Negócios

Ações das varejistas deverão sofrer oscilações com Amazon e Correios

0

As empresas de comércio eletrônico brasileiras deverão apresentar oscilações significativas na Bolsa de Valores de São Paulo nesta quarta-feira (11). As principais varejistas encerraram o pregão da última terça-feira (10) em queda após o anúncio da entrada da Amazon Prime no Brasil.

Além do mais, na noite da última terça, os Correios decretaram greve nacional por tempo indeterminado, o que deverá afetar os serviços das varejistas. Com Amazon Prime e a paralisação dos Correios, o mercado nacional está com a expectativa de que as ações demonstrem oscilações consideráveis.

As ações do Magazine Luiza (MGLU3) encerraram o pregão da última terça em queda de -4,97% sendo cotadas a R$ 32,50. Por sua vez, a B2W Digital (BTOW3) registrou queda de -4,83% sendo negociada a R$ 41,50.

Amazon Prime é lançado no Brasil e varejistas perdem R$ 4,7 bi

Desde a meia noite da última terça, a Amazon Prime está disponível no Brasil. O serviço custa R$ 9,90 ao mês, com desconto de 25% no plano anual, que sai por R$ 89,90. Os 30 primeiros dias, de teste, são gratuitos.

O plano da Amazon inclui, além do frete grátis para todas as categorias de produtos vendidos e entregues pela companhia, as assinaturas do Prime Video, que funciona como o Netflix, e o Prime Music, que está sendo lançado com mais de 2 milhões de músicas, competindo com o Spotify. O Prime Reading e Twitch Prime também estão inclusos.

Confira: Amazon Prime ‘ainda fica abaixo’ do Magazine Luiza e da B2W, diz Bradesco BBI

Após o anúncio as concorrentes da Amazon perderam R$ 4,7 bilhões em valor de mercado.

Na segunda-feira (9), Magazine Luiza, Lojas Americanas, B2W Digital e Via Varejo somavam R$ 103,7 bilhões na B3. No final do pregão de ontem, após o anúncio do lançamento da Amazon Prime, todas as varejistas somaram R$ 103,7 bilhões na Bolsa de Valores.

Correios decretam greve por tempo indeterminado

Os funcionários dos Correios decidiram aderir a greve por tempo indeterminado. São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão e Tocantins, são alguns dos muitos Estados do país que decretaram paralisação geral da categoria a partir das 22h da última terça-feira (10).

Saiba Mais: Funcionários dos Correios decretam greve nacional

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares (Sintect-SP), os trabalhadores “não tiveram” outra opção, após a direção da estatal e o governo se “negarem” a negociar com os funcionários.

Os funcionários reivindicam:

  • Prorrogação por 1 ano do acordo coletivo (venceu em 31 de julho)
  • reposição salarial pela inflação de 12 meses
  • garantia de vale alimentação
  • garantia de plano de saúde.

A entrada da Amazon Prime e a paralisação dos Correios afetarão diretamente as ações das principais varejistas do País, como o Magazine Luiza, Via Varejo, B2W Digital e Lojas Americanas.

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.