Imóveis

Venda de imóveis em São Paulo cresceu 108,7% em setembro, segundo Secovi

0

O mercado imobiliário da capital paulista continua reforçando a sua tendência de recuperação. Em setembro, foram vendidos 4.055 novos imóveis, conforme a Pesquisa do Mercado Imobiliário do Sindicato da Construção (Secovi-SP).

Por mais que o resultado tenha sido 7,9% inferior ao reportado em agosto, quando foram vendidas 4.405 novos imóveis, em setembro deste ano foram comercializados 108,7% a mais em comparação com o mesmo mês de 2018. Naquele mês, foram vendidos 1.943 unidades.

A média histórica de vendas em setembro é de 2.737 unidades. Segundo o Secovi, desde junho, o desempenho do mercado paulista de imóveis vem surpreendendo as estimativas.

Confira: Caixa anuncia redução de taxas de juros para o crédito imobiliário para 8,5% ao ano

No acumulado de 12 meses, no período de outubro de 2018 a setembro de 2019, foram vendidas novas 42.351 unidades. O resultado representa um aumento de 46,6% em relação ao período de 12 meses anterior. Naquele período, 28.886 imóveis foram negociados.

Lançamentos de imóveis novos

De acordo com dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), a capital paulista reportou o lançamento de novas 4.026 unidades residenciais em setembro. Em agosto, o número foi 33,6% maior (6.064 unidades). No entanto, em comparação com o mesmo mês de 2018, a alta é de 54,5%, quando foram lançados apenas 2.605 imóveis.

No período acumulado de 12 meses, desde outubro do ano passado, os lançamentos imobiliários na cidade de São Paulo somaram 52.824 unidades, ficando 51,4% acima das 34.895 unidades inauguradas nos 12 meses antecedentes.

Já no acumulado deste ano, as vendas de 30,5 mil imóveis e os lançamentos de 32 novas unidades aumentaram, respectivamente, em 8,8% e 96,1%, em relação ao mesmo período de 2018. “É um recorde percebido pela Pesquisa do Mercado Imobiliário”, disse o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci.

Saiba mais: Índice de confiança de construção avança 0,4 ponto em outubro

Petruci ressalta que o desempenho de setembro não está atrelado somente a um segmento, pois foram identificados diferentes destaques em relação aos tamanhos das unidades.

Imóveis de 1 dormitório foram os que estiveram mais presentes em lançamentos. As unidades de 2 dormitórios lideraram em vendas e oferta. Já os imóveis de 3 dormitórios apresentaram a melhor Venda sobre Oferta (VSO). Os imóveis de 4 ou mais dormitórios tiveram destaque em Valor Geral de Vendas (VGV).

O cenário econômico também apresenta indicadores positivos em termos de Produto Interno Bruto (PIB), menor desemprego, inflação e taxa de juros.

Confira: Preço dos imóveis residenciais cai em setembro, segundo Fipezap

O mercado de imóveis é diretamente ligado ao setor da construção civil, que se destaca nesse panorama com crescimento de 1,9% no PIB no segundo trimestre (em relação ao trimestre anterior), gerando 117 mil novos postos de trabalhos formais.

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.