Xerox apresenta alta no lucro líquido após descontinuar operações

Xerox apresenta alta no lucro líquido após descontinuar operações
Xerox desiste de comprar a rival HP devido ao coronavírus

Após descontinuar algumas de suas operações, a companhia norte-americana Xerox apresentou um lucro líquido de US$ 818 milhões (aproximadamente R$ 3,44 bilhões) no quarto trimestre de 2019, montante cinco vezes superior ao resultado do mesmo período do ano anterior.

As mudanças operacionais, como a reestruturação de sua participação na Fujifilm e na Xerox International Partners, resultaram em um ganho de US$ 553 milhões.

O lucro por ação (LPA) chegou a US$ 3,61, enquanto em termos ajustados, foi de US$ 1,33 por papel. Analistas norte-americanos esperavam um resultado de US$ 1,11 por ação.

Confira: C6 Bank capta R$ 100 milhões com emissão de debêntures

O faturamento no intervalo de outubro a dezembro foi de US$ 2,44 bilhões, 2,2% abaixo do registrado no mesmo período de 2018, no entanto, dentro do esperado por especialistas.

Além disso, em seu guidance para 2020, a companhia estima uma despesa em US$ 300 milhões em recompra de ações, além de um retorno de 50% sobre o fluxo de caixa livre.

Xerox levanta US$ 24 bilhões para aquisição da HP

A Xerox anunciou, no dia 6 de janeiro, que levantou US$ 24 bilhões (cerca de R$ 97,2 bilhões) para financiar a compra da HP Inc. A oferta para a adquisição da empresa de tecnologia é de US$ 33,5 bilhões.

Inicialmente, a Xerox propôs uma oferta de US$ 22 por ação para a aquisição da HP. No entanto, a empresa de tecnologia rejeitou a proposta e salientou que o montante é subvalorizado.

O presidente-executivo da empresa norte-americana, John Visentin, afirmou que iniciou um ‘diálogo construtivo’ com alguns dos maiores acionistas da companhia da tecnologia.

“Minha oferta é me reunir com vocês pessoalmente, com ou sem seus assessores, para começar a negociar esta transação”, disse Visetin.

Embora o acordo entre a Xerox e a HP ainda não tenha sido concluído, a HP informou que concorda com uma possível aquisição por parte da compradora e reconhece os benefícios potenciais da fusão entre as companhias.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião