Roberto Setubal

  • Nome Completo: Roberto Egydio Setubal
  • Data de Nascimento: 1954
  • Local de Nascimento: São Paulo, Brasil
  • Filhos: 1
  • Idade: 63
  • Nacionalidade: Brasileiro
  • Formação: Engenheiro de produção
  • Ocupação: Conselheiro da Shell e copresidente do conselho de administração do Itaú Unibanco
  • Fortuna: US$ 3,3 bilhões
  • Estado Civil: Casado
  • Redes Sociais:

Roberto Setubal é um banqueiro brasileiro, sócio e co-presidente do conselho de administração do Banco Itaú. Ele também faz parte, desde outubro de 2017, do conselho e do comitê de auditoria da americana Shell.

À frente da diretoria do Itaú Unibanco, Roberto Setubal já foi eleito, algumas vezes, o melhor executivo do país – e é admirado pela capacidade de prever os cenários futuros, abrindo vantagem sobre a concorrência, de acordo com reportagem da Época Negócios.

Nas décadas que passou como executivo dentro do Itaú, Setubal transformou o então banco paulista em uma holding internacional após fundi-lo com as instituições financeiras Unibanco e BBA.

Sob sua gestão, Roberto Setubal fez o Itaú Unibanco ganhar o status de maior banco privado do Brasil, superando o Santander e o Bradesco, por exemplo.

Seguem os números da gestão Setubal enquanto diretor da instituição: aumento de agências e postos de atendimento de 2 mil para 5 mil e presença em mais de 20 países.

Biografia de Roberto Setubal

Nascido em 1954, na cidade de São Paulo, Roberto Setubal é filho de Olavo Egídio de Sousa Aranha Setubal, ex-prefeito da cidade de São Paulo (1975-1979), ex-diretor e ex-acionista do banco Itaú.

Roberto seguiu o exemplo do pai na vida acadêmica e profissional: estudou na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, onde se formou em Engenharia de Produção.

Mais tarde, tornou-se mestre em engenharia pelo Stanford University, na Califórnia, Estados Unidos. Ingressou no Itaú em 1984, onde ocupou cargos seniores em operações bancárias individuais, de crédito ao consumidor e varejo bancário. Antes, teve breve passagem pelo Citibank, em Nova York.

O nome de Roberto Setubal foi sugerido para a presidência do Itaú quando ele tinha apenas 35 anos de idade. Vetado pelo pai, foi nomeado diretor-geral da instituição.

Em 1994 virou CEO do banco, posição que ocupou até 2017. Entre os anos de 1997 e 2000 também foi presidente da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) – voltou a ocupar a posição entre 2011 e 2017.

Os feitos a frente do Itaú lhe renderam outros frutos: em 2011, Roberto Setubal foi eleito o banqueiro do ano pela publicação europeia Euromoney; membro da Federal Reserve Bank of New York Building (2002) e do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Brasil (2003) – vagas que ainda ocupa.

Atualmente, além das posições no Itaú Unibanco e na Royal Dutch Shell, é membro fundador e presidente do Comitê Executivo da Fundação Itaú Social, responsável por iniciativas sociais voltadas à educação em parceria com o UNICEF e outras ONGs.

Faz parte também do Comitê Executivo do Instituto Itaú Cultural, braço do grupo focado em democratizar e valorizar a cultura brasileira.

Além disso, Roberto Setubal é membro da diretoria da Conferência Monetária Internacional (IMC), da diretoria do Instituto de Finanças Internacionais (IIF) e do Conselho Empresarial Internacional do Fórum Econômico Mundial.

Em 2016, a edição brasileira da Forbes fez um ranking com as famílias mais ricas do Brasil. O clã de Roberto Setubal apareceu no 12º lugar, com patrimônio estimado em aproximadamente US$ 3,3 bilhões, mas, isoladamente, sem nenhum indivíduo bilionário.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!
Deixe sua opinião sobre Roberto Setubal