Negócios

Via Varejo registra prejuízo líquido de R$ 154 milhões no 2T19

0

A Via Varejo (VVAR3), detentora de marcas como Casas Bahia, Ponto Frio e Extra divulgou seu resultado do segundo trimestre deste ano. A varejista reverteu lucro de R$ 14 milhões, registrado no mesmo período no ano passado, e registrou prejuízo líquido de R$ 154 milhões.

De acordo com a Via Varejo, esse resultado foi “impactado pela menor receita total e pelo fim da ‘Lei do Bem’ o que resultou no aumento de impostos”, informou a empresa.

No entanto, a varejista se diz contente com a nova equipe e confiante em reverter o prejuízo. “Apesar de ainda vivermos um trimestre desafiador, temos plena confiança na capacidade da Companhia em reverter os resultados. Estamos muito felizes com o time que montamos para dirigir a Companhia; esse grupo voltará a fazer o varejo de forma simples”, informou.

Dessa forma, a empresa classifica o período de uma nova Via Varejo. “Uma liderança totalmente renovada, formada por pessoas que sempre viveram e conhecem profundamente o segmento”, completa.

Resultados

O Ebtida ajustado registrou queda de 38,7%, em comparação de base anual, somando R$ 388 milhões.

As vendas “mesmas lojas” do segundo trimestre tiveram redução de 0,7%. Por sua vez, a receita bruta de lojas físicas cresceu 1,9%, “resultado da abertura de novas lojas, que está em linha com a estratégia de expansão da Companhia, mostrando evolução frente ao 1T19”.

Os investimentos da Via Varejo totalizaram R$ 102 milhões direcionados para a abertura de novas lojas.

O resultado financeiro líquido atingiu R$ 276 milhões, avanço de 8,8% em comparação com o segundo trimestre do ano passado, e representando 4,6% da receita.

Via Varejo investe em inovações na área do e-commerce

A Via Varejo tem como um de seus principais objetivos agilizar o crescimento no comércio eletrônico. Dessa forma, o grupo busca competir com sua concorrente número um, o Magazine Luiza.

Em julho a empresa anunciou que a diretora responsável pelo marketing multicanais do Magalu, há 10 anos, Ilca Sierra, é nova integrante da companhia. Desse modo, o intuito da empresa é reconquistar o lugar de preferência do mercado.

Confira Também: Via Varejo já valorizou 43% em julho; entenda as principais causas

Além disso, a companhia anunciou o novo executivo da empresa, Roberto Fulcherberguer, que prometeu reduzir o espaço que a varejista tem perdido para o Magalu. De acordo com a varejista, a atuação online é um dos principais pontos fracos da empresa, diferentemente de sua concorrente.

Conforme o executivo, “tem alguma coisa errada. Vendemos R$10 bilhões a mais do que nossa principal concorrente, mas eles valem R$ 34 bilhões a mais na Bolsa“.

“Temos de voltar a fazer o básico bem feito. Vamos ter um rumo certo e preciso porque a Via Varejo tinha um rumo a cada ano”, disse Fulcherberguer sobre a nova reestruturação da varejista.

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.