Internacional

União Europeia corta previsão de crescimento e inflação da zona do euro

0

A União Europeia cortou a previsão de crescimento do PIB da zona do euro de 1,3% para 1,2% em 2019. Para 2020, também houve corte pela Comissão Europeia. Sendo assim, a previsão agora é para que o PIB do bloco seja de 1,5%. Contudo, antes dessa queda, a projeção era para um crescimento de 1,6%.

Os cortes nas previsão não foram feitos apenas no PIB. A inflação da zona do euro também foi revisada pela União Europeia. Dessa forma, a projeção da inflação para 2019 passou de 1,5% para 1,4%. Assim sendo, os números se distanciam ainda mais da meta de 2% colocada pelo Banco Central Europeu (BCE).

Os fatores apontados pela União Europeia como de influência sobre a queda na projeção do PIB são:

  • protecionismo;
  • disputa comercial entre Estados Unidos e China;
  • Brexit.

Brasil e Argentina buscam acordo comercial entre Mercosul e União Europeia

Fatores de risco apontados pela União Europeia

No cenário interno, o Brexit é a principal preocupação da União Europeia sobre o crescimento da zona do euro. Dessa forma, o maior risco seria a saída do Reino Unido do bloco sem nenhum acordo. Dessa forma, se isso ocorrer serão prejudicados os crescimentos do bloco e do país.

Outra preocupação são as medidas protecionistas dos Estados Unidos. Para a UE, esse risco continua a estar presente. Isso porque os EUA adotam o protecionismo principalmente sobre carros europeus.

Outro fator de risco apontado pela UE é o crescimento chinês. Se o crescimento da economia do país asiático for menor do que o projetado pode ser um problema para a zona do euro. Dessa forma, o risco aumenta por conta da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China.

Saiba Mais: União Europeia aceita debater exigências de May para acordo do Brexit

No último domingo (5), Donald Trump anunciou o aumento da tarifa de 10% para 25% sobre produtos chineses importados. Isso acarretou no aumento da tensão comercial entre as potências. Contudo, os dois países têm buscado um acordo comercial e as negociações devem continuar ainda nesta semana em Washington.

Compartilhe a sua opinião

Beatriz Oliveira
Formada em Jornalismo pela Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação, Beatriz Oliveira escreve para o portal de notícias Suno Research. Antes, passou pelas redações da Revista EXAME e da Rede Bandeirantes.