isto costuma ser visto com muito bons olhos pelos investidores dispostos a aportar em novas empresas.

No vídeo abaixo se fala mais sobre as empresas da nova economia mundial que possuem as mesmas características dos negócios buscados pelas companhias aceleradoras.

Aceleradoras brasileiras

aceleradoras brasileirasO fenômeno das aceleradoras é um acontecimento recente.

As primeiras companhias com o intuito de acelerar o crescimento das startups surgirem nos Estados Unidos no ano de 2005.

No Brasil este é um fenômeno mais recente ainda. No entanto, este não impediu o Brasil de ser um dos destaques neste quesito.

O país é um dos que mais possui aceleradoras em todo o mundo.

Entre tantas, cabe destacar algumas empresas, são elas:

  • ACE
  • Artemisa
  • Cesar Labs

ACE

A ACE é a maior aceleradora do Brasil e foi fundada em 2012.

A companhia divide as suas startups selecionadas em dois tipos: Startup em fase de crescimento e startup em fase de validação.

Em startups em fase de crescimento recebem um aporte no valor de até R$ 150 mil em troca de participação no capital social da empresa.

Já as na fase de validação não recebem aportes, mas contam com toda a estrutura da ACE.

A estrutura da ACE envolve acesso a mentores altamente qualificados e bem-sucedidos, além de uma equipe focada em crescer o faturamento das startups.

Artemisia

A Artemisia se diferencia por ser uma empresa focada em alavancar startups com potencial de um impacto social para a população de baixa renda.

Ou seja, são buscadas empresas com capacidade de mudar a vida de muitas pessoas para melhor.

A empresa se notabilizou pelo seu slogan “fique com os dois”. Que faz referência à filosofia da companhia de que entre ganhar a mudar o mundo a pessoa deve escolher os dois.

Assim, mesmo projetos lucrativos, se não apresentarem um alto potencial de impacto social são recusados pela Artemisia.

Segundo a própria empresa a sua missão é: “Identificar e potencializar uma nova geração de empreendedores(as) e negócios de impacto social que sejam referência na construção de um Brasil mais ético e justo.”

Um dos cases da empresa se deu em conjunto com a Caixa Econômica Federal.

Como grande parte da população brasileira ainda se encontra marginalizada do processo de bancarização e se encontra muito abaixo do conhecimento adequado em relação à educação financeira a Artemisia optou por fazer um projeto voltado para estas duas áreas.

O projeto se dividiu em duas etapas. Na primeira foram selecionadas 15 startups as quais receberam um aporte de R$ 15 mil cada.

Já na segunda etapa foram selecionadas apenas 5 empresas as quais receberam um aporte de R$ 200 mil cada.

Cesar Labs

O Cesar Labs é uma aceleradora brasileira com sede em Recife.

Com foco e empresas de alta tecnologia e contando com uma equipe multidisciplinar o Cesar Labs busca alavancar negócios com o seu expressivo know-how.

Tipicamente em contrapartida ao processo de aceleração a start-up cede um percentual de participação no negócio que varia de acordo com o estado de maturidade da empresa.

O Cesar já acelerou mais de 10 empresas que juntas servem mais de 250 clientes.

Conclusão sobre aceleradoras

conclusão sobre aceleradorasEsse tipo de mercado existe, em grande parte, por conta de empresas novas no mercado não possuírem garantias para oferecer e, por isso, terem tradicionalmente muitas dificuldades em obterem recursos proveniente de empréstimos tradicionais no mercado.

Além disso, este mercado também fornece oportunidade de investimentos muito interessantes para pessoas dispostas a alocar o seu capital em startups.

Obviamente, é importante lembrar que este é um investimento diferente do investimento comum em ações, e que por isso apresenta alguns pontos negativos, como a ausência de liquidez.

No entanto, o retorno para as empresas que realmente conseguem obter o sucesso costuma compensar o risco incorrido inclusive da ausência de liquidez.

Com isso, fica claro perceber que o investimento das aceleradoras contribui muito para o desenvolvimento dessas empresas inovadoras e promissoras no seu momento inicial de atuação no tão concorrido e acirrado mercado atual.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.