Imóveis

Vendas de imóveis no Brasil crescem 16% no segundo trimestre

0

As vendas e os lançamentos de imóveis no Brasil aumentaram no segundo trimestre deste ano ante o mesmo período de 2018. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (26) pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

O crescimento das vendas do mercado imobiliário foi de 16% entre abril e junho, quando comparado ao mesmo período do ano passado. No período, 30.607 propriedades foram vendidas. O número de imóveis lançados também aumentou em 11,8% na comparação anual, com 32.813 unidades.

Segundo o presidente da CBIC, José Carlos Martins, o bom desempenho econômico na região Sudeste contribui para a melhora do mercado. Além disso, o agronegócio no Centro-Oeste também impulsiona os bons resultados do setor imobiliário.

Martins ressaltou ainda que desde o início de 2017, o preço dos imóveis já subiu 8% acima da inflação.

Na comparação semestral, as vendas subiram 12,1% para 59.521 unidades. Os lançamentos também aumentaram em 15,4%, chegando a 46.215 imóveis.

Estoque de imóveis

Os imóveis que ainda estão na planta, em obras ou são recém-construídos, chamados de estoque, diminuíram em 8,7% ante o segundo trimestre de 2018, ao somar 111.055 unidades.

O aumento das vendas faz com que sejam necessários apenas 11,1 meses para que esses imóveis sejam comprados. Entre abril e junho de 2018, o tempo necessário para a compra deste número de unidades era de 13,1 meses.

Crédito imobiliário

O presidente da CBIC falou ainda sobre a nova linha de crédito imobiliário com referência no Índice Nacional de Preços ao Consumidos Amplo (IPCA).

De acordo com Martins, o impacto dessa nova medida anunciada por instituições financeiras não será tão grande em um primeiro momento.

“Deve ter um impacto imediato nas vendas, mas não uma significância tão grande”, afirmou o economista.

Segundo ele, os financiamentos da linha de crédito com base no IPCA somarão 10% dos financiamentos já estimados no ano. Dessa forma, o valor obtido será de R$ 10 bilhões.

Instituições que poderão oferecer crédito com referência no IPCA

A Caixa Econômica Federal divulgou uma uma nova modalidade de financiamento na última terça-feira (20). Com a nova medida, os juros do financiamento ficarão entre 2,95% e 4,95% ao ano, somados ao IPCA.

Saiba mais: Caixa oferecerá crédito imobiliário a 2,95% ao ano mais IPCA

Um dia depois, o Banco Bradesco confirmou a possibilidade de oferecer o crédito com taxas relacionadas ao IPCA. Contudo, a instituição está receosa em relação ao cliente não querer assumir o risco inflacionário.

Além disso, na última semana, o Banco do Brasil anunciou que poderá oferecer crédito imobiliário com referência no IPCA. Segundo Rubem Novaes, presidente do banco, uma taxa prefixada poderia aumentar a segurança dos clientes da instituição financeira interessados em um financiamento de imóveis.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Almeida
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.