Vale (VALE3) produz 88,7 mi de t de minério de ferro no 3T20; alta de 2,3%

Vale (VALE3) produz 88,7 mi de t de minério de ferro no 3T20; alta de 2,3%
O minério de ferro encerrou a semana em alta, negociado a 794,5 iuanes a tonelada, com um ganho de 16,5 iuanes por tonelada.

A Vale (VALE3) divulgou nesta segunda-feira (19) o relatório de produção do terceiro trimestre deste ano, com um aumento de 2,3% em comparação com igual período de 2019 na produção de minério de ferro, totalizando 88,7 milhões toneladas.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

Na base de comparação trimestral, a produção de minério de ferro da Vale registrou uma alta de 31,2% em relação aos três meses anteriores, um crescimento nominal de 21 milhões de toneladas.

A produção de minério de ferro foi mantida no patamar de 1 milhões de toneladas por dia após meados de julho, registrando consistência e estabilidade ao longo de quase todo o terceiro trimestre, informou a companhia, que ainda destacou as maiores taxas e estabilidade com segurança. Todas as operações também foram favorecidas pelas condições climáticas regulares para o período, comunicou a empresa.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Já a produção de pelotas da Vale somou 8,6 milhões de toneladas entre os meses de julho e setembro de 2020, uma expansão de 21,1% em relação ao mesmo período do ano passado. A empresa atribuiu os resultados à maior disponibilidade de pellet feed, em especial do Complexo de Itabira, e ao melhor desempenho operacional das usinas de pelotização. Na base anual, o resultado equivale a uma queda de 23,1%.

O volume de vendas de finos de minério de ferro e pelotas, com prêmio de US$ 4.6 por tonelada chegou a 74,2 milhões de toneladas no terceiro trimestre deste ano, uma alta de 20,6% em comparação com o mesmo intervalo de 2019 e queda de 12,8% na base anual.

Outros minérios

Entre os meses de julho e setembro, a produção de níquel acabado ficou em 47,1 mil toneladas, baixa de 8,4% no ano, e as vendas atingiram 58,2 mil toneladas, crescimento de 14,3%. Segundo a Vale, a produção foi impactada principalmente pelos trabalhos de manutenção remarcados para o terceiro trimestre de 2020 nas operações do Atlântico Norte; uma rota mais longa para o mercado; e uma alta temporária na produção de minério de origem da Vale Nova Caledônia (VNC) no trimestre anterior.

A produção de cobre, por sua vez, atingiu 87,6 mil toneladas no três meses passados, uma queda na relação ano a ano de 11,2%, enquanto as vendas totalizaram 80,6 mil toneladas, recuo de 12,4% na mesma base comparação. O resultado é fruto da retomada as operações de Voisey’s Bay, depois de um período de paralisação no segundo trimestre, e do desempenho mais forte nas operações do Atlântico Sul.

Vale pretende bater meta de produção até 2023

Na última sexta-feira (16), durante o evento FT Commodities Mining Summit, o presidente-executivo da Vale (VALE3), Eduardo Bartolomeo, declarou que a companhia espera atingir sua meta de produzir 400 milhões de toneladas de minério de ferro até o final de 2022 ou no início de 2023.

De acordo com o diretor da mineradora brasileira, a Vale já produz 1 milhão de toneladas de minério de ferro por dia e está a caminho de chegar ao seu objetivo.

A empresa vem em um movimento de recuperação dos níveis de produção depois de perder o título de maior produtora mundial de minério de ferro após a tragédia de Brumadinho (MG) em 2019. Desse modo, a Vale busca retomar os níveis de produtividade ao mesmo tempo em que lida com os obstáculos relacionados à pandemia de covid-19, como interrupções nas atividades e processos judiciais movidos pelo Ministério Público.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião