Pedro Damasceno

  • Nome Completo: Pedro Damasceno
  • Data de Falecimento: 7 de outubro de 2017
  • Filhos: 3
  • Nacionalidade: Brasileiro
  • Formação: Economista
  • Redes Sociais:

Quem é Pedro Damasceno

Pedro Damasceno foi economista e sócio-fundador da Dynamo, uma das primeiras gestoras de fundos do Brasil.

Pedro Damasceno começou com a Dynamo em 1993. O principal fundo do grupo, o Dynamo Cougar, que investiu em ações de gigantes como Itaú, Natura e Lojas Renner, cresceu 18.000% desde sua fundação. Para se ter ideia, a Ibovespa, no mesmo período, aumento 600%.

Segundo o site InfoMoney, a Dynamo é o maior investidor em valor do Brasil.

De acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), a empresa tem cerca de R$ 6,7 bilhões em ativos sob gestão.

Trajetória de Pedro Damasceno

Pedro Damasceno

No mercado, pouco se sabe sobre Pedro Damasceno, um homem discreto e que poucas vezes deu entrevista. A única em vídeo, por exemplo, foi concedida ao InfoMoney em 2016.

Pedro era formado em economia pela Universidade Cândido Mendes, do Rio de Janeiro.

A carreira na Dynamo começou em 1993. Junto a Bruno Rocha e Luiz Orentein, era um dos principais sócios responsáveis por investir em empresas do Brasil dentro da gestora.

A prática comum nos Estados Unidos, de encontrar boas empresas na bolsa, mas com valor abaixo do esperado, e aguardar para que elas tenham cotação razoável, é um marca da Dynamo.

Outra característica destacada na empresa é a obsessão por saber todos os detalhes das empresas que investem.

Tido como um homem extremamente inteligente, praticante de exercícios físicos como corrida e andar de bicicleta, e humilde, Pedro Damasceno faleceu aos 47 anos. Ele foi vítima de um infarto fulminante enquanto corria na praia.

Quem descreve Pedro, diz que ele era apaixonado pelo que fazia e que embora refutasse o título de gestor nerd, era obcecado por ler e pesquisar.

Homenagens a Pedro

O Brazil Journal tratou a morte dele como “irreparável para o mercado, onde os atributos pessoais que fizeram de Pedro uma unanimidade são cada vez mais raros”.

Pedro Damasceno foi homenageado por diversos expoentes do mercado nacional, como Cláudio Roberto Ely (ex-CEO da Drogasil) e José Galló, da Renner.

De acordo com Artur Wichmann, da Verde Asset Management, Pedro “era uma pessoa que conhecia profundamente o que fazia, amava o que fazia, foi extremamente bem-sucedido no que fazia, e ainda assim não se gabava. Ele não tinha o menor problema em dizer, ‘Não, isso aqui eu não conheço’, o que é um grande problema da nossa profissão”.

Uma de suas últimas contribuições foi o relato que deu para o livro Fora da Curva – Os segredos dos grandes investidores do Brasil – e o que você pode aprender com eles.

Em conversa para a criação do material, relatou sobre a Dynamo: “Eu escuto isso de muitos amigos: ‘eu quero ganhar dinheiro para, aos 40 anos, parar de trabalhar’. A gente não quer parar de trabalhar. A gente gosta muito disso aqui”.

Pedro Damasceno deixou a esposa e três filhas.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!
Deixe sua opinião sobre Pedro Damasceno