Benjamin Steinbruch

  • Nome Completo: Benjamin Steinbruch
  • Data de Nascimento: 28/06/1953
  • Local de Nascimento: Rio de Janeiro, Brasil
  • Filhos: 4
  • Idade: 65
  • Nacionalidade: Brasileiro
  • Formação: Administração de empresas
  • Ocupação: CEO do grupo Vicunha
  • Fortuna: R$ 980 milhões
  • Conhecido como: Benjamin Steinbruch
  • Estado Civil: Casado
  • Site Oficial: http://www.vicunha.com.br/
  • Redes Sociais:

Quem é Benjamin Steinbruch

Benjamin Steinbruch é CEO do grupo Vicunha, holding que detém a maior indústria têxtil da América Latina. O executivo também é presidente e acionista da Companhia Siderúrgica Nacional – CSN. Benjamin ocupou o cargo de vice-presidência da Federação das Indústrias de São Paulo – FIESP, até julho de 2018.

Benjamin Steinbruch é filho de Mendel Steinbruch, um dos fundadores da Vicunha. Benjamin foi um dos grandes responsáveis pelo negócio da família superar uma grave crise financeira na década de 90.

Muito do sucesso do executivo se deve ao foto da aposta em um investimento de longo prazo no qual ele comprou ações da CSN e da Vale do Rio Doce.

Benjamin é formado em administração de empresas pela Faculdade Getúlio Vargas – FGV.

Desde jovem, Steinbruch trabalha na empresa da família, inicialmente como vendedor de tecidos.

Na década de 90, Benjamin aproveitou das políticas de privatização iniciadas no governo Itamar Franco e continuadas na gestão de Fernando Henrique Cardoso.

Em 1993 se tornou acionistas da CSN e, em 1997, comprou parte da Vale.

Esse acréscimo de novas áreas de atuação foi fundamental para que o grupo da família Steibruch superasse a crise causada pela entrada de empresas estrangeiras no mercado têxtil.

Em 2002 o grupo da família Steinbruch  vendeu sua parte referente à Vale. O dinheiro da venda foi revertido na compra do controle total da CSN.

Na CSN, Benjamin Steinbruch se tornou diretor-presidente.

O administrado também já foi gestor executivo do Banco Safra.

Benjamin tem seu nome ligado à FIESP, instituição que em 2014 foi presidente interino.

Em 2018 ele deixou seu cargo de vice-presidente da federação. Especula-se que Benjamin Steinbruch e Ciro Gomes formarão chapa para as eleições presidenciais de 2018.

Carreira de Benjamin Steinbruch

Benjamin Steinbruch nasceu na cidade do Rio de Janeiro, no dia 28 de junho de 1953.

Seu pai Mendel, seu tio Eliezer, e o empresário Jacks Rabinovich fundaram a fábrica têxtil Vicunha, em 1967.

Benjamin se formou em administração de empresas pela FGV.

O administrador iniciou sua carreira na empresa dos Steinbruch como vendedor de tecidos.

Na década de 90 Benjamin ganhou destaque no grupo da família, sendo um dos responsáveis pela diversificação de operações da companhia.

Com o peso da entrada de empresas estrangeiras do ramo têxtil no mercado nacional, o executivo investiu na compra de ações das estatais CSN e Vale, ambas fundadas no período do Estado Novo pelo governo Getúlio Vargas.

Em 2002 o grupo Steinbruch vendeu suas ações na Vale. O valor da transação foi gasto para compra total da CSN.

Benjamin se tornou diretor do conglomerado na primeira década dos anos 2000. Na gestão de Steinbruch, a empresa se tornou uma holding.

O grupo Vicunha possui marcas como CSN, Vicunha Têxtil e o Banco Fibra.

A siderúrgica é a frente mais valiosa da companhia, tendo valor de mercado equivalente a 12 bilhões de reais.

Steinbruch teve grande influência na FIESP, sendo o vice-presidente da instituição até 2018. Além de ter assumido temporariamente o cargo de presidência da federação em 2014, no lugar de Paulo Skaf que pedira licença para disputar o governo do estado.

A tendência é que Benjamin tenha saído do seu cargo na federação para entrar na política.

O nome de Steinbruch é o mais forte na lista de possíveis vices ligados à Ciro Gomes, candidato à presidência do Brasil pelo Partido Democrático Trabalhista – PDT.

Benjamin Steinbruch também já foi presidente do Banco Safra, instituição financeira fundada pelo empresário Joseph Safra.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!
Deixe sua opinião sobre Benjamin Steinbruch