Negócios

Vale registra lucro de R$ 6,461 bilhões no 3T19

0

A Vale (VALE3) registrou um lucro líquido de R$ 6,461 bilhões (US$ 1,654 bilhão) no terceiro trimestre de 2019. O resultado reverteu o prejuízo de R$ 519 milhões (US$ 133 milhões) dos três meses anteriores. Em relação ao mesmo período de 2018, a alta no lucro foi de 17,47%.

A Vale também contabilizou nos resultados do 3º trimestre US$ 225 milhões em despesas referentes ao rompimento da barragem de Brumadinho. A mineradora informou que, até o momento, foram desembolsados R$ 2,25 bilhões em compensações por danos materiais e morais, individuais e coletivos.

Saiba mais: Vale assina acordo estratégico com a chinesa Baowu Steel Group

Os analistas do mercado previam um lucro líquido de R$ 10,9 bilhões e um lucro operacional de R$ 23 bilhões para a Vale no terceiro trimestre de 2019.

Além disso, no acumulado de 2019, apesar do resultado positivo trimestral, a Vale tem um prejuízo líquido de R$ 503 milhões. Um resultado gerado principalmente pelas provisões e despesas ligadas a ruptura da barragem de Brumadinho.

O rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão, ocorrido no dia 25 de janeiro, destruiu uma enorme área na cidade mineira de Brumadinho. Até o momento foram contabilizados 251 mortos por causa da tragédia. No total, em 2019 a vale gastou R$ 24,1 bilhões por causa da tragédia. O prejuízo líquido atribuído aos acionistas foi de R$ 264 milhões no ano.

Vale explica resultado

A mineradora atribuiu a reversão de prejuízo para lucro ao efeito da contabilização das despesas com Brumadinho no segundo trimestre, além de medidas preventivas tomadas em outras barragens.

“O aumento foi devido, principalmente, às provisões no valor de US$ 1,9 bilhão relacionadas à ruptura da barragem de Brumadinho, à descaracterização da barragem de Germano e à Fundação Renova, todas reconhecidas no 2T19” informou a mineradora no relatório que acompanhou a divulgação de seus resultados.

Por sua vez, o lucro operacional da Vale chegou a R$ 14,382 bilhões entre julho e setembro deste ano. No terceiro trimestre de 2018 esse resultado tinha sido de R$ 12,962 bilhões.

Saiba mais: Vale e siderúrgicas lideram baixas com redução de demanda chinesa

A receita operacional entre julho e setembro somou R$ 40,664 bilhões, alta de 7,4% em relação ao mesmo período de 2018 (R$ 37,86 bilhões).

A maior parte das receitas foram originadas pelo segmento de minerais ferrosos. Esse setor registrou um EBITDA (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização)  ajustado de R$ 14,195 bilhões (US$ 4,634 bilhões). O resultado, R$ 1,605 bilhão (US$ 411 milhões) acima do trimestre anterior, ocorreu “principalmente devido aos maiores volumes de vendas (US$929 milhões), menor custo caixa unitário (US$ 157 milhões) e menores despesas de parada relacionadas a Brumadinho (US$ 130 milhões)”, informou a Vale.

O minério de ferro foi responsável de R$ 26,118 bilhões da receita da mineradora no terceiro trimestre. As pelotas ficaram em segundo lugar com R$ 6,362 bilhões no resultado total. O aumento das vendas de minério de ferro e pelotas foi de 20,2% superior ao registrado no resultado do trimestre anterior, chegando a 85,1 milhões de toneladas.

Dívida da mineradora

A dívida líquida da Vale chegou a US$ 5,3 bilhões, enquanto a dívida bruta alcançou US$ 14,8 bilhões, com uma redução de US$ 1 bilhão em relação ao segundo trimestre do ano.

Compartilhe a sua opinião

Felipe Machado
Felipe Machado é editor na Suno Research. Formado em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Foi repórter de Serviços no Valor Econômico e de Economia no site da Veja.