Economia

Vendas do varejo em janeiro têm alta de 0,4% em relação a dezembro

0

As vendas do varejo brasileiro registraram uma alta de 0,4% em janeiro deste ano, quando comparado a dezembro de 2018, na série com ajuste sazonal. As informações foram divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira (14).

Quando comparado ao mês de janeiro de 2018, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo registraram uma alta de 1,9% em janeiro deste ano. Além disso, as vendas do varejo restrito cresceram 1,9% no último ano, e no acumulado de 12 meses o avanço foi de 2,2%.

Saiba mais: Black Friday puxa vendas do varejo em novembro em +2,9%

Além disso, o varejo ampliado, que também avalia as atividade de material de construção e de veículos, tiveram 1% de alta nas vendas em janeiro, comparado a dezembro último.

Sem ajuste e comparada a janeiro de 2018, as vendas do varejo ampliado tiveram uma alta de 3,5% em janeiro de 2019. No acumulado do ano de 2018, as vendas do ampliado tiveram alta de 3,5%. Em 12 meses, o avanço foi de 4,7%.

Varejo em 2018

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no último mês, as vendas do varejo brasileiro tiveram uma alta de 2,3% em 2018, quando comparado a 2017.

“Desde 2013, quando acumulou alta de 4,3%, o comércio não tinha desempenho tão elevado”, afirmou a gerente da pesquisa, Isabella Nunes.

Além disso, ela ainda afirmou que mesmo com o “resultado expressivo, as duas altas seguidas [2,1% em 2017 e 2,3% em 2018] não foram suficientes para compensar as perdas de 2015 e 2016. O setor ainda está 7% abaixo do patamar em que operava em 2014”.

Saiba mais: Varejo deve demorar dois anos para recuperar perdas

Durante os dois últimos anos o crescimento acumulado foi de 4,4%. No entanto, a queda de entre 2015 e 2016 foi de 10,3%. De acordo com a gerente, mesmo com o crescimento acumulado de 2,3% em 2018, as vendas perderam força no segundo semestre.

No entanto, para a Confederação Nacional do Comércio de Bens Serviços e Turismo (CNC), as vendas do varejo devem demorar cerca de dois anos para se recuperar.

Compartilhe a sua opinião

Renan Bandeira
Renan Bandeira escreve sobre política e economia para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou em uma rede de televisão, onde fazia reportagens sobre os mesmos temas. Estuda na Universidade Metodista de São Paulo.