Joaquim Levy

  • Nome Completo: Joaquim Vieira Ferreira Levy
  • Data de Nascimento: 11 de fevereiros de 1961
  • Local de Nascimento: Rio de Janeiro, Brasil
  • Idade: 57
  • Nacionalidade: Brasileiro
  • Formação: Engenheiro naval
  • Ocupação: Executivo
  • Redes Sociais:

Quem é Joaquim Levy

Joaquim Vieira Ferreira Levy é o atual diretor-geral e financeiro do Grupo Banco Mundial. Antes, havia sido Ministro da Fazenda do Brasil. Ocupou o posto no primeiro ano do segundo mandato da ex-presidente Dilma Rousseff, no ano de 2015.

Antes de assumir o posto de Ministro, Joaquim Levy ingressou o quadro de funcionários do Fundo Monetário Internacional por cerca de sete anos.

Ao sair do Ministério da Fazenda, Levy tornou-se diretor financeiro do Banco Mundial, em Washington (Estados Unidos).

Na época, a Comissão de Ética Pública da Presidência da República concedeu licença especial para que ele assumisse o posto, descumprindo a necessidade de quarentena comum a funcionários que têm acesso a informações privilegiadas.

Trajetória de Joaquim Levy

Joaquim Levy

Joaquim Vieira Ferreira Levy nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 1961.

Graduou-se em engenharia naval pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestre em economia pela Fundação Getúlio Vargas e doutor em economia pela Universidade de Chicago.

Começou a carreira na Flumar S/A Navegação, onde atuou no departamento de engenharia e na diretoria de operações.

Após formar-se no mestrado da FGV, passou a dar aulas no curso de pós-graduação da faculdade.

Ainda na década de 1990, ocupou cargos em diversos departamentos do Fundo Monetário Internacional e foi vice-presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Entre 1999 e 2000, atuou como economista visitante no Banco Central Europeu.

O ingresso na política veio em 2000, durante a presidência de Fernando Henrique Cardoso. Joaquim Levy foi secretário-adjunto de política econômica do Ministério da Fazendo. No ano seguinte, assumiu como economista-chefe do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Tornou-se secretário do Tesouro Nacional – exerceu a função entre 2003 e 2006.

Já em 2007, foi nomeado Secretário da Fazenda do Estado do Rio de Janeiro, onde conseguiu reestruturar o aparato de gestão financeira de cima a baixo, o que levou esse estado a receber a classificação de crédito de grau de investimento da Standard & Poor’s, como ressaltou o site do The World Bank.

Ao sair da Secretaria da Fazenda do Estado do Rio de Janeiro, em 2010, ingressou no banco Bradesco, o segundo maior instituição financeira privada do Brasil, como diretor-superintendente. Ficou lá até 2014.

No segundo governo de Dilma Rousseff, foi nomeado Ministro da Fazenda – exerceu a função de janeiro a dezembro de 2015.

Em 2016, Levy ingressou como diretor-geral e financeiro do Grupo Banco Mundial – instituição internacional que efetua empréstimo a países em desenvolvimento.

No cargo, Joaquim Levy é responsável pelas estratégias financeira e de gestão de riscos do Banco Mundial e pelas instituições que formam o Grupo.

Isso abrange o desenvolvimento de novos produtos e serviços financeiros inovadores, a supervisão da prestação de informações financeiras, a gestão de riscos e a mobilização de recursos financeiros em linha com a estratégia do Grupo.

Como define o Grupo Banco Mundial, Joaquim Levy contribui para o diálogo internacional sobre normas e melhores práticas financeiras, sobretudo ao representar o Grupo no Conselho de Estabilidade Financeira.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!
Deixe sua opinião sobre Joaquim Levy