Venda de automóveis tem alta de 31% em julho, diz Fenabrave

Venda de automóveis tem alta de 31% em julho, diz Fenabrave
Impulsionadas por reabertura de concessionárias, as vendas de automóveis cresceram em julho. (Foto: divulgação)

A venda de veículos no Brasil teve alta de 31,4% em julho, frente ao mês de junho deste ano. Os licenciamentos de automóveis foram influenciados positivamente pela reabertura de concessionárias em meio a volta gradual do comércio durante a pandemia de coronavírus. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (4) pela Fenabrave.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

Foram 174.498 emplacamentos de automóveis no mês de julho, uma queda de 28,4% em relação ao mesmo período do ano passado, informou a Fenabrave. A entidade também destacou que pode haver uma queda de 36,4% nas vendas de veículos novos em 2020, desconsiderando motocicletas e implementos rodoviários. Assim, no total seriam 1,77 milhão de unidades vendidas no ano. Vale destacar que antes da pandemia de coronavírus chegar ao Brasil, o mercado estimava que haveria um crescimento de aproximadamente 10% nas vendas de automóveis neste ano.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

O segmento de motocicletas, em julho, teve alta de 85,6% nos licenciamentos frente ao mês de junho. Foram 85.166 veículos emplacados. Na comparação ano ano, houve uma queda de 5,4%. No segmento de caminhões, as vendas de julho avançaram 8,7% em relação ao mês anterior. Na comparação ano a ano, foi registrada uma alta de 5,8%. O segmento de caminhões e o de implementos rodoviários foram os únicos que aumentaram os emplacamentos em relação ao mês de julho de 2019.

No acumulado do ano, entretanto, as vendas de caminhões somaram 47.148 unidades, uma queda de 15,6% em relação ao mesmo período do ano passado.“Essa queda (nas vendas de caminhões no acumulado) se deve, na verdade, à redução na produção das montadoras que, se estivesse normalizada, poderia atender à demanda que temos tido. Hoje, já temos pedidos para outubro”, disse o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, em comunicado da entidade sobre as vendas de automóveis em julho.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião