Economia

Vendas do comércio tem pior número desde setembro de 2000

0

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na manhã desta terça-feira, 13 de novembro, os números referentes as vendas do comércio no mês de setembro.

A queda de 1,3% no período nas vendas do comércio trata-se do pior setembro desde o ano 2000, quando a pesquisa começou a ser feita. Além disto, é pior resultado desde março de 2017, quando na comparação com o mês anterior a queda foi de 1,9%.

O levantamento ainda indicou que no acumulado dos últimos 12 meses existe uma desaceleração no setor, caindo de 3,3% para 2,8% em setembro. Enquanto no ano de 2018 o setor de varejo acumula alta de 2,3%.

Todavia, o mês de agosto havia apresentado um alta de 2%, o que contribuiu para o impacto da queda de setembro.

Tanto que na comparação com o terceiro trimestre de 2017, este ano apresenta uma alta de 1%, além de ter mantido a instabilidade na comparação com o segundo trimestre deste ano.

Ainda foi lembrado que os números referentes a 2018 foram comprometidos, principalmente, pela greve dos caminhoneiros que aconteceu em abril.

A pesquisa do IBGE apresentou que seis das oito atividades analisadas em setembro apresentaram queda.

As maiores quedas ficaram por conta de combustíveis e lubrificantes, -2%, e hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, -1,2%.

Enquanto móveis e eletrodomésticos, 2%, e tecidos, vestuários e calçados, 0,6%, foram as duas atividades que tiveram números positivos.

Todavia, as projeções para melhora nas vendas do comércio ainda seguem incertas e dependendo das medidas tomadas pelo novo governo em relação a economia.

Compartilhe a sua opinião

Mateus Vasconcellos
Formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, Mateus Vasconcellos escreve sobre o mercado financeiro para o portal de notícias da Suno Research. Antes da Suno, teve passagem pelo Observatório do Terceiro Setor e é vencedor do 7° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão.